sexta-feira, 17 de junho de 2016

Fora Temer!


Responsável pela demarcação do que ainda resta de terras indígenas no país, a Funai vem sofrendo seguidos cortes orçamentários desde 2011, além de atuar com somente 36% da sua capacidade total de servidores. De acordo com dados da própria Funai, aproximadamente 30% das terras indígenas ainda não foram demarcadas no país, o que representa 204 terras pendentes e 700 já homologadas. Em 2016, por exemplo, o orçamento geral autorizado, de R$ 653 milhões, teve redução de 23% em relação a 2015, o que equivale a R$ 150 milhões a menos em caixa - o maior corte anual desde 2006. "A gente que é do movimento indígena sabe que o governo não vem dando condições para que a Funai faça o seu trabalho direito", diz Suluene Guajajara, do povo guajajara, da terra indígena Arariboia, no Maranhão - FSP, 16/6, Cotidiano, p.B8.

Nenhum comentário: