quarta-feira, 9 de março de 2016

Policia Tucana bombardeia mulheres no seu dia!

Foto de Tina Santos

                
Em Parauapebas, a Polícia Militar acaba de "presentear" as mulheres campesinas com bombas de gás e spray de pimenta, durante uma manifestação feita por elas, ligadas ao MST, na portaria que dá acesso à Serra de Carajás. Elas queriam marcar o Dia Internacional da Mulher com uma manifestação simbolizando a tragédia da barragem de Mariana. E levaram lama para marcar "simbolicamente" o protesto, segundo explicaram.

A Vale chamou a PM e foi prontamente atendida. Sobrou truculência para todos os lados. É assim que a PM paraense trata as mulheres do campo. Eram cerca de 200 mulheres presentes à manifestação. Segundo o MST, o protesto era pacífico, mas os militares atiraram bombas de efeito moral contra as mulheres. A versão da PM é de que as mulheres atiraram pedras e lama contra os policiais. 

De acordo com Ayala Ferreira, coordenadora do MST, não havia a intenção das mulheres de interditar o acesso às instalações da Vale. Ela disse que a manifestação, que segue programação nacional em várias capitais, foi pautada para a portaria da Floresta Nacional de Carajás para que a Vale soubesse que ela "não está acima do bem e do mal, nem dos problemas sociais, ambientais ou econômico que atravessamos”.

Ayala disse que a Vale é responsável por muitas mazelas na região e que a empresa teve  envolvimento no massacre de trabalhadores rurais ocorrido na “Curva do S” há 20 anos, quando 19 lavradores foram mortos pela Polícia Militar. Os veículos que transportaram os militares até a "Curva S" teriam sido cedidos pela Vale. Paulo Jordão.

Fonte: (texto) Ver-o-Fato.

Nenhum comentário: