sábado, 14 de junho de 2014

Eleições 2014: CONJUNTURA PARA OUTUBRO

Casamento de touro com cobra d'água

A situação política no ninho tucano parauara está muito complicada. Com a saída do DEM e do PR da base aliada, o PTB, comandado pelo ex-prefeito de Belém, Duciomar Costa, tem 40 segundos na TV para negociar. E Duciomar é especialista nisso. Não bastasse, o caldo entornou pelo senador Mário Couto, cujo anúncio é o prato do dia: vai - de novo - bater chapa com o governador Simão Jatene na convenção, conta com o apoio do deputado federal Nilson Pinto e se perder sai do partido. 
 
A chapa PMDB-PT-DEM-PDT-PROS-PR-PCdoB-PHS-PSL-PTN-PPL já está com todos os nomes definidos (Helder/Lira Maia/Paulo Rocha), embora o coordenador da campanha, deputado Parsifal Pontes(PMDB), goste de botar a pulga atrás da orelha e fazer mistério enfatizando que até o dia 5 de julho há a possibilidade legal de alteração. 
 
Na base governista, com o agravamento das relações entre o governador Simão Jatene e o senador Mário Couto, a indefinição é muita. O deputado federal Zequinha Marinho(PSC) até hoje não foi confirmado como vice, e o vice-governador Helenilson Pontes(PSD) é candidato ao Senado mas enfrenta uma verdadeira guerra cruzada. Era o escolhido para ser governador e cabeça de chapa. Puxaram seu tapete. Agora trabalha pelo Senado mas se transformou no pivô da discórdia. Incrível como um político ficha limpa, preparado intelectualmente, com experiência de governo, está sendo sabotado. Por sua vez, Mário Couto, garantindo ter em mãos pesquisas que lhe dão o dobro das intenções de voto sobre o segundo colocado na candidatura ao Senado, diz que, por duas vezes, Jatene assegurou que a vaga era sua. Na semana passada, o governador esteve no Senado e o presidenciável tucano Aécio Neves teria defendido a recandidatura de MC, com o que Jatene teria concordado e dito que iria tentar convencer Helenilson Pontes a disputar outro mandato, o que não aconteceu. 
 
Política é muito dinâmica. Na esteira dos desdobramentos, e antes da convenção do PSDB, que é só no dia 30, pode ser que o governador proponha ao senador um acordo alternativo, no sentido de apoiar sua filha, a deputada Cilene Couto, à reeleição, com vista à presidência da Alepa. A conferir.
 
No seio do DEM, há outro drama. O presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda, e seu grupo, integrado pelo deputado Haroldo Martins, o vereador de Belém Abel Loureiro e o ex-prefeito de Castanhal Hélio Leite, são leais ao governador Simão Jatene. Mas não podem ignorar a decisão do partido em se coligar com o PMDB e o PT. Estão, por assim dizer, entre a cruz e a caldeirinha
 
Hoje, a bancada do PMDB estava rindo à toa no plenário da Alepa. E xavecando que aceita todo mundo. Lembrei que parece aquelas pias que puxam tudo o que cai nelas. O problema é que há um triturador embaixo...
 
Muito adequadamente, o jornalista professor doutor em Comunicação Gaudêncio Torquato resumiu, em uma palestra sobre marketing político, em São Paulo, outro dia: "_Estamos vendo o casamento de bode com zebra, jacaré com elefante, touro com cobra d'água. Nunca tivemos alianças tão desprovidas de sentido."
 
Fonte: Blog da Franssinete Florezanno

Nenhum comentário: