quarta-feira, 11 de junho de 2014

Eleições 2014: Maurino e Salame juntos!

 O ex-prefeito Maurino Magalhães (PR) e o prefeito João Salame (PROS) estarão no mesmo palanque em 2014.
 -------------------------------------------------------

Partido da República (PR) confirmou ontem que vai apoiar a candidatura do peemedebista Helder Barbalho ao governo do Pará. Com isso, a principal chapa de oposição ao governo do Estado passará a contar com onze legendas. 
Uma das principais lideranças do PR no Estado e secretário Executivo do Ministério dos Transportes, Anivaldo Vale disse que a decisão foi tomada após analisar a conjuntura. “Neste momento, o Helder é o melhor para o Pará”, disse, afirmando que, na chapa do lado do governador, “as coisas parecem meio confusas”. 
“Há conflitos de toda ordem”, disse Vale, se referindo aos tucanos, horas depois do senador Mário Couto anunciar que irá para convenção bater chapa com o governador Simão Jatene, o que significa que haverá disputa até mesmo em torno de quem será o candidato da situação ao governo. Vale destacou também que já havia um relacionamento próximo das legendas que compõem a oposição ao atual governo no Pará. “Sempre tivemos um tratamento respeitoso”.

PARTIDO
O PR é o quarto maior partido do Pará, atrás apenas do PSDB, PMDB e PT. A legenda tem 14 prefeitos, onze vices, mais de uma centena de vereadores, além de um deputado federal (Lúcio Vale) e um deputado estadual (Júnior Hage). “A chegada do PR representa um ganho fundamental para a nossa aliança. É uma força importante, tem presença significativa no Estado e será de grande contribuição”, disse o pré-candidato Helder Barbalho.
O grupo encabeçado pelo PMDB de Helder Barbalho é a principal força da oposição ao governo do tucano Simão Jatene. Além de PMDB, PT, DEM, e do recém-chegado PR, a aliança já conta com outros sete partidos (PDT, Pros, PC do B, PHS, PSL, PTN e PPL) .
A chapa já está praticamente formada. A vaga ao Senado será disputada pelo ex-deputado Paulo Rocha, do PT. O candidato a vice virá de Santarém. Será o deputado federal Joaquim Lira Maia, do DEM. As conversas com outras legendas continuam e novos apoios podem ser anunciados ainda nesta semana. O prazo para que partidos e coligações oficializem suas chapas, em convenção, termina no próximo dia 30.
(Diário do Pará)

Um comentário:

Anônimo disse...

Vê-se que as coligações visam sempre o interesse de poucos, o interesse do povo fica em segundo plano. Uma coligação que possui um "mensaleiro" encabeçado por um grupo que herda uma pecha terrível do "rouba mas faz" é terrível!
Vamos ver no que vai dar...