sábado, 6 de agosto de 2016

Eleições 2016: O eleitor pode fazer a mudança





 









A coligação do PMDB registra 22 candidatos podendo fazer até 4 vereadores*



A coligação do PMDB que tem no momento a maior bancada da Câmara Municipal com quatro vereadores, registrou 22 candidatos/as. O maior partido do Brasil, atualmente com: o Presidente da República Michel Temer; o ministro Helder Barbalho; três deputados federais; oito deputados estaduais, incluindo o representante da região sul e sudeste João Chamon, que preside localmente a agremiação; o prefeito João Salame que acaba de voltar do afastamento jurídico e, é um dos principais estrategistas da coligação em torno de Tião Miranda (PTB).


O vereador Orlando Elias (eleito com  1.164 votos teve como base seu trabalho na limpeza pública - secretaria de Obras na gestão de Maurino Magalhães, fez um mandato com pouca visibilidade terá dificuldade para se reeleger); O vereador Guido Mutran Júnior (eleito pela primeira vez 1996, de família tradicional na política, perdeu duas eleições, em 2012 obteve 1.139 sufrágios, assumindo a vaga de Nagib Mutran Neto que assumiu a secretaria de Saúde na gestão de Salame, sua atuação é na fiscalização e na defesa dos direitos da pessoa humana, fez um excelente trabalho na CPI do Transporte).



Com a ida do prefeito Salame, trouxe a tira a colo o vereador Ubirajara Sompré (primeiro indígena eleito em Marabá, conseguiu 1.153 sufrágios, tem uma forte atuação no bairro Amapá); o vereador Coronel Araújo (ligado ao deputado Chamon, eleito com 1.565 votos tem atuação pautada na segurança e transporte atuou na administração pública de Tião e Maurino e, é fiel ao Salame, tem transito nas casernas atuou nos níveis superiores da Polícia Militar). 

Tem na disputa a ex-deputada estadual Cristina Mutran (médica e esposa Nagib Mutran Neto ex-prefeito  no período de 1989 – 1992, foi cassado e voltou a política como vereador em 2008, na última eleição teve 2.365 o mais votado, recentemente teve os direitos políticos cassado pela justiça, impedindo de voltar como candidato a prefeito, sua família é tradicional na política, Cristina representará o grupo podendo ser a vereadora  mais votada);

O ex-deputado federal Asdrúbal Bentes (considerado eterno parlamentar exerceu seis mandatos, foi cassado os direitos políticos, na sua última eleição em Marabá teve 56.735 votos, e já transferiu para seu filho Aníbal em 2014 para deputado estadual 1.176 votos e nessa densidade eleitoral que a coligação acredita adquirir a maior votação, é cotado para assumir o INCRA).

Ainda concorrem:  o ex-vereador Ademar de Alencar (na última eleição ficou suplente com 1.050 sufrágios, com forte atuação na assistência aos mais necessitados, tendo presença nos bairros Laranjeiras, Independência, Jardim União, Bela Vista, Da Paz e outros de Marabá, no governo do Salame sua esposa está coordenado o Bolsa Família);

O radialista Nonato Dourado (que perdeu por cinco votos já chegou 1.426, pode chegar desta vez); o engenheiro Tiago das Obras (atuou no governo do Salame o segundo na hierarquia da SEVOP, contará com apoio do deputado Dirceu – PT tem sua base concentrada na área rural na Região do Rio Preto); a professora Claudinha (animadora do Forró dos/as velhos/as na Liberdade, atuou no PRONATEC, tem o apoio do PMDB Mulher/Elcione Barbalho);

O pastor Leite (da Assembleia de Deus e com atuação na gestão do Salame no Urbanismo, já foi ligado ao vereador Leodato; o servidor público municipal Jacob Meireles (cansou de apoiar os outros agora acredita que é sua própria vez, tem atuação na Liberdade e Zona Rural); entre outras lideranças.

A coligação do PMDB pode fazer quatro (04) parlamentares. Ficou um pouco prejudicada por não lançar candidato próprio, abrindo mão em cumprimento determinação do presidente estadual Helder Barbalho (próximo Governador do Estado do Pará). O partido deve ser compensado com o apoio do prefeito João Salame que garantirá espaço nas secretarias de Saúde, Obras, Urbanismo, Bolsa Família e Assistência Social. 
Contato: Whatsapp (94) 98145-3299  ( este texto foi publicado originalmente no Blog Rebojo)
Email: celiosabino@globomail.com
 --------------------------------------------
 * Este texto não reflete a opinião deste poster
-------------------------------------------------------------------------
Contraponto:

Não considero que o prefeito afastado e desgastado e com mais 80% de rejeição tenha sido fundamental para ser o estrategista de TM. Ele só foi porque seu barco afundou! Essa insistência em afirmar que Helder será o próximo governador do Pará é potoca, muita coisa vai rolar ainda.

Nenhum comentário: