quarta-feira, 6 de maio de 2015

GOVERNO GANHA, MAS PERDE


Por apenas 25 votos de diferença, o Governo acaba de aprovar, na Câmara dos Deputados, sua primeira medida de "ajuste". Para o PSOL, ao invés de dificultar o acesso dos mais pobres ao seguro-desemprego, ao abono salarial e ao seguro-defeso, um governo que se diz "progressista" (ou "de esquerda") deveria, dentre outras medidas:

1) instituir o Imposto sobre Grandes Fortunas (IGF);...
2) dobrar a alíquota da Contribuição Social Sobre Lucro Líquido (CSLL) das instituições financeiras;
3) fazer auditoria da dívida pública (prevista na Constituição Federal); e
4) tomar medidas para recuperar o que foi sonegado/roubado pelos super ricos (como no escândalo do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais - CARF).

Tudo isso somaria, no mínimo, 100 BILHÕES de reais/ano para os cofres públicos. Bem mais do que os 15 bilhões que o governo pretende economizar com as medidas sobre os "de baixo". Sem contar as urgentes medidas de controle sobre a evasão ilegal de divisas, que faz com que os "super ricos" do Brasil mantenham 520 bilhões de dólares (US$ 520 bi) em paraísos fiscais.

Nenhum comentário: