sexta-feira, 15 de maio de 2015

Declaração dos Direitos Humanos inspira peça infantil gratuita, com apresentações em escolas públicas



Com o objetivo de conscientizar e promover a discussão em casa e na sala de aula, o Grupo Komedi desenvolveu o projeto Toda Criança tem Direitos, uma peça infanto-juvenil que mescla o universo lúdico da arte com questões sobre os direitos da criança. Patrocinado pela Sotreq, via Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, o espetáculo teatral será apresentado durante maio, junho e julho, para 11.500 estudantes de escolas públicas do Pará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Amazonas, Rondônia e Ceará.

Vivendo em uma época de grandes agressões contra os seres humanos, os animais, o planeta e a vida, a violência contra a criança assume proporções inusitadas, devido à sua inocência, impotência e, muitas vezes, confiança naqueles que deveriam protegê-la. Daí, a importância da exposição do tema.

De acordo com o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui uma população de 190 milhões de pessoas. Desse total, 60 milhões têm menos de 18 anos de idade, possuem direitos e deveres e necessitam de condições para desenvolver com plenitude todo o seu potencial.

Inspirado no livro de mesmo nome escrito por Suzete Armani, a adaptação de Sérgio Vale para o teatro traz à cena cinco pequenas histórias que abordam os dez princípios da Declaração Universal dos Direitos da Criança. Com personagens e cenas do cotidiano, a peça Toda Criança Tem Direitos mostra para as crianças quais são seus direitos de um jeito simples e divertido.

A Declaração – Criada em novembro de 1959, a Declaração Universal dos Direitos da Criança orienta os países do mundo inteiro a respeitar as necessidades básicas das crianças. Esse texto foi aprovado por unanimidade pela Assembleia Geral da ONU, e o cumprimento desses preceitos é fiscalizado pelo Unicef, Fundo das Nações Unidas para a Infância, cujo intuito é integrar as crianças na sociedade e zelar pelo seu convívio e interação social, cultural e até financeiro, dando-lhes condições de sobrevivência até a adolescência.

Toda criança tem direito:

·         À igualdade, sem distinção de raça, religião ou nacionalidade.

·         À especial proteção para seu desenvolvimento físico, mental e social.

·         A um nome e a uma nacionalidade.

·         À alimentação, moradia e assistência médica adequadas para a criança e sua mãe.

·         À educação e a cuidados especiais para a criança física ou mentalmente deficiente.

·         Ao amor e à compreensão por parte dos pais e da sociedade.

·         À educação gratuita e ao lazer infantil.

·         A ser socorrida em primeiro lugar, em caso de catástrofes.

·         A ser protegida contra o abandono e a exploração no trabalho.

·         A crescer dentro de um espírito de solidariedade, compreensão, amizade e justiça entre os povos.

Ficha técnica
Autora: Suzete Armani
Adaptação para o teatro: Sérgio Vale
Direção: Hugo Vidal
Elenco: Flávia Caroline Felicício da Silva, Mateus Pires Migotto, Paulo Rogério Fontenele e Priscila Geglio de Souza
Coordenadora-geral: Ana Cláudia Martins de Figueiredo
Produtora executiva: Fabiana Arthur Rodrigues
Assistente de produção: Maísa Pessoa
Realização: Grupo Komedi
Patrocínio: Sotreq
Duração: 45 minutos
Indicação: Livre


Nenhum comentário: