sexta-feira, 29 de abril de 2016

Pesquisadora lança livro sobre experiências e práticas de letramento

Pesquisadora do GPTIE publica livro sobre as experiências e a inserção de praticas de letramento.



Professora da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará ( UNIFESSPA) atualmente cursando Doutorado em Linguística na Universidade Federal de Santa Catarina. Possui graduação em Letras - Habilitação em Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Pará (2008) e Mestrado em Lingüística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (2012). Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Lingüística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação de educadores do Campo, Estudos de Letramentos e Educação Bilíngue, membro do Grupo de Pesquisa Territórios Indígenas e Etnodesenvolvimento.







Práticas sociais de letramento: acampamento Lourival da Costa Santana

Autora: Maria Cristina Macedo Alencar
ISBN: 978-85-7474-908-2
Ano: 2016

Este livro traz as experiências com a escrita e a inserção em práticas de letramento de trabalhadoras e trabalhadores rurais não alfabetizados do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no Acampamento Lourival da Costa Santana, no Pará. A autora deste livro, Maria Cristina Macedo Alencar, proporciona aos seus leitores anos de estudos de práticas de leitura e escrita de homens e mulheres do campo que não chegaram à escola ou que dela foram expulsos. É um intenso debate, fruto de sua vivência no cotidiano da luta pela terra, no qual se constrói uma proposta de Educação do Campo em meio ao esforço militante por um novo projeto de campo e, consequentemente, de escola do campo.
Excluídos da cultura escrita, porém organizados, os trabalhadores do campo lutam para que no processo de democratização da terra inclua-se a democratização dos bens culturais, considerando sempre os condicionantes ideológicos, políticos, econômicos e sociais. Os movimentos sociais buscam não abandonar a crítica e suas práticas organizativas, pois nem tudo de suas vidas está contemplado na escola.
Como diz a Drª Nilsa Brito Ribeiro, “a proposta deste livro traz, portanto, contribuições significativas, tanto para o projeto em construção pelos trabalhadores do campo, como para qualquer proposta que tome as alfabetizações lastreadas na experiência como alternativa para a construção de outras pedagogias que contraponham o modelo de escola em que se consolidam a cada dia as pedagogias da competência, enquanto referência de formação”.

Maria Cristina Macedo Alencar cursa Doutorado em Linguística na Universidade Federal de Santa Catarina e atualmente é professora assistente da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará. Possui graduação em Letras − Habilitação em Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Pará (2008) e Mestrado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (2012). Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Linguística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação de Educadores do Campo, Estudos de Letramentos e Educação Bilíngue
(Texto Editora Insular)

INTERNET LIMITADA: NÃO ACEITAREMOS ESSE ROUBO


A proposta de limitar a internet dos brasileiros, através da criação de planos franqueados, faz parte de uma ofensiva para acabar com os mecanismos que o Estado possui para obrigar as empresas a garantir acesso à Internet, para toda a população, com qualidade e a preços acessíveis. A questão deve voltar à pauta nos próximos meses, por isso, a população deve permanecer mobilizada para barrar este retrocesso.

Concurso Público para professores: Unifesspa

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesppa) divulgou a realização de novos concursos para contratação de docentes nas classes de adjunto e assistente.
As remunerações variam de acordo com a titulação, e vão de R$ 4.014,00 a R$ 8.639,50, pelo desempenho de atividades em jornadas semanais de 40 horas, com Dedicação Exclusiva.
Os interessados devem se inscrever por meio do site, até 20 de junho de 2016. As taxas de inscrição são de R$ 85 e R$ 100.

Para classificar os candidatos haverá provas Escrita, Didática, Memorial e Julgamento de Títulos, cujo resultado final terá validade de dois anos, com possibilidade de prorrogação.
No Instituto de Geociências e Engenharias, há vagas para os temas de: Circuitos Elétricos (1); Telecomunicações (2); Sistemas de Energia (2); Planejamento, Projeto e Controle de Sistema de Produção (1); Fenômenos de Transporte (1); Operações Unitárias (1); Máquinas Térmicas (1); Máquinas de fluxos (1); Processos Metalúrgicos (1); Tecnologia Química e Processos Industriais (1); Termodinâmica e Fenômenos de Transporte (1); Cálculo de Reatores (1); Banco de Dados e Engenharia de Software (2); Hidráulica (1); Fundamentos da Computação (1); Projetos de Edificações (1); e Fundações (1).
O Instituto de Estudos em Saúde e Biológicas busca por profissionais para atuarem nas áreas de: Gerenciamento em Educação e Saúde (1); Psicologia Cognitiva e Comportamental (1); Epidemiologia e Bioestatística (1); e Psicologia Organizacional e do Trabalho (1).
Já no Instituto de Estudos em Desenvolvimento Agrário e Regional, a oportunidade é para os temas de Engenharia agrícola aplicada na Agronomia (1); Economia Amazônica e Ambiental (1); Economia Brasileira (1); Desenvolvimento e Teoria econômica (1); e Microeconomia e Economia Industrial (1).
Os Institutos de Ciências Exatas e de Estudos em Direito e Sociedade buscam por docentes para atuarem nas áreas de Álgebra (1); e Direito Público e Direito Privado (1).Há oportunidades no Instituto de Linguística, Letras e Artes, para Teoria e Crítica das Relações entre Arte, Cultura e Sociedade (1); Pesquisa em Ensino Aprendizagem das Artes Visuais (1); Leitura e Produção Textual (2); Língua Inglesa e Literaturas de Língua Inglesa (2); e Estudos Linguístico da Libras e do Português para surdos (1).
Também há vagas para o Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas, nas áreas de Perícia, Arbitragem e Contabilidade Atuarial (1); Orçamento Empresarial, Contabilidade de Serviços e Terceiro Setor e Contabilidade Rural (1); Contabilidade internacional, Contabilidade avançada e Análise de Investimentos e Mercado de Capitais (1); e Mercado futuros e Custos Agroindustriais (1).
No campus de Santana do Araguaia – Instituto de Engenharia do Araguaia, há oportunidades nos temas de Educação Matemática (1) e Álgebra e Geometria (2) - Portal da Unifesspa

Anastasia na corda bamba

O relator do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), anda em saia justa pelos corredores do Planalto.
É que ele foi governador das Minas Gerais e, como default (se vocês souberam de algum que não fez, avisem para canonizarmos), praticou as malsinadas pedaladas fiscais, pelas quais a presidente Dilma está em vias de perder o mandato, ou seja, o senador Anastasia vai propor condenação por um “crime” que ele também cometeu.
Além das pedaladas fiscais, Anastasia cometeu outro ato de improbidade pelo qual a presidente Dilma é acusada, e que todos os prefeitos e governadores são useiros e vezeiros em praticar: abriu créditos suplementares além do autorizado pelo Legislativo na Lei de Orçamento.
Pelo costume do cachimbo, os chefes do Poder Executivo fazem isso e depois enviam projeto de lei para o Poder Legislativo para remediar o alcance, pois confiam que a base parlamentar vai aprovar o remendo. a boca da presidente Dilma só entortou porque ela não esfarelou bem o tabaco.
Diante das acusações, feitas por deputados estaduais mineiros, Anastasia apelou para o cinismo:
"Eu não sou mais governador de Minas há dois anos. O que está em discussão aqui não é a minha atuação, mas a acusação contra a presidente".
Do ponto de vista puramente mecânico o senador tem toda a razão: quem está nas barras é a presidente e não ele. E já que as águas dele são pretéritas, moinhos não movem mais.
Todavia, se ele fosse um homem moralmente previdente, dever-se-ia abster de apontar fedor em uma lama na qual ele mesmo chafurdou. ( blog do Parsifal)

Comissão do Senado aprova PEC que derruba licenciamento ambiental para obras.


Caso passe na votação em plenário, tragédias como de Mariana serão corriqueiras no nosso país. Nós do Comitê repudiamos veemente a aprovação dessa PEC***
Fonte: Matéria publicada ontem à noite no Estadão:
Projeto prevê que a partir da simples apresentação de um Estudo Impacto Ambiental (EIA) pelo empreendedor, nenhuma obra poderá mais ser suspensa ou cancelada
Em meio ao terremoto político que toma conta de Brasília, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira, sem alarde, uma Proposta de Emenda à Constituição que simplesmente rasga a legislação ambiental aplicada atualmente em processos de licenciamento de obras públicas.
A PEC 65/2012, de autoria do senador Acir Gurgacz (PDT-RO) e relatada pelo senador Blairo Maggi (PR-MT), estabelece que, a partir da simples apresentação de um Estudo Impacto Ambiental (EIA) pelo empreendedor, nenhuma obra poderá mais ser suspensa ou cancelada. Na prática, isso significa que o processo de licenciamento ambiental, que analisa se um empreendimento é viável ou não a partir dos impactos socioambientais que pode gerar, deixa de existir.
Em um documento de apenas três páginas, os parlamentares informam que “a proposta inova o ordenamento jurídico”, por não permitir “a suspensão de obra ou o seu cancelamento após a apresentação do estudo prévio de impacto ambiental (EIA), exceto por fatos supervenientes”. A mudança, sustentam os parlamentares, “tem por objetivo garantir a celeridade e a economia de recursos em obras públicas sujeitas ao licenciamento ambiental, ao impossibilitar a suspensão ou cancelamento de sua execução após a concessão da licença”.
O licenciamento ambiental, seja ele feito pelo Ibama ou por órgãos estaduais, estabelece que qualquer empreendimento tem que passar por três etapas de avaliação técnica. Para verificar a viabilidade de uma obra, é preciso realizar os estudos de impacto e pedir sua licença prévia ambiental. Este documento estabelece, inclusive, quais serão as medidas compensatórias que a empresa terá de executar para realizar o projeto. Ao obter a licença prévia, o empreendedor precisa, em seguida, obter uma licença de instalação, que permite o início efetivo da obra, processo que também é monitorado e que pode resultar em novas medidas condicionantes. Na terceira etapa, é dada a licença de operação, que autoriza a utilização do empreendimento, seja ele uma estrada, uma hidrelétrica ou uma plataforma de petróleo. O que a PEC 65 faz, basicamente, é ignorar essas três etapas.
"Estamos perplexos com essa proposta. Se a simples apresentação de um EIA passa a ser suficiente para tocar uma obra, independentemente desse documento ser analisado e aprovado previamente, acaba-se com a legislação ambiental. É um flagrante desrespeito à Constituição, que se torna letra morta em tudo o que diz respeito ao meio ambiente”, disse ao ‘Estado’ a coordenadora da 4ª Câmara de meio ambiente e patrimônio cultural do Ministério Público Federal, Sandra Cureau.
O Ministério Público Federal e os estaduais, segunda Sandra, vão adotar um posicionamento contundente contra a proposta. “Temos que mostrar aos parlamentares o absurdo que estão cometendo. O Brasil é signatário de vários pactos internacionais de preservação do meio ambiente. A Constituição tem que ser harmônica, não contraditória em seus incisos”, comentou.
A PEC 65/2012 precisa passar ainda por votação no Plenário do Senado. Caso aprovada, a proposta seguirá para tramitação na Câmara e depois retornará ao Senado para aprovação de quaisquer mudanças. Por fim, seguirá à sanção presidencial.
Em sua análise, o senador Blairo Maggi sustentou que a PEC “visa garantir segurança jurídica à execução das obras públicas”, quando sujeitas ao licenciamento ambiental. “Certo é que há casos em que ocorrem interrupções de obras essenciais ao desenvolvimento nacional e estratégicas ao País em razão de decisões judiciais de natureza cautelar ou liminar, muitas vezes protelatórias”, declarou.
Segundo Maggi, "claramente se pode observar que a proposta não objetiva afastar a exigência do licenciamento ambiental ou da apresentação de um de seus principais instrumentos de avaliação de impacto, o EIA. Não afeta, assim, o direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado e consagra princípios constitucionais da administração pública, como a eficiência e a economicidade".
Fonte Estadão

Salame homenageado

O prefeito João Salame Neto (PMDB) foi agraciado na noite de ontem (28), em Belém, durante solenidade no Teatro “Maria Sílvia Nunes”, com o “Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2015/2016”. O reconhecimento se deu na categoria Inclusão Produtiva com Segurança Sanitária. É segunda vez que o gestor marabaense recebe a homenagem. Há dois anos, Salame recebeu o “Prefeito Empreendedor 2013/2014” pela implantação da Nota Fiscal Eletrônica.
O 9º Prêmio Sebrae Empreendedor agraciou em nove categorias, além de João Salame, os prefeitos de Ananindeua, Manoel Carlos Antunes (Manoel Pioneiro- PSDB); e de Breves, José Antônio Azevedo Leão (Xarão Leão). Todos se destacaram pelas iniciativas em favor das pequenas empresas.
João Salame agradeceu a premiação e salientou que, em momentos de crise como esse “é fundamental fortalecer as pequenas e médias empresas para diminuir o drama do desemprego”.
O secretário municipal de Indústria, Comércio, Mineração, Ciência e Tecnologia, Marcelo Almeida Araújo, acompanhou o prefeito João Salame na solenidade. Ele e a equipe da Sicom são os grandes responsáveis pela conquista.
A cerimônia foi coordenada pelo empresário Fernando Yamada, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Pará. (Ascom PMM)

Bolsa de Pós Doutorado

Oportunidade de bolsas de Pós-doutorado em Ciências Sociais no Centro
de Estudos da Metrópole (CEM/Cepid)

O CENTRO DE ESTUDOS DA METRÓPOLE (CEM) [1] é um Centro de Pesquisa,
Inovação e Difusão (CEPID) com apoio da FAPESP. Trata-se de uma
instituição de pesquisa avançada em ciências sociais, que investiga
temáticas relacionadas a desigualdades e à formulação de políticas
públicas nas metrópoles contemporâneas. É constituído por um grupo
multidisciplinar, que inclui demógrafos, cientistas políticos,
sociólogos, geógrafos e antropólogos, cuja agenda de pesquisa está
voltada basicamente ao estudo de dimensões relacionadas ao acesso dos
cidadãos ao bem-estar. Os pesquisadores do Centro atuam em diversos
campos do conhecimento e aplicam distintas metodologias em suas
investigações.

Os bolsistas de pós-doutorado (PD) deverão conduzir pesquisa teórica
e/ou empírica no programa, além de outras atividades regulares, como a
apresentação de seminários, elaboração de papers e a disseminação
dos resultados da pesquisa. Como resultado de sua pesquisa de
pós-doutorado, deverão ainda produzir pelo menos um artigo a ser
submetido em revista de alto impacto acadêmico bem como apresentá-lo
em um seminário de trabalho.

As bolsas de PD são para desenvolver projetos específicos, em um dos
seguintes temas:

        * Entender os efeitos independentes das políticas públicas nas
condições sociais e/ou na redução da desigualdade [2].

http://www.fflch.usp.br/centrodametropole/1120

Unifesspa apresenta RU

Será apresentado nesta sexta-feira (29), a toda comunidade acadêmica, o projeto do Restaurante Universitário da Unifesspa. A solenidade acontece às 15h, no auditório da Unidade II, do Campus de Marabá.
Além dos servidores e técnico-administrativos da Unifesspa, foram convidados para a apresentação do projeto os deputados Beto Salame (PP) e Zé Geraldo (PT), parlamentares que contribuíram com as emendas que vão assegurar recursos para a construção do RU.
A emenda de número 1142 0016, do deputado Zé Geraldo, destina R$ 800 mil para construção do Restaurante Universitário. Outra emenda de número 3055 0001, do deputado Beto Salame, destina R$ 671.218 para a obra. Esses são os valores atualizados, constantes no Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento (SIOP), do Governo Federal. Além das emendas, o orçamento da Unifesspa prevê recursos de R$ 100 mil para a obra do restaurante.
A apresentação será feita pelo professor da UFPA, José Júlio Lima, um dos autores e coordenador do projeto arquitetônico. Também assina o projeto a arquiteta e professora doutora da UFPA Vanessa Watrin. De acordo com o reitor pro tempore da Unifesspa, Maurílio Monteiro, a construção do RU é uma das principais ações de assistência estudantil da Instituição e foi amplamente discutido com os estudantes universitários. (Fonte: Portal Unifesspa)

Ele não está sozinho!

Movimentos sociais, estudantes, técnicos e professores da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) devem fazer um grande ato público em frente ao prédio do Poder Judiciário local no próximo dia 5, às 9 horas da manhã, que é quando o professor Evandro Medeiros, da Unifesspa, prestará depoimento por ter sido acusado de uso indevido das próprias razões, durante manifesto ocorrido em 20 de novembro do ano passado, em solidariedade aos atingidos pela tragédia de Mariana (MG).
Em carta apresentada durante assembleia universitária ontem (25) e que será distribuída para assinatura até o dia da audiência, os professores, estudantes e técnicos da Unifesspa lembram que entre os diversos pontos que integram o estatuto pro tempore da instituição, com objetivo de nortear sua atuação, está a defesa dos direitos humanos e a preservação do meio ambiente, sendo este um dos princípios institucionais (Conforme o art. 2º, VIII, Resolução n.º 17 de 29/10/2015-CONSUN).
“Diante disso, todos os sujeitos que integram a universidade têm obrigação – cada um dentro de sua esfera de atuação – de se integrar às dinâmicas sociais locais, contribuindo na resolução de problemas, seja por meio de pesquisas científicas, seja por intervenções, dando concretude ao tripé de qualquer instituição de ensino superior, que é ensino, pesquisa e extensão”, diz trecho do manifesto.
Ainda segundo o documento, foi pautado nessa visão e a partir desse compromisso, que o professor Evandro Medeiros, junto com estudantes, outros servidores da Unifesspa e moradores que vivem nas margens da Estrada de Ferro Carajás (EFC), em Marabá, participaram, em novembro do ano passado, de ato em solidariedade aos moradores de Mariana (MG), que foi arrasada pelo rompimento de barragem de rejeitos da Samarco/Vale naquele mesmo mês, causando prejuízo ambiental e social incalculável.
Durante o ato, realizado ao lado dos trilhos da Ferrovia Carajás, ocorreram atividades que estimularam a criação cultural e o desenvolvimento do pensamento crítico e reflexivo, tanto entre os estudantes quanto entre os professores e os próprios moradores que vivem naquela localidade, conforme dispõe o Artigo 3º do estatuto pro tempore da Unifesspa.
Por outro lado, durante todo o tempo em que aconteceu o ato em solidariedade aos moradores de Mariana, não houve ações violentas e tampouco risco à segurança ferroviária. “Ou seja, não há motivo para denunciar o professor Evandro Medeiros ou qualquer outro manifestante por crime algum. Trata-se de uma medida desproporcional tomada pela Vale, que parece mais buscar – via poder judiciário – um mecanismo de intimidação não apenas ao professor, mas a todos que se manifestarem contra os interesses da mineradora”, diz a carta.
“Diante do exposto, os professores, técnicos e estudantes da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) ratificam seu compromisso social, moral e estatutário de envolvimento nos problemas enfrentados pelos moradores desta região, sobretudo os mais pobres, e repudiam a ação judicial movida pela mineradora Vale contra o professor Evandro Medeiros e ainda se solidarizam com este e convidam todos a participar de grande ato público em frente à sede do Poder Judiciário local no próximo dia 5 de maio, a partir das 9 horas da manhã, que é quando o professor Evandro será ouvido pelas autoridades judiciais sobre as acusações imputadas contra ele pela Mineradora Vale”, convoca.
Da mesma forma, também, os professores, técnicos e estudantes da Unifesspa se solidarizam com os cidadãos Tiago Cruz, Iara Reis, João Reis, Waldy Gonçalves Neves e demais manifestantes do Bairro Alzira Mutran, que são alvos de inquéritos da Polícia Civil, por se organizarem para lutar por seus direitos.
A Assessoria de Comunicação da Vale não se pronunciou sobre o assunto

Fonte  sitio Marabá Noticias - Texto Chagas Filho

quarta-feira, 27 de abril de 2016

EDUARDO CUNHA É OBRIGADO A SUSPENDER SESSÃO

Por Chico Alencar
A deputada Luiza Erundina (PSOL-SP) e outras parlamentares ocuparam a mesa do Plenário da Câmara após mais uma tentativa do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) de manobrar votação.
Na pauta, a criação de comissões da Mulher, do Idoso, da Criança e do Adolescente, da Juventude e Minorias. A crítica das deputadas não é quanto ao surgimento das comissões, mas sim quanto à finalidade e atividades propostas no projeto. Ao contrário do que parece, é um retrocesso no que se refere a Direitos Humanos.
Pior: a retirada de pauta tinha vencido de lavada a votação, mas Cunha, que não deixou ter votação nominal, adulterou descaradamente o resultado, proclamando que o "não" tinha vencido. Nossas corajosas mulheres impediram o prosseguimento dessa manobra. A sessão, por enquanto, está suspensa, e Cunha está reunido com os líderes dos partidos.

NOTA DE PESAR

NOTA DE PESAR

Lamentavelmente perdemos uma grande lutadora e trabalhadora em educação. Por motivos ainda não esclarecidos, a nossa companheira Sergiane, lotada no Distrito do Brejo da Meio acabou tirando a própria vida.
A Sergiane atuava no setor de apoio e sempre foi uma voz ativa na defesa dos direitos dos trabalhadores, representando com altivez e honra os companheiros de sua localidade. Estamos muito tristes por sua perda e lamentamos que tenha sido dessa forma, mas esperamos que tudo seja elucidado para que possamos ter a devida certeza do que realmente aconteceu e o que motivou tamanho sacrifício.
Nossos sentimentos aos familiares e amigos.
Seu falecimento é uma grande perda para todos nós!

Sintepp de Marabá
A Coordenação

INCRA retoma lotes

O trabalho de revisão ocupacional realizado pelo Incra no Sul do Pará, com sede em Marabá, vem garantindo a destinação de lotes retomados em assentamentos a trabalhadores rurais que aguardam a oportunidade de se tornarem beneficiários da reforma agrária. Apenas no município de Itupiranga, 65 famílias estão sendo beneficiadas com a ação.
Desde 2010, a regional da autarquia ajuizou 20 ações de reintegração de posse para reaver áreas ocupadas irregularmente em assentamentos de municípios distintos da região. As ações são resultado da revisão ocupacional realizada pelos servidores do Incra, que vão a campo detectar irregularidades nas ocupações.
“É um trabalho minucioso, que precisa ser feito com cuidado. Estamos retirando os lotes daqueles que não precisam para colocar nas mãos dos trabalhadores rurais que realmente vivem da terra”, afirma o superintendente regional do Incra no Sul do Pará, Paulo Garcia.
Em Itupiranga, a Justiça Federal reintegrou ao Incra lotes nos assentamentos Buritirana e Cinturão Verde I e II. A autarquia aguarda decisão definitiva quanto à reintegração de posse de outras áreas para destinar mais parcelas a candidatos elegíveis cadastrados no Instituto.
Um dos beneficiados é o agricultor Manoel Alves Carvalho, que levará a esposa e o neto para morar em uma parcela do assentamento Cinturão Verde I e II. “Estou muito satisfeito com meu lote, que esperei desde 2010. Quero fazer o curral e o resto da cerca pra trabalhar com gado leiteiro”, planeja.
Carvalho ocupará uma área de 33 hectares, já batizada de “Chácara Estrela da Manhã”. Inicialmente, a família terá acesso ao Crédito de Instalação do Incra para se fixar no assentamento, adquirir itens de primeira necessidade e de uso doméstico, além de equipamentos para produzir.
Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Incra/Marabá

Simulado do ENEM Acesse Aqui

O primeiro simulado on-line e gratuito do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 ocorre neste sábado (30) na plataforma de estudos Hora do Enem, do Ministério da Educação (MEC). A prova é um recurso oferecido pelo MEC aos 2,2 milhões de estudantes do último ano do Ensino Médio.
O teste terá 80 itens, com a mesma metodologia de elaboração de questões do Enem. O conteúdo do primeiro provão será composto principalmente por assuntos estudados nas escolas até abril.
Para este primeiro simulado, serão oferecidas 120 mil pontos de internet, em todo o País. Tratam-se de locais com acesso à internet em universidades e institutos federais de educação, ciência e tecnologia. O teste pode ser feito também em instituições particulares e comunitárias e escolas estaduais de Ensino Médio. Nesses locais, o horário de início do exame está previsto para as 8h e vai até as 12h (de Brasília) do dia 30.
Já os alunos do terceiro ano do Ensino Médio que dispõem de acesso à internet podem fazer o simulado em computador, tablet ou celular próprios. A diferença é que o simulado on-line para esses participantes ficará disponível de zero hora até as 20h deste sábado (30). Mas, a partir do momento de início do exame on-line, o estudante terá até quatro horas, ininterruptas, para finalizá-lo.
O simulado on-line do Enem é importante para que o estudante saiba como anda o seu aprendizado. O rendimento permite à plataforma de estudos traçar um diagnóstico detalhado e indicar quais videoaulas o candidato precisa assistir e quais exercícios tem de fazer, em cada matéria. O estudo pode ser feito a qualquer hora do dia. Com o simulado, o estudante recebe uma nota e sabe como seria a sua classificação no Enem.

MEC

4ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DAS CIDADES


ACONTECE DE 4 A 6 DE MAIO PRÓXIMO

Com o tema “Função Social da Cidade e da Propriedade”, acontece, de 4 a 6 de maio próximo, no Auditório “Leonardo da Vinci”, da Faculdade Metropolitana, a 4ª Conferência Municipal das Cidades. O evento, cujo lema é “Cidades Inclusivas, Participativas e Socialmente Justas”, tem o objetivo de abrir discussões com representantes de todos os segmentos da comunidade tendo como ponto principal de discussão “A cidade que nós temos”.
Dentro desse eixo serão discutidos: questões fundiárias; transporte, mobilidade e acessibilidade urbana; habitação; e saneamento. Questões essas que envolvem o Plano Diretor e serão tratadas em palestras, oficinas, plenárias e mesa de discussões.
As inscrições para a 4ª Conferência Municipal das Cidades devem ser feitas no Portal da Prefeitura de Marabá – www.maraba.pa.gov.br

Assentamento 26 de Março "ganha" escola

 Mais uma escola padrão do MEC será inaugurada na região.A Secretaria Municipal de Educação convidam todos para inauguração da Escola Carlos Marighela, sábado, 30/04/2016, às 9 horas, no PA 26 de março, km 35, sentido Eldorado dos Carajás.
Vale ressaltar que essa escola foi fundada ainda no acampamento da antiga Fazenda Cabaceiras. Apenas um novo prédio foi erguido para dar continuidade as atividades de formação das crianças e jovens do assentamento.
O governo federal tem construido várias escolas no campo, todas com o mesmo padrão. A prefeitura por sua vez entra apenas com uma contrapartida.

Veja modelos de outras escolas em outros municípios, para o atual gestor não se vangloriar como apenas um feito dele:







A escola Carlos Marhiguela ( imagem abaixo) é uma grande conquista para os assentados

, sentido Eldorado dos Carajás. ‪#‎marabá‬ ‪#‎MarabáEmMovimento‬

Mestrado Profissional em Ensino de História em Rede Nacional (ProfHistória),

O Conselho Gestor do Mestrado Profissional em Ensino de História em Rede Nacional (ProfHistória), no exercício das suas atribuições definidas pelo artigo nº 5 do Regimento Geral do ProfHistória, torna pública a realização do Exame Nacional de Acesso 2016. O Exame será regido por este Edital e executado pelo Departamento de Seleção Acadêmica, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.


Acesse aqui o EDITAL

Mestrado e Doutorado Acadêmico em Artes UFPA

O Programa de Pós-Graduação em Artes do Instituto de Ciências da Arte da Universidade Federal do Pará torna público o Edital para a Seleção de candidatos ao Processo Seletivo para as Turmas de 2016 dos Cursos de Mestrado e Doutorado Acadêmico em Artes. Serão ofertadas até 19 (dezenove) vagas, no máximo, para o curso de Mestrado e 15 (quinze) vagas, no máximo, para o curso de Doutorado.
Este ano o edital se divide em três linhas de pesquisas: Poéticas e processos de atuação em Artes; Teorias e interfaces epistêmicas em artes; e História, crítica e educação em artes.
Inscrições: do dia 30/03 até 30/04/2016.

Antologia Marabá

A Editora Cromos, de Belém do Pará acaba de informar que todos os exemplares da Antologia Literária "100 Poemas e Prosas por Marabá", organizada pelos poetas Airton Souza e Eliane Soares e, que será lançada na noite do dia 30, a partir das 19h30, na Biblioteca Municipal Orlando Lima Lobo já estão prontos e daqui a pouco estarão sendo enviados para Marabá.
A antologia literária foi patrocinada pela Prefeitura Municipal de Marabá, através da Secretaria Municipal de Cultura e será lançada na noite de encerramento das comemorações aos 103 anos da cidade de Marabá. (Airton Souza)

terça-feira, 26 de abril de 2016

Dilma instala Conselho Nacional de Política Indigenista, nesta quarta-feira (27)

 Antes que Temer assuma!


O Conselho é um órgão colegiado de caráter consultivo, responsável pela elaboração, acompanhamento e implementação de políticas públicas voltadas aos povos indígenas. Foi criado pelo Decreto n.º 8.593, de 17/12/15 e é composto por 45 membros, sendo 15 representantes do Poder Executivo federal, todos com direito a voto; 28 representantes dos povos e organizações indígenas, sendo 13 com direito a voto; e dois representantes de entidades indigenistas, com direito a voto".

 A cerimônia de instalação e posse dos conselheiros indígenas, indigenistas e governamentais que integram o Conselho Nacional de Política Indigenista (CNPI) ocorrerá com a presença da presidenta Dilma, às 11 horas desta quarta-feira (27), no Palácio do Planalto.

Após a instalação, a primeira reunião do CNPI acontece nos dias 28 e 29, no Salão Negro do Ministério da Justiça. A pauta de discussão inclui a elaboração e aprovação do regimento interno, a composição das câmaras temáticas, o cronograma de 2016, a apresentação dos resultados da 1ª Conferência Nacional de Política Indigenista e a apresentação de um plano de trabalho para o biênio 2016-2018.

O Conselho é um órgão colegiado de caráter consultivo, responsável pela elaboração, acompanhamento e implementação de políticas públicas voltadas aos povos indígenas. Foi criado pelo Decreto n.º 8.593, de 17/12/15 e é composto por 45 membros, sendo 15 representantes do Poder Executivo federal, todos com direito a voto; 28 representantes dos povos e organizações indígenas, sendo 13 com direito a voto; e dois representantes de entidades indigenistas, com direito a voto.

O CNPI

O Conselho Nacional de Política Indigenista é uma conquista dos povos indígenas na busca por ampliar sua participação na elaboração e execução da política indigenista brasileira. Ele surge após nove anos de trabalhos da Comissão Nacional de Política Indigenista, instalada em 2007, que funcionou como um espaço de diálogo, debates e proposições envolvendo os representantes do movimento indígena, indigenista e do Estado brasileiro.

Foi criado com o objetivo de se consolidar enquanto instância de proposição de princípios e diretrizes para políticas públicas voltadas aos povos indígenas, bem como para o estabelecimento de prioridades e critérios na condução da política indigenista. Além disso, seu funcionamento possibilitará uma maior transparência e o estabelecimento de instrumentos de acompanhamento e controle da execução das ações do Estado brasileiro por parte dos povos indígenas e da sociedade civil.

Texto: Clarissa Tavares/ Ascom FUNAI

Licitação criminosa

Esse blog já denunciava isso desde a época do processo, aind ano desgoverno MALrino Magalhães (PR).

Licitação do transporte público de Marabá cheia de irregularidades, ônibus caindo os pedaços, e porque o poder público não anula essa licitação?
Fac simile Edição de hoje ( 26/04) do Jornal Correio

REVISÃO SALARIAL E AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO Votado na CMP

REVISÃO SALARIAL E AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO É VOTADO EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO NA CÂMARA MUNICIPAL DE PARAUAPEBAS
Acaba de ser aprovado na Câmara Municipal de Parauapebas, Projeto de autoria do Poder Executivo, depois de uma jornada de luta dos servidores ligados ao SINTEPP e SINSEPPAR, a revisão salarial dos servidores e do auxílio alimentação no percentual de 11,27% com retroativo a janeiro de 2016. Agora é com o governo que poderá pagar os servidores em folha suplementar, conforme autorizado pelo Poder Legislativo. Ressaltamos que essa discussão só entrou em pauta de discussão hoje, dia 26/04/2016, devido a mobilização do SINTEPP e SINSEPPAR que, representados pelos companheiros Rosemiro e Roberto, reuniram hoje pela manhã com os vereadores e os convenceram da urgência do projeto entrar em pauta, considerando a sua relevância para os servidores públicos municipais.
Desde já o SINTEPP agradece todos os educadores que compareceram na Câmara Municipal nesta sexta feira.

Raimundo Moura/Coord. Geral Subsede Sintepp.

Estudos Europeus

O Centro de Estudos Europeus (CEE) da UFMG realizará o segundo evento de
sua Série de Workshops em Estudos Europeus com o tema “Europa:
prefigurações de um espaço comum" no dia 04 de maio, das 9h às 18h no
auditório 4 da Faculdade de Ciências Econômicas (FACE).
Como parte da programação, o prof. Eduardo Guerreiro (UFRJ) ministrará a
palestra “A noção de natureza e o imaginário de um espaço supranacional na
Europa” em sessão coordenada pelo prof. Rodrigo Duarte (FAFICH-UFMG),o
prof. Alexandre Vaz (Akademie der Künste/UFSC) apresentará “O papel do
futebol na figuração de um espaço comum europeu” sob coordenação do prof.
Elcio Cornelsen (FALE-UFMG), e o prof. Wolfgang Bock (UFRJ)falará sobre "O
conceito de Weltliteratur e a ideação de um espaço intelectual europeu" na
sessão coordenada pelo prof. Georg Otte (FALE-UFMG).
Além disso haverá espaço para professores e alunos da UFMG que queiram
participar de comunicações com o tema “Figurações da Europa”. As
inscrições para essas apresentações são gratuitas e as propostas devem ser
enviadas até 25 de abril para o email cee@dri.ufmg.br.

O evento é aberto a toda a comunidade e serão fornecidos certificados.
Profa. Miriam Jorge

Encerra em 29 de abril prazo para entrega de declaração de IR


O prazo de entrega da declaração de Imposto de Renda 2016 (ano-base 2015) termina às 23h59min59seg do dia 29 de abril.
Se for a 0 hora de 30 de abril, já é considerado atraso, e o contribuinte terá de pagar multa de 1%  do imposto devido ao mês. O valor mínimo é de R$ 165,74 e o máximo é de 20% do imposto devido.
Se deixar para a última hora, há risco de a página da Receita Federal congestionar e não conseguir entregar o documento. Também pode faltar algum documento e não haver tempo suficiente para conseguir obter uma nova via.
Neste ano, é obrigado a declarar Imposto de Renda o brasileiro que, em 2015, morava no país e se encaixou em qualquer uma das situações abaixo:
Recebeu mais de R$ 28.123,91 de renda tributável no ano (salário, por exemplo); ganhou mais de R$ 40 mil isentos, não tributáveis ou tributados na fonte no ano (como indenização trabalhista); teve ganho com venda de bens (casa, por exemplo); comprou ou vendeu ações em bolsas; recebeu mais de R$ 140.619,55 em atividade rural (agricultura, por exemplo) ou tem prejuízo rural a ser compensado no ano calendário de 2015 ou nos próximos anos; era dono de bens de mais de R$ 300 mil; vendeu uma casa e comprou outra num prazo de 180 dias, usando isenção de IR no momento da venda. A Receita espera receber 28,5 milhões de declarações.
O contribuinte pode escolher o modelo completo ou o simplificado para enviar sua declaração. Na opção pelo simplificado, é aplicado o desconto padrão de 20% (independentemente de gastos com saúde e educação, por exemplo). O limite para esse desconto de 20% é de R$ 15.880,89.
O sistema da Receita, no momento do preenchimento da declaração, indica a melhor opção para cada contribuinte. O caminho é começar pela completa, ver o resultado, migrar para a simplificada e comparar. (Fonte: DOL)

Fetraf e Fetagri dividem categoria na disputa pela câmara

Em Marabá, os Movimentos Sociais liderados pela  FETAGRI e FETRAF lançaram de forma separada candidaturas para disputar o pleito rumo a câmara: a candidatura a vereador do sindicalista Tião Branco (PT) e de Zuca (PT), já estão sendo articuladas, ambos deverão pedir voto para reeleição do prefeito João Salame (PMDB). As duas federações não se bicam.

Contas bancária pela internet

O Conselho Monetário Nacional aprovou resolução que permite que as instituições financeiras abram e encerrem contas de depósitos para pessoas físicas pela internet. A medida foi divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira, 25.
O serviço é opcional e já pode ser oferecido pelos bancos, desde que eles disponham de mecanismos de controle para verificar a identidade dos clientes.
Pela resolução 4.480/16, os bancos deverão adotar procedimentos e controles que permitam confirmar e garantir a integridade, a autenticidade, a confidencialidade e a segurança das informações e documentos eletrônicos exigidos, bem como adotar procedimentos para assegurar a confiabilidade das tecnologias empregadas no processo. Para tanto, será admitida a utilização de assinatura digital, que poderá ser coletada por meio de dispositivos eletrônicos.
Às contas abertas por meio eletrônico se aplicarão as demais regras para conta de depósito, inclusive as relativas à situação cadastral, a tarifas, ao fornecimento de informações cadastrais, à adequação de produtos e serviços financeiros e à prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo. Ze Dudu

STF autorizou a abertura de mais dois inquéritos contra Cunha

O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de mais dois inquéritos sobre o o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Os pedidos para investigar o deputado foram feitos pela Procuradoria Geral da República (PGR), mas tramitam em segredo de Justiça.
Com a decisão, chegaram a cinco o número de procedimentos sobre o peemedebista em andamento na Corte, incluindo um pedido feito pelo PSOL em dezembro para afastá-lo do mandato e do comando da Câmara, por conta das tentativas de atrapalhar as investigações.
Em março, por 10 votos a 0, o STF acolheu denúncia contra o deputado, suspeito de ter recebido ao menos US$ 5 milhões em propina de um contrato da Petrobras. Além disso, Cunha também é investigado em outros dois inquéritos: um sobre contas na Suíça que teriam recebido propina atribuídas a ele; e outra sobre propina para obras do Porto Maravilha, no Rio. (G1)

Marcos Leite é o novo diretor geral do CRMB





O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) empossou na manhã desta terça-feira (26), no Auditório da Biblioteca do Campus Belém, os novos Diretores Gerais dos Campi Breves, Conceição do Araguaia, Itaituba, Campus  Rural de Marabá e Santarém. O evento representou mais que mera formalidade, significou o resultado final de um processo democrático realizado no Instituto.
Os cinco novos diretores gerais empossados são Mário Médice Barbosa, Vitor Silva Barbosa, Raimundo Lucivaldo Cruz Figueira, Marcos Antônio Leite da Silva e Damião Pedro Meira Filho, que terão o mandato até 2019, respectivamente nos Campi Breves, Conceição do Araguaia, Itaituba, Rural de Marabá e Santarém. No processo eleitoral, houve a participação dos servidores técnicos-administrativos, docentes e alunos do Campus envolvido.

Para Marcos Leite, novo Diretor Geral do Campus Rural de Marabá, o envolvimento da comunidade é essencial para fortalecer ainda mais a democracia, legitimando o processo de escolha. “A diferença entre um diretor eleito e um não eleito é muito grande, você começa na campanha, você apresenta um plano de ação, que é discutido minimamente com a comunidade e aí vêm a motivação da comunidade de ter expectativa com algumas metas que nós estabelecemos” destaca.
Texto/Foto: ASCOM IFPA

Mestrado no IFPA

Inscrições abertas para o Mestrado em Engenharia de Materiais do IFPA
O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA), através da Diretoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (DPI) e da Coordenação do Curso de Mestrado Profissional em Engenharia de Materiais, informa que ainda estão abertas as inscrições do processo seletivo para o Mestrado Profissional em Engenharia de Materiais. Serão ofertadas 15 (quinze) vagas em duas linhas de pesquisa, sendo 12 (doze) vagas referentes à linha de pesquisa em materiais metálicos e 3 (três) vagas relacionadas a linha de pesquisa em materiais não metálicos.
Saiba mais:
http://www.ifpa.edu.br/component/content/article?id=278
 Fonte IFPA

Cadastro de Elaboradores e Revisores de Itens da Educação Superior




Interessados em compor o Cadastro de Elaboradores e Revisores de Itens da Educação Superior (Ceres) para o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2016 já podem se inscrever.
Nesta terça-feira, 12, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou edital convidando docentes a se cadastrarem, exclusivamente no site http://bni.inep.gov.br/inscricao, no Banco Nacional de Itens (BNI). O prazo vai de 12 a 30 de abril.
Os candidatos devem ser professores de instituições de educação superior e exercer ou ter exercido atividade docente, nos últimos 18 meses, em cada curso de graduação para o qual pretendam efetuar inscrição. Dentro do contexto da política de avaliação da educação superior vigente, a participação dos profissionais na elaboração e revisão de itens confere legitimidade, pluralidade e transparência ao processo de construção dos exames.
No âmbito do Enade, o BNI tem por objetivo armazenar questões que possibilitem estimar com maior precisão a proficiência dos estudantes com relação a conteúdos programáticos, habilidades e competências, de acordo com o previsto nas diretrizes curriculares nacionais dos respectivos cursos de graduação.
No Enade 2016 serão avaliadas as áreas de agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social, zootecnia, tecnologia em agronegócio, tecnologia em estética e cosmética, tecnologia em gestão ambiental, tecnologia em gestão hospitalar e tecnologia em radiologia.

Fonte ( sitio do IFPA)

II SIPED

 

O curso de Licenciatura em Pedagogia do IFPA campus Belém promove o II SIMPÓSIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA – SIPED, nos dias 19 e 20/05/2016, de 8h as 21h. O evento, que tem como tema "Novos Rumos do Curso de Pedagogia do Campus Belém e a Base Nacional Curricular Comum", acontecerá no Auditório Central e Auditório TELECOM.
O simpósio visa agregar docentes e discentes para discutir as práticas pedagógicas, por meio de mesas-redondas, palestras e mostra de tecnologias abordará acerca do Curso de Licenciatura em Pedagogia e sua adequação à Resolução 02/2015 CNE/CP em seu PPC. O evento ocorre também por conta do Dia do Pedagogo 20/05/2016.                                                                                               
 Veja a programação do evento aqui.

II Congresso Amazônico de Meio Ambiente e Energias Renováveis (II CAMAER)

O II Congresso Amazônico de Meio Ambiente e Energias Renováveis (II CAMAER) apresentará temáticas de caráter acadêmico, técnico-científico e social voltado para as vertentes ambientais e as possíveis soluções de problemas e dilemas a cerca da engenharia e o potencial energético, visando a interação científica com a sociedade através de apresentação de trabalhos sob a forma de comunicações orais e painéis.
.
VALE VERDE TURISMO, AGÊNCIA DE VIAGEM OFICIAL DO EVENTO. SITE: http://www.valeverdeturismo.com.br/

Temáticas de Trabalhos Científicos (ISBN: 978-85-7295-109-8). Submissão até o dia 15 de maio de 2016.

• resíduos sólidos
• recursos hídricos
• engenharia ambiental
• energias renováveis e não renováveis
• pirolise e gaseificação e combustão
• eficiência energética
• meio ambiente
• educação ambiental
• licenciamento ambiental
• tecnologia ambiental
• poluição atmosférica
• riscos ambientais
• poluição ambiental
• desenvolvimento sustentável
• economia ambiental
• qualidade da água
• construções sustentáveis
• resíduos sólidos e líquidos
• produção agrícola sustentável
• produção mais limpa
• bioenergia, sociedade e economia no meio rural
• ciências dos solos
• produção animal
• manejo e recursos pesqueiros
• produção vegetal
• recursos florestais
• sequestro e emissão de carbono
• tecnologia aplicada a ciências agrarias
• pecuária sustentável
• tecnologia da informação verde
• gestão de riscos e desastres
• biodiesel
• biomassa para energia
• mudanças climáticas
• sistemas de tratamento de efluentes
• recursos hídricos
• sensoriamento remoto
• geoprocessamento
• geoestatistica
• expressão gráfica
• bacias hidrográficas
• climatologia, unidade de conservação
• monitoramento ambiental
• Outros temas relacionados às áreas acima

MINICURSOS 20 H (VAGAS LIMITADAS)

• Avaliação de Impacto Ambiental e EIA/RIMA
• DRONE aplicado ao monitoramento ambiental
• Geoprocessamento Aplicado à Modelagem Ambiental
• Geotecnologias aplicado à Geoestatistica
• Aplicabilidade dos sistemas agroflorestais na Amazônia
• Outorga de Água
• Processamento digital de imagens – PDI
• Cadastro Ambiental Rural – CAR
• Resíduos Sólidos
• Energia Solar Fotovoltaica
• Mapeamento no AUTOCAD por meio de levantamento
topográfico com estações totais
• Qualidade da água
• Plano de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD
• Pericia Ambiental
• Tratamento de Efluentes
• Licenciamento Ambiental
• Plano de Manejo Florestal Sustentável

Edital da Fapespa para graduação

FAPESPA


Acesse www.fapespa.gov.pa.br

Mestrado em Letras e Linguistica da UNIFESSPA aprovado pela CAPES

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) obteve aprovação junto ao Ministério da Educação (MEC), do Mestrado Acadêmico em Letras. Os resultados da apreciação de propostas de cursos novos (APCN) acadêmicos e profissionais foram divulgados nesta segunda-feira (25) pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC).
As propostas de APCN, após avaliação pelas respectivas áreas, foram analisadas durante a 163ª Reunião do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES), realizada no período de 11 a 15 de abril de 2016, em Brasília. As fichas com os pareceres estão disponíveis às instituições proponentes na Plataforma Sucupira (acesso mediante senha).

O Pró-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Propit), Prof. Dr. Carlos Renato Lisboa Francês destacou o empenho de toda a equipe da Propit e do Instituto de Línguística, Letras e Artes (ILLA) para que o curso fosse aprovado. “A Comunidade Acadêmica da Unifesspa recebe com muita alegria a aprovação, ampliando oportunidade de formação superior de qualidade na região”, afirmou.

O Coordenador do Programa, Professor Dr. Luís Antônio Contatori Romano destacou a relevância dessa aprovação para a sociedade, “essa conquista representa uma evolução histórica do curso de Letras, que já tem cerca de 20 anos no Campus de Marabá. O Instituto de Linguística, Letras e Artes (ILLA) já foi contemplado com um Mestrado Profissional e agora, um Mestrado Acadêmico, voltado principalmente para o desenvolvimento da pesquisa na Unifesspa. O Curso vai atender a demanda regional de pesquisadores, que nem sempre tem oportunidade de se deslocarem para os grandes centros em busca de qualificação”, reforçou.

Segundo o Prof. Luís Romano, o trabalho da equipe do ILLA foi decisiva para a aprovação do Mestrado. Aproveitou, para destacar as contribuições do Prof. Dr. Dirlenvalder do Nascimento Loyolla, que teve um papel de grande relevância para a conclusão da proposta e inserção na plaforma sucupira.
A visita dos avaliadores do MEC à Unifesspa ocorreu dia 04 de março de 2016.
Acesse aqui

Nota do exame é usada na seleção de candidatos que concorrem a vagas na UFMG

Estudantes que desejam ingressar nos cursos de graduação da UFMG em 2017 devem se inscrever, de 9 a 20 de maio, no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2016), no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), onde está disponível edital com as regras do concurso. As provas do Enem serão realizadas nos dias 5 e 6 de novembro.
Alguns cursos da UFMG utilizam o Enem apenas como primeira etapa da seleção. Estão nessa condição os cursos de graduação em Artes Visuais, Cinema de Animação e Artes Digitais, Dança, Design, Design de Moda, Música, Teatro e Licenciatura em Educação do Campo e os processos de transferência e obtenção de novo título.
Os editais dos processos seletivos serão específicos e divulgados na página da Comissão Permanente do Vestibular (Copeve).
Entrada única
Em 2017, todas as vagas dos cursos de graduação da UFMG a serem ofertadas através do Sisu serão preenchidas em uma única seleção. Assim, até os estudantes que serão convocados para iniciar suas atividades acadêmicas apenas no segundo semestre devem se inscrever no Sisu 2017/1, do Ministério da Educação, já que a segunda edição anual do processo não mais selecionará alunos para a UFMG.
Dessa forma, os aprovados nos cursos com entradas nos dois semestres letivos farão registro acadêmico ainda no início do ano, em datas que serão divulgadas pelo Departamento de Registro e Controle Acadêmico (DRCA).
site UFMG

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Segundo Encontro Regional da Licenciatura em Educação do Campo em Cametá

II Encontro Regional da Licenciatura em Educação do Campo em Cametá Pará. Está aberto o período para inscrições de trabalhos!!!! Aos estudantes que defenderem o TCC e aos bolsistas dos diversos projetos é um bom espaço de socialização do que viemos produzindo na UNIFESSPA.

CDP diz que precisa de 15 milhões de dólares para retirar navio cheio de carcaças de gado A Companhia Docas do Pará (CDP) afirma que precisa de 15,7 milhões de dólares, cerca de aproximadamente R$ 50 milhões, para realizar a operação de retirada do navio Haidar do fundo do rio Pará, em Barcarena. Transportando cinco mil bois, que iriam para a Venezuela, a embarcação naufragou, há seis meses, no porto de Vila do Conde, administrado pela CDP, causando um grande desastre ambiental naquele município e, também, em Abaetetuba. E ontem, o procurador Daniel Azeredo, do Ministério Público Federal, requereu à Justiça Federal que as empresas Tamara Shiping, dona do navio, e Minerva, proprietária da carga, arquem, cada uma, com 50% do valor. O requerimento do MPF foi apresentado durante audiência, à tarde, na Justiça Federal e conduzida pelo juiz Arthur Pinheiro Chaves, da 9ª Vara Federal. “Houve a constatação (na audiência) de que temos uma decisão judicial que não foi cumprida da forma adequada. Apenas a CDP adotou algumas medidas para regularizar a situação no local. Mas ainda medidas bem insuficientes para o que é necessário. E a gente precisa agora de um encaminhamento mais efetivo. E foi esse o pedido que o Ministério Público fez na Justiça (ontem), de que haja o bloqueio do valor necessário para que essa situação seja definitivamente encerrada na região”, disse o procurador Daniel Azeredo. Sobre o que deveria ter sido cumprido, por determinação judicial, estão a retirada da embarcação e das carcaças que permanecem dentro do navio. “Tudo isso já deveria ter sido realizado. Temos aí mais de seis meses e isso ainda não foi feito”, afirmou o procurador. Ele disse ainda que, na audiência de ontem, que começou pouco depois das 15 horas e durou quase duas horas, a CDP foi a única, das empresas que respondem ao processo, que apresentou algumas medidas, “mas ainda assim insuficientes”. Ao elaborar o requerimento, o procurador do MPF considerou a informação, dada pela CDP, de que a companhia não possui mais recursos para finalizar os trabalhos necessários para a retirada do navio. Ele explicou que a responsabilidade civil ambiental é solidária, devendo o dano ser reparado o mais rápido possível por quem possui capacidade financeira para tal, “ficando as questões relativas à delimitação da responsabilidade de cada um para momento posterior, inclusive com a utilização de ações de regresso”. Também levou em conta que, nos autos, a CDP apresentou um plano de ação em que afirma necessitar de 15,7 milhões dólares para concluir os trabalhos de retirada da embarcação. O procurador também solicitou que sejam intimadas as empresas Tamara e Minerva que, “em análise preliminar dos elementos colhidos nos autos e durante a audiência de hoje (ontem), são as que possuem capacidade econômica e financeira para arcar com as medidas urgentes de retirada do navio e das carcaças”. A Tamara e a Minerva devem, cada uma, arcar com 50% daquele valor, que deve ser depositado, em dez dias úteis, em conta a ser administrada pela Companhia Docas do Pará. O requerimento do MPF será, agora, analisado pelo juiz federal Arthur Pinheiro Chaves. FONTE: PORTAL ORMNEWS

CDP diz que precisa de 15 milhões de dólares para retirar navio cheio de carcaças de gado

A Companhia Docas do Pará (CDP) afirma que precisa de 15,7 milhões de dólares, cerca de aproximadamente R$ 50 milhões, para realizar a operação de retirada do navio Haidar do fundo do rio Pará, em Barcarena. Transportando cinco mil bois, que iriam para a Venezuela, a embarcação naufragou, há seis meses, no porto de Vila do Conde, administrado pela CDP, causando um grande desastre ambiental naquele município e, também, em Abaetetuba. E ontem, o procurador Daniel Azeredo, do Ministério Público Federal, requereu à Justiça Federal que as empresas Tamara Shiping, dona do navio, e Minerva, proprietária da carga, arquem, cada uma, com 50% do valor.
O requerimento do MPF foi apresentado durante audiência, à tarde, na Justiça Federal e conduzida pelo juiz Arthur Pinheiro Chaves, da 9ª Vara Federal. “Houve a constatação (na audiência) de que temos uma decisão judicial que não foi cumprida da forma adequada. Apenas a CDP adotou algumas medidas para regularizar a situação no local. Mas ainda medidas bem insuficientes para o que é necessário. E a gente precisa agora de um encaminhamento mais efetivo. E foi esse o pedido que o Ministério Público fez na Justiça (ontem), de que haja o bloqueio do valor necessário para que essa situação seja definitivamente encerrada na região”, disse o procurador Daniel Azeredo.
Sobre o que deveria ter sido cumprido, por determinação judicial, estão a retirada da embarcação e das carcaças que permanecem dentro do navio. “Tudo isso já deveria ter sido realizado. Temos aí mais de seis meses e isso ainda não foi feito”, afirmou o procurador. Ele disse ainda que, na audiência de ontem, que começou pouco depois das 15 horas e durou quase duas horas, a CDP foi a única, das empresas que respondem ao processo, que apresentou algumas medidas, “mas ainda assim insuficientes”.
Ao elaborar o requerimento, o procurador do MPF considerou a informação, dada pela CDP, de que a companhia não possui mais recursos para finalizar os trabalhos necessários para a retirada do navio. Ele explicou que a responsabilidade civil ambiental é solidária, devendo o dano ser reparado o mais rápido possível por quem possui capacidade financeira para tal, “ficando as questões relativas à delimitação da responsabilidade de cada um para momento posterior, inclusive com a utilização de ações de regresso”.
Também levou em conta que, nos autos, a CDP apresentou um plano de ação em que afirma necessitar de 15,7 milhões dólares para concluir os trabalhos de retirada da embarcação. O procurador também solicitou que sejam intimadas as empresas Tamara e Minerva que, “em análise preliminar dos elementos colhidos nos autos e durante a audiência de hoje (ontem), são as que possuem capacidade econômica e financeira para arcar com as medidas urgentes de retirada do navio e das carcaças”. A Tamara e a Minerva devem, cada uma, arcar com 50% daquele valor, que deve ser depositado, em dez dias úteis, em conta a ser administrada pela Companhia Docas do Pará. O requerimento do MPF será, agora, analisado pelo juiz federal Arthur Pinheiro Chaves.
FONTE: PORTAL ORMNEWS

Revista convida para trabalhos

CHAMADA DE TRABALHOS

Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais
(RBEUR)
 
Acesse

. http://unuhospedagem.com.br/revista/rbeur/index.php/rbeur/index

Corrupto votando SIM!


quarta-feira, 20 de abril de 2016

Golpes e tentativas de Golpe na América Latina do Século XXI: O Brasil entra na lista

                                                                                                                                Por Bruno Malheiro


Para quem pensava que os golpes na América Latina tinham ficado no século XX, um pequeno passeio pelos últimos anos parece nos mostrar o contrário.

Venezuela 2002
Dias de cobertura da rede de televisão RCTV às manifestações anti-Chávez, culminam em confrontos violentos entre grupos pró e contra o governo, nos quais franco-atiradores mataram manifestantes dos dois lados. Os grupos contrários, com apoio militar e espetacular sustentação midiática, entram no Palácio Miraflores e sequestram Chávez. Logo, o chefe das Forças Armadas anuncia a renúncia do presidente e, Pedro Carmona, presidente da principal federação patronal do país, assume a presidência, dissolvendo a Assembléia Nacional e o Supremo Tribunal, anulando a Constituição de 1999. Chávez consegue mandar uma mensagem de que não havia renunciado e retoma seu posto.
Haiti 2004
Grupos contrários ao governo conseguem tomar a cidade de Gonaïves, depois Cap-Haïtien, e, por fim, a capital Port-Au-Prince. Com o discurso de pôr fim à crise econômica e à corrupção, o presidente Jean-Bertrand Aristide é sequestrado por fuzileiros navais norte-americanos, ficando mais de 20 horas num avião. As forças da ONU produzem uma intervenção militar no país em nome do restabelecimento da ordem democrática.
Bolívia 2008
Por vários dias, os grupos opositores, liderados por prefeitos da região da Media Luna, promoveram bloqueios de estradas, ocupação de prédios estatais e a sabotagem de um dos principais gasodutos do país, além de organizarem referendos para aprovar uma espécie de declaração de independência. Os protestos foram motivados pela nacionalização dos recursos naturais e pela aprovação da nova Constituição que desagradava às oligarquias. A mídia, no geral, apoiou de forma escancarada as ações de bloqueios, sabotagem e o assassinato de camponeses. Com apoio de mobilizações e da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), Evo Morales consegue permanecer como presidente.
Honduras 2009
Manuel Zelaya, então presidente hondurenho desde 2006, em 2008 aderiu à ALBA (Alternativa Bolivariana para nossa América) e em 2009 fez uma proposta de um plebiscito no país para propor mudanças na constituição, que permitiriam sua reeleição. Grupos militares, a pedido do Supremo Tribunal, e acusando o presidente de traição e corrupção, invadem a tiros a casa presidencial e sequestram o presidente, levando-o de avião até a Costa Rica. Depois de uma manobra legislativa, o presidente do Congresso, Roberto Micheletti, consegue colocar a si mesmo na presidência. Tudo isso com ampla sustentação, tanto da mídia impressa, como da televisiva.
Equador 2010
Após uma greve da polícia, o presidente Rafael Correa vai até o principal quartel negociar com os grevistas. Os líderes, insatisfeitos, realizaram um ataque à comitiva presidencial, Correa é, então, levado ao Hospital Militar, que foi cercado pelos policiais que chegaram a abrir fogo. Houve intervenção do Exército, o presidente consegue sair do hospital com vida, mas o confronto levou a morte de dois membros da Guarda Presidencial, dois policiais grevistas e um estudante a favor do governo.
Paraguai 2012
Após a desocupação de uma fazenda, na localidade de Curuguaty, que provocou um confronto entre policiais e camponeses sem-terra com dezessete mortes (onze camponeses e seis policiais), parlamentares paraguaios aprovam a abertura do processo de impeachment, acusando o presidente Fernando Lugo de mau desempenho de suas funções, por facilitar ocupações de terra e ser inoperante em relação à violência. Lugo, que foi o primeiro presidente paraguaio em mais de 60 anos a não pertencer ao Partido Colorado, após perder na Câmara e ver o Senado aprovar seu impedimento afirmou: "Houve um golpe de Estado parlamentar no qual os argumentos para um julgamento político não têm nenhum valor (...). Aqui não destituíram Lugo, destituíram a democracia. Não respeitaram a vontade popular"

Brasil 2016
Parlamentares transformam um instrumento contábil amplamente utilizado por vários governos e não previsto como crime de responsabilidade na Constituição Federal em motivo para pedir o impedimento da Presidenta Dilma Rousseff. Sob a liderança de Eduardo Cunha, réu no Supremo Tribunal Federal e envolvido em vários escândalos de corrupção, a Câmara acata o processo de impedimento com ampla maioria levando-o ao Senado, num espetáculo midiático sem precedentes na história nacional.

Podemos não concordar com nenhum dos governos anteriormente citados, ou mesmo ter simpatia e/ou críticas em relação a eles, mas o que podemos não ver é que estamos diante de uma reconfiguração geopolítica na América Latina, com a ampliação na participação das decisões políticas das forças conservadoras.

Não que estas forças não estivessem nos governos com alinhamento à distribuição de renda que despontavam no continente. Mas a crise econômica capitalista global mostrou sua cara com mais evidência e hoje demonstra a falência dos modelos de desenvolvimento adotados pelos governos que apostaram demais no crescente preço das commodities e na exportação a todo custo (leia-se a elevação de conflitos ambientais e das mortes de indígenas, populações afrodescendentes, camponeses...) delas: recessão e taxas alarmantes de desemprego são reais. Diante dessa fragilidade, a direita ocupa as ruas, a polarização da sociedade atinge níveis preocupantes, a crise de representatividade faz crescer ondas fascistas e quem não está acostumado a perder (oligarquias, grandes empresários, especuladores financeiros), quer continuar garantindo o seu.

Através de Golpes de novo tipo, construídos sob a insígnia da legalidade, os protagonistas das armadilhas à democracia despontam: o judiciário, a polícia, as casas parlamentares e a mídia, demonstrando o tamanho da fragilidade das instituições democráticas construídas nos últimos trinta anos. Veiculados como transformações políticas necessárias para o crescimento econômico e fim da corrupção, os golpes usam, como de praxe, uma moralidade seletiva, leituras fascistas de mundo, dividem os países, acirram a luta de classes, ameaçam minorias...

No Brasil, o programa "Ponte para o Futuro" lançado por Temer em outubro de 2015, diz claramente para que serve o Golpe, dentre suas propostas estão: fim das indexações e das vinculações constitucionais do orçamento público em saúde e educação, ou seja, o governo deixa de ser obrigado a gastar uma porcentagem do orçamento em saúde e educação; elevação da idade previdenciária com tendência de aumento progressivo; fim do salário mínimo como indexador, como parâmetro de outros aumentos; na questão trabalhista, acordos simples entre patrões e empregados devem ser mais importantes que normas legais; e parceria público-privada para os serviços públicos. 

Essa agenda não é de se estranhar se visualizarmos as relações de poder que sustentam a onda pelo impeachment, como alerta Leonardo Boff, que apresentam o protagonismo das Federações das Indústrias do Estado de São Paulo e Rio de Janeiro (FIESP e FIRJAN), das Federações do Comércio de São Paulo, da Associação Brasileira da Indústria Eletrônica e Eletrodomésticos (ABINEE), de entidades empresariais do Paraná, Espírito Santo, Pará... 

O que tudo isso expõem é, também, uma sanha privatista, um enxugamento do Estado que significa frear direitos, enfim, uma onda conservadora neoliberal que varre a América Latina. O atrelamento dos golpistas aos interesses de ultraliberais conservadores dos EUA, por vezes se manifesta de forma direta, como na Venezuela, Haiti, Bolívia e Honduras, por vezes de forma indireta.

No caso brasileiro, seria, no mínimo, ingênuo pensar que a descoberta do pré-sal, a segunda maior jazida de gás e petróleo do mundo, não teria cobiça internacional e não colocaria o país na cartografia geopolítica do petróleo. Por outro lado, a política externa brasileira, subimperialista na América Latina, nos termos preconizados por Rui Mauro Marini, com a expansão de produtores de soja brasileiros pelo Paraguai, a atuação de empreiteiras brasileiras na construção de hidrelétricas no Peru, de estradas no Equador e assim por diante, não parece ser vista com bons olhos por um império em decadência. EUA espionando o Brasil já saiu das teorias da conspiração e ganhou tons reais por estas bandas.

O que é necessário considerar, diante disso, é que os governos que se forjam pelos golpes são efetivamente ilegítimos, não representam um pacto mínimo entre as forças antagônicas que formam a sociedade, nascem da usurpação e do conchavo. Por isso, como aponta o professor Vladimir Safatle, não podemos nos submeter a um governo ilegítimo e o nosso caminho é a insubmissão!

Nenhum governo que nasce dessa maneira tem legitimidade de fazer qualquer reforma, principalmente se estas atacam direitos, como as que se anunciam para o Brasil. É ultrajante, portanto, aturar um governo da dobradinha Michel Temer e Eduardo Cunha, não só por quem possui desalinhamento ideológico ou quem discorda do arrefecimento de direitos que representam, mas também por quem preconiza lutar contra a corrupção. Por isso, é hora de ocupar de forma incansável as ruas e exercer nosso direito de insubmissão!
(Publicado originalmente no site PontoCrítico - AQUI )