terça-feira, 9 de agosto de 2016

Nota sobre racha no Sintepp





SINTEPP RACHA E GRUPO MAJORITÁRIO SE CONCRETIZA E DÁ UM GOLPE!

Em meio à minha licença eleitoral, onde estava organizando as tarefas de minha campanha, um grupo de coordenadores ligados ao Wendel reuniram e deliberaram um racha com a minha pessoa, por causa do complexo Caso Far. Avaliaram que através de um diálogo no grupo, não ando devidamente defendendo o referido companheiro. É sabido, por todos os envolvidos do caso quais foram os caminhos trilhados sobre o caso da Far e encaminhados pelo Sintepp e qual foi a parcela de contribuição e defesa que foi feita até os dias atuais das servidoras, no entanto, alguns da Far, ainda demonstram muita mágoa com a postura do Wendel, no início, logo que foi procurado pra tentar resolver esse problema.

Eu, particularmente não posso mudar a opinião de algumas pessoas que tem sua própria leitura e posições formadas sobre o andamento da Far, sobretudo sobre a Comissão que julgou as recomendações. E, no decorrer de todo o caso sempre fiz reuniões explicando o andamento de todo o processo, que inclusive a última reunião ocorreu no laboratório da escola Mendonça Virgulino, onde pude apresentar a todas o documento de pedido de reconsideração da decisão escrito, assinado e datado pelo wendel, mesmo assim sempre há três ou quatro que sempre relembrar o passado e demonstram mágoas.

Raivoso com o fato, em meia a campanha eleitoral, o colega Wendel, reuniu um grupo sem minha presença e sem convocação oficial e deliberou que eu não assumirei o Sintepp, na próxima gestão em outubro. E o nome que será defendido, será o do colega Everaldo na coordenação geral e Wendel na tesouraria. Uma atitude infantil e desnecessária, levando nos a crer que há realmente outros interesses em jogo nessa cena toda.

Como já deliberaram o racha no grupo, só me resta criar um novo agrupamento sindical, com pessoas realmente honestas e verdadeiras que podem caminhar ombro a ombro na luta, sem práticas da direita e sem golpes para se manter no poder.

Desde o final de junho e semana passada que ouço essa história de que eu não assumiria a coordenação, pois os mesmos não votariam em minha liberação, mas continuarei na luta compondo a diretoria, apesar da perseguição entre meus pares.

Infelizmente, para o próximo triênio teremos um Sindicato rachado entre dois pólos e também os independentes, mas seguimos na luta e superemos as traições de pessoas que se dizem lutadores e usam até Deus, para manipular os outros.

Aguardarei em minha casa o comunicado oficial da reunião da Coordenação, com minha consciência tranquila de que eu não perco nada, quem perde é o sindicato e o grupo autosuficiente que terá que traçar a melhor política no próximo triênio para enfrentar Tião (Ptb), João ( Pmdb) e Toni ( Rede).

Um abraço a todos!
Joyce Cordeiro Rebelo
Professora licenciada da Educação Pública de Marabá.
Secretária Geral do SINTEPP subsede Marabá.

Nenhum comentário: