sábado, 3 de maio de 2014

Assine a petição

Esta semana será marcada pelo primeiro carregamento da história de petróleo do Ártico, onde a russa Gazprom começou as atividades de perfuração no começo do ano

Esta semana será marcada pelo primeiro carregamento da história de petróleo do Ártico, onde a russa Gazprom começou as atividades de perfuração no começo do ano. A petrolífera francesa Total que já havia se declarado contra a exploração de petróleo no Ártico, fechou negócio e aguarda chegada do carregamento hoje, dia 2 de maio.
Em setembro de 2012, o presidente da Total, Christophe de Margeria, declarou em entrevista ao jornal inglês Financial Times que “o petróleo da Groenlândia (região que faz parte do Ártico) seria um desastre” e completou que um vazamento poderia arruinar a imagem da companhia.
O Greenpeace classifica a negociação como uma grande hipocrisia por parte da empresa francesa, que se sente satisfeita em comprar petróleo cujos riscos de exploração recaem sobre outra petrolífera (no caso, a russa Gazprom).
O nosso trabalho segue para impedir o avanço da exploração de petróleo na região ártica. Devido à hostilidade do ambiente, um vazamento pode ser irrecuperável, destruindo grande parte do bioma do Ártico.
Precisamos da sua ajuda. Assine a petição que pede a criação de um santuário global no Ártico. É preciso proteger essa região, que desempenha um papel muito importante para o equilíbrio climático global

 Assine a petição
Seja um agente da mudança: Junte-se ao Greenpeace, a maior organização ambiental do mundo, e nos ajude a deixar um planeta mais limpo, seguro e justo para as próximas gerações.
Junte-se a nós

Nenhum comentário: