segunda-feira, 25 de julho de 2016

Hoje têm Plenária do FREC

FÓRUM DE EDUCAÇÃO DO CAMPO TEM FUNCIONAMENTO RETOMADO

O Fórum Regional de Educação do Campo do Sul e Sudeste do Pará (FREC), realiza hoje dia 25, no auditório da Unifesspa Campus I - Folha 31, Plenária de Rearticulação de suas ações, programação prevista para a partir das 09 horas até o meio dia, constam na pauta mística de abertura e apresentação dos participantes; breve histórico destacando a trajetória, desafios e perspectivas levando em conta as atividades desenvolvidas pelas organizações (Unifesspa), IFPA e os Movimentos Sociais);  discussão e encaminhamentos.
O FREC é composto por movimentos sociais  e instituições que trabalham projetos de Educação do Campo: Federação dos/as Trabalhadores/as na Agricultura do Estado do Pará (FETAGRI), Movimento dos/as Trabalhadores/as Sem Terra (MST), Federação dos Trabalhadores/as na Agricultura Familiar (FETRAF), Centros Familiares de Formação por Alternância (CEFFAs),  Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa),  Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER – PARÁ), Secretaria de Estado de Educação (SEDUC), Instituto Federal do Pará de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPA), Instituto de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e Secretarias Municipais de Educação da Regiões Sul e Sudeste do Pará.
Conforme convocatória o objetivo é “retomar os contatos e rearticular as forças para seguirmos pautando e construindo a Educação do Campo na região, no estado e no país. Diante da conjuntura atual e do conjunto de medidas em curso para o desmonte e desestruturação das políticas e conquistas da educação do campo e a partir da provocação do MST-PA; CPT Marabá; IFPA/CRMB, EFA e FECAMPO/Unifesspa, a partir de reunião realizada para discutir a rearticulação do FREC, dada sua importância histórica no fortalecimento das lutas camponesas, especialmente pela Educação do Campo.  
O FREC têm permitido continuar a história rumo a uma Política Pública de Educação do Campo, nas florestas, aldeias, acampamentos, assentamentos, ou seja, para os/as camponeses/as e indígenas. As conferências regionais (2001, 2005, 2007, 2009 e 2011) têm constituído em espaços privilegiados de debate, denúncia, proposição e construção da pauta de luta do Movimento de Educação do Campo na região.  É esperada a realização da VI Conferência Regional de Educação do Campo, para dar um novo alento ao Fórum Regional que tem diminuído sua atuação. E agora é retomado.
Projetos e políticas públicas desenvolvidas no âmbito do Educação do Campo:  Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA) financiando atualmente o Curso Direito da Terra;  Curso Licenciatura Plena em Educação do Campo ofertado pela Unifesspa e IFPA; Projovem Campo - Saberes da Terra; Especialização em Educação do Campo; Instituto de Agroecologia Latino Americano Amazônico (IALA);
Escola Nacional de Formação da CONTAG (ENFOC); Escola Família Agrícola ou Casa Familiar Rural, Currículo Integrado (...).
As Secretarias Municipais de Educação da Região têm participado do FREC, de maneira que tem melhorado e inovado as práticas educativas nas Escolas do Campo pertencentes às redes públicas de ensino. Um bom exemplo é o município de Marabá.

Nenhum comentário: