quarta-feira, 6 de abril de 2016

Pesquisa I

A Finep lançou na segunda-feira, 4/4, dois editais voltados para ICTs (Institutos de Ciência e Tecnologia), totalizando R$ 390 milhões – divididos igualmente entre as chamadas. Os recursos, não reembolsáveis, são provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). O evento aconteceu na sede da financiadora, no Rio de Janeiro, e contou com a presença do presidente da instituição, Wanderley de Souza, da secretária executiva do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI), Emilia Ribeiro Curi, do presidente da Academia Brasileira de ciências (ABC), Jacob Palis, do vice-presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Ildeu Moreira, do diretor do CNPq, Marcelo Marcos Morales, do presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), Renato Machado Cotta, e do diretor científico da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), Jerson Lima.

"Estes editais resgatam o papel da Finep como apoiadora da infraestrutura dos ICTs, universidades e institutos vinculados ao MCTI. Eles farão com que cada instituição disponha de recursos que poderão ser aplicados da forma mais conveniente para o desenvolvimento de seus laboratórios e equipamentos científicos. Não há temas predefinidos", explicou Wanderley.

Um dos editais (Chamada Pública MCTI/FINEP/FNDCT 02/2016 – Centros Nacionais Multiusuários)é uma chamada pública voltada para centros nacionais de infraestrutura científica de caráter multiusuário e está dividida em duas linhas. A primeira tem como objetivo fomentar e fortalecer os centros já estabelecidos, reforçando a capacidade de atendimento a demandas externas e ampliando os serviços disponíveis. Já a segunda pretende induzir a instalação de novos centros nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil. Esse processo vai se dar por meio da melhoria de infraestrutura necessária para realização de ensaios e pesquisas. Do valor total da chamada (R$ 195 milhões), 20% (R$ 40 milhões) serão destinados exclusivamente aos centros emergentes.

Entre os objetivos do edital estão apoiar a utilização dos centros por empresas de base tecnológica, estimulando o processo de inovação; viabilizar o avanço do desenvolvimento científico e tecnológico nacional; estimular a geração de novas linhas de pesquisa; apoiar soluções tecnológicas para as empresas; proporcionar condições para o crescimento e para a consolidação da pesquisa científica e tecnológica nas regiões onde se localizem; otimizar equipamentos e pessoal qualificado, possibilitando o uso compartilhado do potencial do centro a outras instituições e empresas; e propiciar aquisição, manutenção e operação de equipamentos multiusuários de média e grande complexidade. Esses aparelhos são considerados de alta especialização e necessitam de um coordenador científico que determine o seu uso por clientes internos e externos.

Cada instituição poderá participar com apenas uma proposta, com valor mínimo de R$ 1 milhão. O formulário para apresentação (FAP) será disponibilizado a partir de 20/4 e as propostas devem ser enviadas até 5/7. A divulgação do resultado final começará no dia 20/10.

Nenhum comentário: