domingo, 20 de dezembro de 2015

NOTA DO SINTEPP: Sobre o golpe do Prefeito!

                                                                   Marabá-PA, 18 de dezembro de 2015.
A crise se combate com respeito aos trabalhadores, aos direitos sociais e dando exemplos concretos de que realmente existe uma crise. Como posso dizer que tem crise, se não estou disposto a cortar na minha própria carne?! Neste momento, as alianças políticas que asseguram os cargos de confiança e cargos políticos não podem estar acima da responsabilidade do Gestor com a nossa cidade.
Já que o Prefeito quer economizar em nossos direitos e salários, propomos a seguinte reflexão:
O Governo atual diz que está em crise.
A todo o momento o prefeito João Salame informa a comunidade que há professores ganhando muito neste município, apesar de nunca provar.
A todo o momento somos atacados e considerados os responsáveis pela crise de gestão que o município de Marabá tem passado nas mãos do atual prefeito.
Mas o que o prefeito ainda não disse foi que está nos devendo mais de:

R$ 11 milhões de IPASEMAR;
R$ 10 milhões de consignados;
R$ 2 milhões de convênio UNIMED;
Nosso décimo terceiro (13º) salário;

O Prefeito João Salame também ainda não disse por que ele vive avisando que tudo isso está acontecendo no nosso município e ele que é o Prefeito da cidade nada fez para resolver o problema, além de nos criticar por querer manter nossos direitos!
Que o PISO NACIONAL DE UM PROFESSOR com nível médio custa R$ 1.917,78
Com nível superior: R$ 2.876,67
Com especialização R$ 3.595,00
Com Mestrado R$ 5.753.34 (Só há 11 na rede)
Com Doutorado R$ 7.191,67 (Não temos nenhum na rede)

Por outro lado, mesmo estando em crise, o Prefeito nunca, jamais pensou em reduzir os seus próprios salários!
Prefeito: R$ 25.000,00
Vice-Prefeito: R$ 15.000,00
Secretários: R$ 10.000,00
Secretários adjuntos: R$ 6.000,00
Por tudo isso é que estamos nessa situação!
Cada uma das Secretarias está amarrotada de cargos comissionados e de contratos temporários que em nada contribuem para o nosso município.
Propomos a fusão da:
SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE com a de SEGURANÇA INSTITUCIONAL e AGRICULTURA;
SECRETARIA DE CULTURA, ESPORTE E LAZER com a SECRETARIA DE EDUCAÇÃO;
SECRETARIA DE PLANEJAMENTO com as SECRETARIAS DE ADMINISTRAÇÃO, FINANÇAS e SECRETARIA DE GESTÃO FAZENDÁRIA, garantindo apenas um departamento para cada secretaria extinta.
Como pode uma administração dar certo, se o Secretário de Planejamento atua em total dissonância com as Secretarias de Finanças, Administração e Gestão Fazendária?!
E ainda, propomos o fechamento das seguintes Secretarias ou órgãos da administração:
CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO – CONGEM
SECRETARIA MUNICIPAL DE INDÚSTRIA, COMÉRCIO, MINERAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – SICOM
SECRETARIA MUNICIPAL DE AÇÃO COMUNITÁRIA, TRABALHO E CIDADANIA – SEMAC
FIM DAS GRATIFICAÇÕES POR PARTICIPAÇÃO EM COMISSÃO ESPECIAL DE TRABALHO
FIM DOS CARGOS DE SECRETÁRIO ADJUNTO
Só com essa ação o município já economizaria aproximadamente:
R$ 400.000,00 (quatrocentos mil mês)
E mais de R$ 4.000,000,00 (quatro milhões ao ano)
Seria R$ 16 milhões nos 4 anos de governo e foi uma promessa do Prefeito João Salame!

Que os salários do Prefeito, Vice-prefeito e Secretários sejam exatamente os seguintes:
Prefeito: Com Mestrado R$ 5.753.34
Vice-Prefeito: Com especialização R$ 3.595,83
Secretários: Com nível superior: R$ 2.876,67

ATENÇÃO: Caso os ocupantes desses cargos sejam Concursados do Município, os mesmos podem optar pelo seu salário do seu cargo de origem. Por exemplo, se o Prefeito for um Professor com Doutorado, este poderá optar pelo Vencimento de R$ 7.191,67.
Com esta proposta, quanto poderíamos economizar?!
Só com o Prefeito, seria R$ 19.246,66 ao mês; R$ 250.206,58 ao ano e R$ 1.000,826.32 (mais de um milhão em 4 anos) de economia! Dinheiro de construir uma Escola completamente climatizada para os nossos filhos!
Não esqueçam que com o fechamento das Secretarias, bem como com a fusão de algumas, teríamos que calcular quanto o município realmente economizaria com todos os cargos de confiança e de puxa sacos que seriam exonerados a bem do serviço público!
Depois de tudo isso, apenas com a reestruturação da Rede Municipal de Ensino, poderíamos garantir a redução necessária da folha de pagamento sem a necessidade de grandes alterações na vida dos trabalhadores em educação, assegurando os direitos adquiridos e as conquistas de nossa luta.

Wendel Lima Bezerra
Coordenador Geral do Sintepp de Marabá
Coordenador de Assuntos Jurídicos do Sintepp Regiona

Nenhum comentário: