quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Polui o rio e recebe prêmio: JBS é premiada!

Como é que um estabelecimento que está respondendo por pelo menos quatro autuações por crimes ambientais pode receber uma certificação internacional de "boas práticas ambientais"? Pois é, foi isso que aconteceu com o JBS Couros. A empresa recebeu no último mês a certificação máxima do Leather Working Group (LWG), por "boas práticas ambientais em Marabá".
O que mais chama atenção do tal prêmio é o fato de que mesmo a empresa tendo várias unidades no Brasil, o reconhecimento veio para a unidade de Marabás, justamente aqui, onde a empresa responde a processos por possíveis danos ambientais provocados no Rio Itacaiúnas.
Ouvido pela reportagem, o secretário municipal de Meio Ambiente, Carlos Britto, se disse espantado com tal premiação. Ele revelou que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) já emitiu quatro autuações para a empresa e neste momento existe um processo que está em fase de apuração. Trata-se do caso dos efluentes jogados diretamente no Rio Itacaiúnas.
Carlos Britto deixou claro ainda que todas as autuações relacionadas à JBS dizem respeito exatamente ao curtume (já que a empresa atua com frigorífico e curtume em Marabá).
Inclusive, desde 2011, existe uma ação que o JBS recorreu na Justiça para não pagar e está sub judice desde lá.
Por sua vez, o vereador Ilker Moraes, que vem acompanhando de perto a última denúncia contra o JBS, disse ter se informado nesta quarta-feira (13) no Ministério Público do Pará (MPPA) sobre a situação do Rio Itacaiúnas. Os laudos emitidos pela empresa estão sendo analisados pelo Instituto Evandro Chagas, em Belém, que busca verificar a idoneidade das análises, até porque se o dejeto for tratado, a lei não proíbe que seja jogado no rio.
“Com relação ao prêmio, me causa muito estranheza, um grupo que foi multado pela Semma, com indícios de irregularidade”, disse o vereador, questionando a imparcialidade na cessão de um tipo de prêmio como esses, ainda mais vindo de uma instituição internacional.
O Leather Working Group (LWG) é uma instituição formada por grandes marcas internacionais, fornecedores, varejistas e empresas da indústria do couro, e que foi criada para desenvolver e manter um protocolo que avalia o desempenho ambiental da indústria coureira no mundo, promovendo as melhores práticas existentes.
O Leather Working Group, criado em 2005, promove melhorias constantes em seu protocolo de avaliação, com métricas como consumo de água, energia, controle de substâncias restritas, gestão de resíduos e tratamento de efluentes, cada vez mais exigentes. A certificação recebida este ano está em linha com a versão mais recente do protocolo, atualizado em junho de 2015, demonstrando a melhoria contínua dos processos nas unidades da JBS Couros.
 Fonte: Marabá Notícias

Nenhum comentário: