segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

UGT-PARÁ DIZ NÃO

UGT-PARÁ DIZ NÃO ÀS REFORMAS TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA
A União Geral dos Trabalhadores no Pará ocupou nesse domingo, 5, o principal palco de protestos da capital paraense, a Praça da República, no centro de Belém, para declarar a posição da Central Sindical que representa a maioria dos trabalhadores no Estado do Pará e, certamente, do Brasil.
A UGT-PARÁ que é presidida pelo sindicalista e ex-deputado estadual pelo PMN, Zé Francisco, levou o seu trio elétrico e os seus principais dirigentes sindicais de diversos segmentos como comércio e serviços, saúde, rodoviários, portos, vigilância, construção civil, hotelaria e outros, além de sua militância, para panfletar e, por meio de intervenções dos líderes sindicais, esclarecer aos milhares de frequentadores da Praça da República os riscos que trabalhadores, trabalhadoras e o povo brasileiro correm caso o Congresso Nacional aprove as propostas de Reformas Trabalhista, Previdenciária e Sindical que tramitam nas duas casas de Leis (Câmara dos Deputados e Senado da República).
"Estamos aqui fazendo o nosso papel que é esclarecer o povo. Estamos provando, com dados concretos, que na verdade essas propostas de Reformas Trabalhista e Previdenciária só vão tirar nossos direitos que foram conquistados com muita luta. Esse, sim, é o verdadeiro golpe contra o povo brasileiro. Porque se não fizermos uma grande mobilização, vamos morrer trabalhando. Ninguém vai mais se aposentar. Ninguém, não, os trabalhadores não vão. Porque a Reforma Previdenciária não vai afetar aos privilegiados, aqueles que historicamente se beneficiam, por ditar as regras no Brasil, que são os políticos, o judiciário e os militares. Para eles, tudo vai permanecer como está. Já o povo vai morrer trabalhando. E num trabalho cada vez mais precarizado, se essa absurda proposta de Reforma Trabalhista também for aprovada", afirmou Zé Francisco, presidente da UGT - PARÁ.
Esta foi a primeira de uma série de ações que a UGT - PARÁ agendou. Além dos atos públicos de esclarecimentos e protestos, serão também realizadas blitz no Aeroporto Internacional de Belém (Val-de-Cans) para sensibilizar os parlamentares paraenses da Câmara e do Senado Federal a votarem contra as propostas de reformas Trabalhista e Previdenciária.
Vários líderes sindicais usaram da palavra do alto do trio elétrico enquanto a militância da UGT fazia a panfletagem entre os frequentadores do local que, nos domingos, abriga a feira do artesanato, por onde passam milhares de pessoas de todos os segmentos da sociedade. Entre os líderes que usaram da palavra estão os companheiros Zé Francisco, Nazareno Ribeiro, Alberto, Juber Lopes, Crispim de Souza, Cristina Nascimento, Ivan Duarte, Antonio Caetano e Benedito Bené Belém.

Nenhum comentário: