domingo, 2 de fevereiro de 2014

Carta aberta ao prefeito João Salame

Lamentavelmente vamos iniciar a primeira semana de fevereiro em Greve. Digo que é lamentável porque a greve é um instrumento de luta dos trabalhadores em educação. Pessoas que, na minha opinião,  merecem a minha profunda admiração e mereciam mais respeito por parte do atual Secretário de Educação de Marabá. Nunca imaginei até completar meus 18 anos que eu seria professor. Só sabia que se eu optasse por esta profissão, seria eternamente desvalorizado, pois cresci vendo meus professores em greve por melhores condições de trabalho e por valorização profissional. Até hoje nem o reconhecimento que merecemos, os professores estão tendo por parte deste governo. Em 2012, tive a impressão que o candidato João Salame seria um prefeito diferente. Mas depois de eleito, pude perceber que existe uma grande diferença entre o João do Sim e o João Salame. Trocando em miúdos, existe uma grande diferença entre o que se promete e o que realmente se pode cumprir.
Por defender os interesses da categoria que eu represento junto com meus companheiros do SINTEPP, passamos a ser criminalizados pelos aliados do Prefeito João Salame. Criaram até falsos perfis no facebook para tentar manchar o meu nome, já que não encontraram nada que pudesse desabonar minha conduta pessoal como pai, filho, sindicalista e como profissional que sempre fui. Sempre tive o devido compromisso com as coisas que me proponho a fazer.
No SINTEPP, conseguimos alcançar a verdadeira valorização de toda a nossa categoria e até isso agora é atacado pelo Secretário de Educação. Que tem munido o Prefeito João Salame com informações que não condizem com a realidade da educação do município de Marabá. Acredito que tudo isso iniciou com a profunda crise que se instalou na gestão compartilhada da SEMED, onde o Secretário sempre manifestou a sua falta de segurança com a presença do SINTEPP nas mesas de negociação. O Secretário simplesmente nunca aceitou o fato do Prefeito João Salame ouvir a Coordenação do SINTEPP em muitas situações onde o Senhor Bressan sempre estava completamente equivocado. Prova disso é a famosa suplementação de carga horária, que apesar de ter sido autorizado pelo Prefeito no início de 2013, só agora, um ano depois, começa a ser implementada pela SEMED.
Uma das promessas do Prefeito João Salame foi nomear pessoas competentes tecnicamente para cada Secretaria do seu governo. Quero registrar aqui para o Sr. Prefeito, que ainda há tempo para cumprir esta promessa. Quero deixar claro ao Prefeito João Salame que se existe apenas um responsável por esta greve, o nome dele é Bressan, pois o mesmo não teve a capacidade e o conhecimento exigíveis para uma pessoa que ocupa um cargo tão importante. É preciso lembrar que a educação não é uma mercadoria. A educação não é uma mercearia, onde qualquer um acha que pode gerenciar.
Sr. Prefeito, se hoje há milhares de crianças sem aula, não queira nos responsabilizar por isso! Se hoje o seu nome tem sido vítima da raiva de grande parte da nossa categoria e dos ataques de grupos oportunistas, não tente nos responsabilizar por isso!
Nós não nos escondemos em perfis falsos de facebook!
Nós sempre lhe falamos tudo cara à cara e olho no olho! Mas você conhece muito bem o nível de algumas pessoas que lhe acompanham diuturnamente. Essas pessoas, assim como o Sr. Bressan são os únicos responsáveis.
Por fim, Sr. Prefeito, quero registrar que estamos cumprindo com o nosso dever de reivindicar e lutar pelos interesses da nossa categoria. Assim como achamos que o Prefeito deve estar sempre atento aos interesses da sociedade marabaense. Não será com esta briga, embebida por sentimentos pessoais, que vamos avançar nas negociações que levarão esta greve ao fim. É a primeira vez que o Prefeito está sendo testado a dialogar nos momentos de crises, pois nem sempre os servidores vão concordar com tudo que a Prefeitura de Marabá acorda com o SINTEPP e a categoria tem todo o direito de discordar. A continuidade desta greve só servirá para criar ainda mais intrigas e discórdias e ainda vai contribuir para a radicalização do movimento paredista, que sem dúvida continuará crescendo nestas próximas semanas.
Grande parte da nossa pauta é perfeitamente passível de negociação, mas nem isso o Sr. Bressan foi capaz de perceber. Pois a sua raiva desta coordenação o impede de ver as coisas com a devida impessoalidade com qual o serviço público deve ser gerenciado.

SINTEPP

Nenhum comentário: