sábado, 1 de fevereiro de 2014

Nota do PSOL – Avaliação do primeiro ano do Governo Salame


Nota do PSOL – Avaliação do primeiro ano do Governo Salame

 

Já se passaram mais de 365 dias de governo Salame e o que se visualiza é a continuidade do desgoverno Maurino. O povo já não tem paciência de escutar a mesma explicação para tudo de errado que continua acontecendo em Marabá. Passou um ano e nada de significativo mudou na cidade, poderíamos perguntar às pessoas o que elas viram de mudança em 2013, e com certeza a resposta seria “não mudou nada!”.

            As ações do prefeito estão parecidas ou senão pior que as do Maurino, vejam alguns exemplos: promessas constantes, parece que a campanha eleitoral não terminou para ele; atraso no salário dos servidores, principalmente da educação; falta de remédios e vacina nos postos de saúde; operação tapa buraco nem se fala, se as ruas do centro de Marabá estão esburacadas imagina as da periferia; perseguição aos trabalhadores através de suposto grupo de “inteligência”.

            Nós do PSOL-MARABÀ até que gostaríamos de fazer uma análise positiva da situação de Marabá. Mas infelizmente isso não é possível, pois, as promessas de campanha que o Salame propagou para se eleger como prefeito, não está sendo cumprida, nem parcialmente, como por exemplo, as UPAs, os 500 km de asfalto, a climatização nas salas de aulas, os computadores para os alunos, os médicos da família e muito mais. E o que está sendo feito não é de sua responsabilidade, mas tenta tirar proveito, com a obra de saneamento denominada de “Grota do Aeroporto” é do Governo Federal com recursos do PAC, e o governo do Salame se aproveita para fazer mídia para seu fracassado governo.

            Poderíamos passar um bom tempo relatando às obras não realizadas pelo Salame, mas não há tempo para tanto. Porém, é necessário enfatizar algumas que não foram apresentadas no programa do Salame, mas está querendo empurrar de goela abaixo no povo marabaense: privatizar a saúde, e terceirizar todos serviços das áreas sócias, tirar direitos adquiridos pelos professores, atrasar as matrículas dos alunos, superlotar as salas de aulas, tirando a possibilidade de o professor proferir uma boa aula.

            Além de tudo isso ainda tem o “MENSALINHO” que foi anunciado pelo João blá, blá, até agora não mostrou para a sociedade marabaense quem são os vereadores sugadores do nosso dinheiro. A câmara municipal permanece com as mesmas regalias, será se o “MENSALINHO” permanece no governo Salame?

            Não podemos esquecer das casas populares que estão sendo entregues para o povo. Essas casas não estão sendo bem construídas, muitas delas estão rachadas, sem lajotas no piso, o esgoto entupido. Esses conjuntos residenciais são entregues sem escola, sem posto de saúde, sem transporte e sem segurança. As áreas de lazer como as praças são entregues sem os bancos e as quadras de esporte já estão em péssimo estado.

                Nós do PSOL compreendemos que só poderá haver mudança com muita luta. O mês de junho de 2013 entrou na história, desestabilizou governos estaduais e municipais recém eleitos, o povo foi para rua exigindo mudanças, pois está cansado de descaso com saúde, educação, segurança e transporte. O povo reprovou que milhões sejam gastos com estádios, enquanto nenhuma escola é construída. Em Marabá tivemos manifestações também, o povo se indignou, foi para rua exigir redução da tarifa de ônibus e contra a terceirização dos hospitais municipais, infelizmente, o prefeito não deu ouvido para as manifestações. É preciso que junho de 2013 se repita com mais força em 2014.

Temos que continuar reivindicando a pauta entregue em Junho. Redução da tarifa de ônibus, imediata convocação da Conferência Municipal de Saúde para escolha do novo conselho de Saúde legítimo e não a terceirização dos hospitais municipais.

            Deixamos nosso total apoio a luta dos trabalhadores da educação que estão em greve defendendo seus direitos conquistados, e que o Prefeito João Salame quer tirar. Exemplo claro da falta de palavra do prefeito, que chegou a assinar uma carta de compromisso com a categoria.

    Executiva Municipal
Filie-se ao PSOL

 

Um comentário:

Anônimo disse...

Me lembro que a passarela saiu no opiniao que seria concluída em alguns meses, nada. Não tem uma obra em andamento, todas as escolas sem merenda e sem aulas.
Nao esqueço a força do Joao, o apoio da Dilma que ía fazer isso e apoiar naquilo. Também NADA.
O João esquecer de cobrar da Vale, coisa muita estranha. De resto, o lixo nas ruas, a saúde falida e etc.