quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Nota de Esclarecimento

NÃO HOUVE E JAMAIS HAVERÁ GOLPE OU RACHA NO SINTEPP NOSSA LUTA E O SINDICATO SÃO MAIORES QUE TODOS NÓS! 


 Caros Trabalhadores em Educação, Decidi que a NOTA DE ESCLARECIMENTO publicada pelo Sintepp é o suficiente para deixar claro aos companheiros e companheiras da educação, que em momento algum agi ou cometi qualquer ato que possa atentar contra a democracia sindical, pelo contrário, eu defendi o nome de um companheiro que foi eleito por todos nós como próximo Coordenador Geral do Sintepp em um momento de conversa informal. O professor Everaldo Marinho foi eleito como todos nós e é figura histórica deste sindicato. Nosso estatuto reza que em cada cargo da Coordenação, temos dois coordenadores eleitos, cabendo exclusivamente à Coordenação, após a cerimônia de posse da nova Gestão, decidir em reunião, quem assumirá as funções internas dentro do sindicato. Portanto, espero que tudo esteja superado. Porém, quero aqui repudiar a parte da NOTA, que de certa forma, colocou em cheque o meu nome e minha conduta, pois o meu histórico de luta a frente deste sindicato prova exatamente o contrário.

 Fui eleito, reeleito e agora conseguimos reeleger a Gestão #VEMPRALUTA para mais um mandato de três anos. O que prova que o nosso trabalho foi reconhecido. Não vou questionar aqui a postura da colega de sindicato, mas pra todos aqueles que me apoiam neste processo eleitoral que se aproxima, o objetivo da NOTA foi única e exclusivamente desiquilibrar a balança eleitoral, uma vez que a decisão de quem coordenará ou não Sintepp só será tomada em meados de novembro, portanto, nada justifica este assunto ter sido amplamente divulgado, acusando a atual coordenação de estar dando um golpe, porque eu estaria supostamente com raiva de algumas críticas que recebo no Grupo dos servidores da FAR – Faculdade Reunidas, grupo este, no qual há pessoas que respeitam e reconhecem o meu trabalho. Quero reafirmar a essas companheiras, que neste momento de luta, o Sintepp e eu sempre estivemos a disposição de vocês. Que na primeira reunião, a qual alguns usam até hoje para me denegrir eu apenas respondi a uma provocação de uma servidora que tentava responsabilizar o Sintepp pelo fato dela não ter sido orientada a fazer o curso de licenciatura numa faculdade regularizada, e foi neste momento que eu disse que a responsabilidade era dela. Disse naquele momento de emoção, onde todas estavam muito abaladas que o único caminho era a via administrativa. 

A Comissão Processante teve um papel fundamental, pois foi ela que resguardou que não houve dolo das servidoras que cursaram na FAR. O Prefeito na época queria regredir todas as servidoras sem ao menos garantir o Direito de Defesa, e por orientação jurídica, reivindicamos a criação da Comissão Processante, com a participação de Representantes do Governo e três representantes do Sintepp, onde atuamos sempre na defesa dos servidores. Portanto, se houve alguém que errou nesse caso, foi exatamente quem procurou o Ministério Público Estadual, e é muito provável que essas pessoas, profundamente envergonhadas, sejam as mesmas que tentam denegrir a minha imagem a todo o momento, tentando de forma desonesta esconder a sua própria culpa. Estamos vivendo um momento terrível. De ataques do Governo aos nossos direitos, mas em nenhum momento tenho me ausentado da Luta, sei que não posso fazer isso enquanto representante da categoria porque estou Licenciado para concorrer as eleições, mas como trabalhador não posso ver meus direitos e de toda a categoria serem ameaçados por um governo ditador. Como eu já disse, fomos responsáveis por 100% das conquistas que hoje o Governo tenta nos tomar e sempre digo, nas reuniões e Assembleias que nós vamos sair vitoriosos e estamos sendo.

 Aproveito a oportunidade para parabenizar mais uma vez a nossa atuante coordenação que está dando conta do recado e a nossa assessoria jurídica que está brilhantemente dando respostas a todos os ataques do Governo. Neste sentido, espero muito que a companheira Joyce reveja sua conduta, pois é preciso ser grande para enfrentar as críticas. O Sintepp e a nossa luta é muito maior do que nós dois e de que todos os coordenadores do Sintepp. Lidamos todos os dias com os direitos de mais de 5 mil trabalhadores, que esperam de nós todos os dias boas notícias. Que põem em nossas mãos toda a esperança de não ver correr pelo ralo os seus direitos. Nossa campanha para vereador precisa ser respeitada e admirada por toda a categoria, pois somos alternativas de luta neste processo onde tanto se anseia por renovação na política. 

Peço imensamente que a categoria apoie a nossa história, e que nos perdoem por nossos erros que não são poucos, mas sempre erramos porque buscamos o tempo todo acertar. Por fim, não podemos esquecer que o nosso verdadeiro inimigo está no poder. Nos observando e esperando um único erro da nossa parte. Eles estão neste momento se deliciando com todos os fatos expostos até o momento. Mas acredito que somos maiores do que isso. Nós somos maiores que nossos partidos. Como todos sabem, de forma democrática e durante uma convenção bastante disputa perdi a convenção que poderia indicar meu nome para concorrer ao cargo de Prefeito de Marabá, ou para garantir que a Rede Sustentabilidade tivesse candidatura própria. Apesar do empate, nosso Elo Municipal decidiu pela candidatura do Delegado de Polícia Federal, o Senhor Toni Cunha, como candidato a vice-prefeito do ex-prefeito Tião Miranda. Mesmo assim, decidi manter a minha candidatura a Vereador por entender que essa aliança não é minha e, principalmente, por entender que a minha aliança sempre foi e sempre será com o Trabalhador. Se a categoria entender que nesta conjuntura política é indispensável a nossa representatividade, estou preparado.

 Marabá-PA, 10 de agosto de 2016

 Wendel Lima Bezerra
 Coordenador Geral do Sintepp Licenciado Pré-Candidato a Vereador de Marabá #VEMPRALUTA

Nenhum comentário: