quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

TÉCNICOS DA EMATER PARTICIPAM DE CAPACITAÇÃO SOBRE PECUÁRIA LEITEIRA




Técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), de 12 (doze) municípios do Regional de Marabá, são eles: Abel Figueiredo, Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Breu Branco, Eldorado do Carajás, Goianésia do Pará, Parauapebas, Palestina do Pará, Piçarra, São Domingos do Araguaia, São João do Araguaia e São Geraldo do Araguaia participaram no período de 29 de novembro a 02 de dezembro  de um curso sobre a produção de alimentos para o rebanho leiteiro na estação seca, oferecido pela Embrapa Amazônia Oriental.
Esta será a terceira capacitação (módulo) do projeto "transferência de tecnologias apropriadas para a promoção de sistemas sustentáveis de produção de leite nas propriedades familiares do sudeste paraense - Leitese PA", que ainda prevê mais duas capacitações sobre qualidade de leite e melhoramento genético em 2017.
Segundo o pesquisador da Embrapa Bruno de Maria, líder do projeto, a região sudeste do Pará foi à escolhida por ser responsável por 70% da produção estadual de leite e pela demanda de produtores que apresentaram suas demandas em um evento três anos atrás.


 Exibindo dc instrutores.jpg

Para o supervisor do Núcleo de Apoio a Pesquisa e Transferência de Tecnologia (NAPT) Sudeste do Pará, Daniel Mangas, o projeto trouxe tecnologias que a região precisava. “Essa experiência do Leitese PA tem sido fantástica para a região. Os nossos pesquisadores e parceiros tem capacitado os técnicos com tecnologias simples e de fácil acesso pelo produtor”.
O curso teve aula prática em uma propriedade atendida pelo projeto em São Domingos do Araguaia e na sexta-feira, dia 2, aconteceu um dia de campo sobre práticas para melhoria do sistema de produção de leite a pasto, em outra propriedade também atendida pelo projeto em Bom Jesus do Tocantins. Que são Unidades de Referências em parceria Embrapa, EMATER e produtores.
Além dos cursos, o projeto prevê a instalação de fazendas modelo, chamadas de Unidades de Aprendizagem Tecnológica (UAT), dando continuidade aos trabalhos das Unidades de Referências as  locais nos quais produtores e demais técnicos da região possam conhecer, no campo e na prática, as tecnologias difundidas pela Embrapa.  "Vamos atuar na formação de multiplicadores para demonstrar a viabilidade econômica, social e ambiental de sistemas produtivos de leite com base em pastagem, para a produção familiar", disse o pesquisador Bruno.
O projeto Leitese PA é realizado pela Embrapa Amazônia Oriental em parceria com o Sindileite, Emater, Coopercau, AgroAtins, Banco da Amazônia, Sebrae e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuária e da Pesca (Sedap). A capacitação continuada é destinada a produtores e profissionais de assistência técnica que atuam com a pecuária leiteira na região.

Nenhum comentário: