segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Projovem Campo: Com turma em formatura



SEMED REALIZA FORMATURA DE JOVENS ATRAVÉS DO PROJOVEM CAMPO
 Exibindo DSC09547.JPG



A Secretaria Municipal de Educação de Marabá (SEMED) realizou sexta (03) a formatura de três turmas no âmbito do ProJovem Campo - Saberes da Terra, a solenidade aconteceu no auditório da SEMED, presidida pelo secretário adjunto de Educação Orlando Moraes, com uma mesa composta pela Diretora de Ensino do Campo Lorena Bogéa, a coordenadora do programa Maria Antonia Araújo, a Diretora Geral do IFPA – Campus Rural Suely Gomes e a professora Edna Brito – responsável pelo Projovem no IFPA.
O ProJovem Campo - Saberes da Terra oferece qualificação profissional e escolarização aos jovens agricultores familiares de 18 a 29 anos que não concluíram o Ensino Fundamental. É um curso é realizado através de um convênio entre FNDE/MEC e a SEMED. “ A adesão ocorreu em maio de 2014, e as aulas iniciaram em fevereiro de 2015. Foi um Projeto realizado por muitas mãos.” Explicou a atual coordenadora do programa na SEMED, Maria Antonia Araújo.
O Projovem teve como meta 60 jovens distribuídas em três Escolas Municipais com 20 estudantes por turma: Adelaide Molinari (Vila Sororó), Raimundo Gomes (Brejo do Meio) e São José (Km 8). Formaram 44 jovens ao todo.
Atuaram na função de educadores/as: Rosineide Silva, Emilia Miranda, Omar Brito Filho e Adelaide de Jesus. Tendo como formador Aguiberto Rodrigues Alves.
Os jovens beneficiários do Projeto com 75% de frequência receberam uma ajuda de custo no valor de R$ 100,00 (cem reais) mensais. Ainda dispõe de sala de acolhimento para atender os/as filhos/as dos/as alunos durante as aulas.

 Exibindo projovem formatura.jpg

Para execução do Programa a SEMED estabeleceu parceria com Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPA Campus Rural) para certificação, qualificação profissional para estudantes atendidos pelo Projovem e capacitação continuada em nível de especialização dos/as educadores/as. O programa visa ampliar o acesso e a qualidade da educação à essa parcela da população historicamente excluídas do processo educacional, respeitando as características, necessidades e pluralidade de gênero, étnico-racial, cultural, geracional, política, econômica, territorial e produtivas dos povos do campo.

fonte: Damião Soledade

Nenhum comentário: