quarta-feira, 29 de maio de 2013

UNIFESSPA aprovada no senado, agora segue para sanção presidencial

Senado aprova Universidade Federal do sul e sudeste do Pará
PARAUAPEBAS DE FORA!

Em votação relâmpago, o  Senado aprovou na noite de ontem  a criação da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará  (Unifesspa).
O Projeto de Lei que cria a  Unifesspa, por desmembramento  da Universidade Federal   do Pará (UFPA), foi enviado  pelo Executivo ao Congresso  em agosto de 2011, na Câmara dos Deputados e tramitou  nas comissões de Trabalho, de  Educação e Cultura, de Finanças e Tributação e ainda pela  de Constituição e Justiça. Nesta última foi aprovada em 21 de  maio de 2013.
A sede da nova universidade  será em Marabá, com campi  em Rondon do Pará, Santana
do Araguaia, São Félix do Xingu e Xinguara. Cálculos do Ministério da Educação estimam
as despesas com a Unisfesspa  em R$ 41,2 milhões em 2013.
Até 2017, quando está prevista  a contratação completa de pessoal para a instituição, a expectativa  é de R$ 260,6 milhões. O projeto cria 506 cargos de professor, 238 cargos técnico-administrativos  de nível superior e outros 357 cargos técnico-administrativos  de nível médio.   Serão abertos também um cargo de reitor, um de vice-reitor, outros 90 de direção, além de 462 funções gratificadas. O projeto foi concluído no  Congresso Nacional sem a vinculação do campus de Parauapebas à Unifesspa. A decisão foi tomada ainda na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados, quando o relator,  deputado Marcos Rogério (PDT-RO), rejeitou a emenda da proposta, aprovada pela Comissão de Finanças.
 
 
 
 
 

THIAGO VILARINS

Da Sucursal

terça-feira, 28 de maio de 2013

PUTY É CASSADO!

Por quatro votos a um, o Tribunal Regional Eleitoral do Pará cassou hoje o mandato do deputado federal Cláudio Puty (PT). O deputado foi acusado pelo Ministério Público Eleitoral de conduta vedada, compra de votos e abuso de poder nas eleições de 2010. Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral. 

As três ações do MP Eleitoral pedindo a cassação de Puty se basearam em investigações da Polícia Federal sobre um esquema de corrupção que se instalou na Secretaria de Meio Ambiente do Pará, desarticulado durante a operação Alvorecer, em dezembro de 2010. 

Várias provas, entre documentos e escutas telefônicas, demonstraram o envolvimento do então candidato no esquema. Planos de manejo madeireiro, aprovados irregularmente, eram usados pelo parlamentar como moeda de troca para apoio político e votos.

Em conversas telefônicas, vários investigados deixam explícito que os planos de manejo liberados irregularmente seriam usados como forma de obter votos. 

Outras provas demonstraram que o então Chefe da Casa Civil do Governo do Pará usava sua influência política para interferir diretamente na liberação das autorizações definitivas de exploração florestal. 

E existem ainda evidências na investigação de que grupos de fazendeiros, principalmente da região sul e sudeste do Pará, decidiram apoiar a candidatura do deputado em troca das liberações de exploração florestal. 

Nos mesmos processos pelos quais Puty teve o mandato cassado, foram condenados José Cláudio Moreira Cunha, que era secretário adjunto de meio ambiente e Aníbal Picanço, Secretário de Meio Ambiente. Como não são detentores de mandatos eletivos, ambos foram multados. 

Por envolvimento com o mesmo esquema, também respondem a processos eleitorais no TRE do Pará os deputados estaduais Bernadete Ten Caten (PT) e Gabriel Guerreiro (PV). 

A investigação criminal sobre o esquema resultou em uma ação penal com 11 réus que tramita na Justiça Federal em Belém. Apenas as provas relativas ao deputado Claudio Puty foram enviadas para a Procuradoria Geral da República em Brasília porque ele tinha direito a foro privilegiado.
Ministério Público Federal no Pará Assessoria de Comunicação

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Ex-AVIÃO da presidência cai no Haiti com mais de 100 militares. Não há vítimas
 
Brasília – O Boeing 707 que levava mais de cem militares brasileiros, integrantes da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), sofreu ontem (26) um acidente ao decolar no Aeroporto Internacional Toussaint Louverture, em Porto Príncipe, capital haitiana. Não houve vítimas, segundo informações de brasileiros que acompanharam o caso. Atualmente, a Minustah é comandada pelo Brasil.
A aeronave que sofreu o acidente serviu aos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva. O avião não é mais utilizado pela Presidência da República.

As informações preliminares são que na decolagem, uma das turbinas do avião explodiu. O piloto conseguiu manobrar e evitar um acidente mais grave. Mas, ao retornar à pista, o trem de pouso do avião quebrou. A área na qual fica o aeroporto da capital haitiana é densamente povoada.
Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

TSE analisa nova 'brecha' contra a fidelidade partidária

 
 
Brasília - Uma consulta feita ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a possibilidade de parlamentares migrarem para partidos em processo de fusão pode ser a última etapa para esvaziar por completo a regra da fidelidade partidária. Fixada pelo Judiciário em 2007, a fidelidade previa que o parlamentar que mudasse de partido sem justa causa perderia o mandato. Apesar de ter sido recebida como um avanço de costumes e fortalecimento dos partidos, os números mostram que a regra não pegou.
Na legislatura passada, após o Supremo Tribunal Federal confirmar - em outubro de 2007 - que os mandatos pertenciam aos partidos, 38 deputados trocaram de legenda. Na composição atual da Câmara, desde 2011, já foram 70 os deputados que mudaram de sigla. A maioria aproveitou-se da permissão para saída durante a criação de um partido, usada com sucesso pelo PSD, que amealhou 51 deputados federais. As brechas deixadas pela regra e o placar de cassações mantiveram o estímulo ao troca-troca partidário. Até hoje, apenas um deputado federal infiel foi cassado pela Justiça: o paraibano Walter Brito Neto, que trocou o DEM pelo PRB.
A consulta feita pelo deputado Sérgio Brito (PSD-BA) chegou ao TSE no início do mês e questiona se os parlamentares de determinado partido poderiam migrar para uma legenda formada pela fusão de outras duas siglas sem correrem o risco de serem cassados. No meio político, já foi anunciado que PPS e PMN se unirão para formar o MD - Mobilização Democrática. A dúvida sobre a possibilidade de cooptar parlamentares, porém, fez com que as legendas congelassem temporariamente a união. "Vamos esperar a resposta à consulta, porque tiveram prefeitos e parlamentares que ficaram inseguros", disse o presidente do PPS, deputado federal Roberto Freire (SP).
Felipe Recondo e Eduardo Bresciani - O Estado de S. Paulo
Movimentos sociais promoveram domingo em Belém manifestação contra a PEC 37
 
Organizações e movimentos sociais que atuam em todo o Pará fizeram manifestação contra Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 37, que tira o poder de investigação do Ministério Público e reduz o número de órgãos de fiscalização.
O ato começou 9 horas ao lado do Teatro da Paz, na praça da República com objetivo de explicar para a população as consequências que o fim da investigação pelo Ministério Público poderia acarretar. No Pará, a Assembleia Legislativa do Estado já declarou ser unânime contra a PEC 37. A mobilização também vem ganhando apoio de artistas locais. O primeiro a gravar vídeo para a campanha foi o músico Pinduca (http://www.youtube.com/watch?v=R31O7x9xNHQ).
Na internet, um abaixo-assinado eletrônico contra a PEC já conta com mais de 250 mil apoiadores. A petição eletrônica está disponível no endereço www.change.org/pec37 e pode ser assinada por qualquer pessoa. Após a coleta de assinaturas, o documento será entregue ao Congresso Nacional.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

MP aciona Salame!

Salame é acionado na justiça por esconder às contas de Marabá
Salame foi rápido para decretar emergência e contratar sem licitação, mas para publicar sua contas de governo e agir com transparência o prefeito de Marabá não é tão eficaz, sendo necessário, decorridos quase seis meses de governo, que o Ministério Público entre com uma ação civil pública contra o prefeito.

Será que nos 100 anos de Marabá a cidade e seus cidadãos não merecem um governo transparente? Salame é bom de conversa e de discurso, mas na hora de trabalhar e mostrar a que veio, sempre tem um problema, dessa vez, diz o prefeito, o problema é "tecnológico". Mas é só com o Salame?

Salame e o filho do Jáder Barbalho, Hélder: será que andanças com
a família Barbalho faz prefeito de Marabá esconder suas contas
Leia no link a seguir a notícia da denúncia do Ministério Público do Pará contra o prefeito de Marabá:

 
Fonte: Sol do Carajás

Em defesa da ALBA!

Declaração da 1ª Assembleia Continental dos
Movimentos Sociais pela ALBA
 


  De 16 a 20 de maio, na Escola Nacional Florestan Fernandes, cidade de Guararema, estado de São Paulo, Brasil; nos encontramos mais de 200 delegadas e delegados de movimentos de mulheres, camponeses, urbanos, indígenas, estudantes, jovens, sindicatos e organizações agroecológicas de 22 países, para constituir a I Assembleia Continental dos Movimentos Sociais pela ALBA.
  Chegamos aqui como parte de um processo histórico que nos fez encontrar em fóruns, campanhas, redes internacionais, instâncias setoriais e diversas lutas dentro de cada um de nossos países, carregando as mesmas bandeiras de luta e os mesmos sonhos por uma verdadeira transformação social.
  Vivemos uma nova época em Nossa América, que se expressou nos últimos anos através de diversas mobilizações e rebeliões popular, a busca pela superação do neoliberalismo e a construção de uma sociedade alternativa que seja justa e inclusiva, porque já é possível e necessária.
  A derrota da ALCA em 2005, evidenciou a resistência dos movimentos sociais e uma nova configuração geopolítica continental, caracterizada pelo surgimento de governos populares que se atrevem a enfrentar o Império. A aposta máxima neste sentido, lançada em 2004 por Fidel Castro e Hugo Chávez, é o que hoje se chama Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (ALBA).
  A ALBA é um projeto essencialmente político, anti-neoliberal e anti-imperialista, fundamentado nos princípios da cooperação, da complementaridade e da solidariedade, que busca acumular forças populares e institucionais por um novo ciclo de independência latino-americana, dos povos e para os povos, por uma integração popular, pela vida, pela justiça, pela paz, pela soberania, pela identidade, pela igualdade, pela libertação da América Latina, por uma autêntica emancipação que tenha em seu horizonte o socialismo indo-afro-americano.
  Entretanto, o Império segue mobilizando-se contra a reorganização das forças popular e o surgimento de novos projetos autônomos de integração da Pátria Grande. Logo que surgiram as primeiras rebeliões antineoliberais, os EUA começaram a reorientar sua política exterior visando recuperar sua hegemonia sobre o processo continental em várias dimensões: econômica, militar, normativa, cultural, midiática, política e territorial.
  O surgimento da crise capitalista no seio de Wall Street em 2008 reforçou estes planos. Desde esse momento visibilizamos uma contraofensiva imperialista ainda maior no continente, que se expressa no aumento da presença transnacional nos territórios, o saqueio de nossos bens naturais e a privatização dos direitos sociais; a militarização do continente, a criminalização e repressão da luta popular; a intervenção estadunidense nos golpes de Estado em Honduras e Paraguai; a permanente desestabilização de governos progressistas latinoamericanos; o intento de recuperar influência política e econômica através de iniciativas como a Aliança do pacífico e outros acordos internacionais.
  Neste contexto marcado pela ofensiva imperialista, por um lado, mas também pela abertura de novas possibilidades com o horizonte que nos aponta o projeto lançado pelos governos da ALBA, se faz mais necessário que nunca a Articulação dos Movimentos Sociais do continente. Temos que assumir o desafio histórico de articular as resistências e passar à ofensiva com um pensamento original e novas propostas de modelos civilizatórios, que recuperem as melhores tradições de nossos povos.
  Ratificamos os princípios, diretrizes e objetivos de nossa primeira carta dos Movimentos Sociais das Américas, de construir a integração continental dos movimentos sociais desde abaixo e à esquerda, impulsionando a ALBA e a solidariedade dos povos, frente ao projeto do imperialismo.
  Afirmamos nosso compromisso de contribuir ao projeto de integração latino-americano, seguir as batalhas anticoloniais, anticapitalistas, antiimperialistas e antipatriarcais, sob os princípios de solidariedade permanente e ativa entre os povos, através de ações concretas contra todas as formas de poder que oprimem e dominam.
  Reafirmamos nossa aposta por conquistar a autodeterminação dos povos, a soberania popular em todos os níveis: territorial, alimentar, energética, econômica, política, cultural e social.
  Defenderemos a soberania dos povos em decidir sobre seus territórios, os bens naturais e nos comprometemos a defender os direitos da Mãe Terra.
 Os movimentos sociais de Nossa América chamamos a:

-Promover a unidade e integração regional baseada em um modelo de vida alternativo, sustentável e solidário, onde os modos de produção e reprodução estejam aos serviço dos povos;

-Relançar a luta de massas e a luta de classes, a nível nacional, regional e continental, que nos permita frear e desmantelar programas e projetos do capitalismo neoliberal.

-Tecer redes e coordenações efetivas de comunicação popular, que nos permitam enfrentar a batalha de ideias e frear a manipulação da informação pelas corporações e os meios de comunicação.

 - Aprofundar nossos processos de formação política e ideológica para fortalecer nossas organizações, assim como avançar em processos de unidade conscientes e consequentes com as transformações necessárias.
 Assim,
 - Manifestamos nosso apoio e solidariedade ao povo da Colômbia neste momento crucial do processo de diálogo e negociação para alcançar a assinatura de um acordo de paz com justiça social, que verdadeiramente resolvam as causas que deram origem ao conflito armado. Estamos atentos ao desenvolvimento deste processo, dispostos a colaborar e acompanhar da maneira que o povo colombiano necessite.
 - Manifestamos nosso apoio ao Governo Bolivariano da Venezuela, encabeçado pelo Companheiro Presidente Nicolás Maduro, expressão inequívoca da vontade popular do povo venezuelano refletida nas urnas no 14 de abril passado, diante das contínuas tentativas de desestabilização por parte da direita que buscar desconhecer a decisão soberana do povo e conduzir o país à uma crise política, institucional e econômica.
Esta Articulação Continental dos Movimentos Sociais pela ALBA é parte de um processo emancipador que desde a Revolução Haitiana até nossos dias, busca construir uma sociedade mais justa e profundamente humana. Nosso compromisso é continuar o legado de milhões de revolucionárias e revolucionários como Bolívar, San Martín, Dolores Cacuango, Toussaint L’Overture, José María Morelos, Francisco Morazán, Bartolina Sisa e tantos outros que de maneira solidária e desprendida entregaram suas vidas por estes ideais.
Reafirmando nossa história, nossa Assembleia leva o nome de um deles, de nosso Comandante Hugo Chávez, a quem honramos retomando suas bandeiras de luta pela unidade e a irmandade entre todos os povos desta Patria Grande, livre e soberana. 
  “A unidade e integração de Nossa América está
em nosso horizonte e é nosso caminho!”

***

ALBA em construção!

MOVIMENTOS PELA ALBA: COMPROMISSO
COM INTEGRAÇÃO POPULAR E ANTI-IMPERIALISMO


A 1° Assembleia Continental dos Movimentos Sociais da Aliança Bolivariana das Américas (ALBA) reuniu mais de 200 delegados e delegadas de 22 países de diversos movimentos sociais da América Latina, entre os dias 16 a 20 de maio.  

  A atividade, realizada na Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), em Guararema (SP), fortaleceu a iniciativas de integração dos povos e organizações do continente por meio de lutas em comum, com a finalidade de concretizar um projeto de articulação continental.
  "A ALBA é um projeto essencialmente político, anti-neoliberal e anti-imperialista, fundamentado nos princípios da cooperação, da complementaridade e da solidariedade, que busca acumular forças populares e institucionais por um novo ciclo de independência latino-americana, dos povos e para os povos, por uma integração popular, pela vida, pela justiça, pela paz, pela soberania, pela identidade, pela igualdade, pela libertação da América Latina, por uma autêntica emancipação que tenha em seu horizonte o socialismo indo-afro-americano", diz declaração final da assembleia.
  Os movimentos sociais manifestaram preocupação com a ofensiva dos Estados Unidos sobre o continente. "O Império segue mobilizando-se contra a reorganização das forças popular e o surgimento de novos projetos autônomos de integração da Pátria Grande. Logo que surgiram as primeiras rebeliões antineoliberais, os EUA começaram a reorientar sua política exterior visando recuperar sua hegemonia sobre o processo continental em várias dimensões: econômica, militar, normativa, cultural, midiática, política e territorial", denuncia carta das organizações latino-americanas.

Eleições 2014

Justiça eleitoral aprova calendário para eleições em 2014
 
O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, na sessão administrativa, o calendário das Eleições 2014. A eleição ocorrerá no dia 5 de outubro, em primeiro turno, e no dia 26 de outubro, nos casos de segundo turno. O calendário traz as principais datas do processo eleitoral a serem observadas por partidos políticos, candidatos, eleitores e pela própria Justiça Eleitoral.
Em 2014, os eleitores vão eleger o presidente da República, governadores dos Estados, senadores (renovação de um terço do Senado), deputados federais e deputados estaduais ou distritais.
Um ano antes da eleição, até o dia 5 de outubro de 2013, todos os partidos que desejarem participar das eleições devem estar com seus estatutos registrados no TSE. Também os futuros candidatos de 2014 devem ter seu domicílio eleitoral na jurisdição onde pretendem concorrer e estarem filiados ao partido um ano antes do pleito.
A partir de 1º de janeiro de 2014, os institutos de pesquisa ficam obrigados a registrar suas pesquisas perante a Justiça Eleitoral.
As convenções para a escolha dos candidatos devem ocorrer entre os dias 10 e 30 de junho. As emissoras de rádio e TV estão proibidas de transmitir programas apresentados por candidato escolhido em convenção.
Os pedidos de registros dos candidatos devem ser feitos, pelos partidos ou coligações, até o dia 5 de julho de 2014. No dia seguinte, passa a ser permitida a realização de propaganda eleitoral, como comícios e propaganda na internet (desde que não paga), entre outras formas.
A íntegra do calendário eleitoral estará disponível no portal do TSE logo após sua publicação no diário de justiça.
Fonte: Tribunal Superior Eleitoral

Greve da policia

Policiais decidem sobre greve nesta sexta-feira

O Sindicato dos Servidores Públicos da Polícia Civil do Estado do Pará (Sindpol/PA) realizará nesta sexta-feira (24), às 18h30, uma assembleia geral da categoria para decidir sobre a instauração da greve dos policiais.
Os servidores da polícia reclamam sobre os rumos da negociação salarial 2013. O sindicato afirma que as reuniões para tratar sobre o reajuste são constantemente adiadas pelo Governo do Estado.
DOL entrou em contato com a Secretaria de Estado de Administração (Sead) e aguarda posicionamento.
(DOL, com informações do Sindpol)

Edmilson quer nova reserva

Pará pode ter nova reserva extrativista

Serão 80 mil hectares, com 65 mil famílias, em 4 municípios

O Pará pode ganhar em breve a sua 10ª reserva extrativista. Viriandeua, que perpassa os municípios de Salinópolis, Primavera, Quatipuru e São João de Pirabas, terá aproximadamente 80 mil hectares e abrigará em torno de 65 mil famílias. O projeto, ainda em fase de estudos biológicos e socioeconômicos pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), fica próximo à área onde recentemente o Governo Federal licitou um bloco de mais de 700 quilômetros quadrados de área em águas profundas, a cerca de 200 quilômetros da costa do município de Salinópolis, para prospecção de petróleo na região. O assunto foi tema de uma sessão especial na Assembleia Legislativa, ontem.
A avaliação do deputado Edmilson Rodrigues (Psol), autor do pedido para relização da sessão, é de que a implantação de uma resex não vai inviabilizar a exploração petrolífera ou vice-versa, se os cuidados ambientais forem tomados. E destacou a importância de se assegurar o uso sustentável daquela região. 'Não é apenas para ter uma área verde para ser preservada, é para garantir também o uso sustentável daquelas terras', afirmou. Na opinião do deputado, a resex vai permitir que as seus habitantes consigam viver da pesca, de forma mais digna. 'Sou otimista em relação à possibilidade de vivermos em uma sociedade que não seja marcada somente pelo lucro e que submete tudo e todos como mercadoria', criticou.
O secretário de Meio Ambiente do município de São João de Pirabas, Alan Amorim, articulador da implantação da resex, explica que a área reivindicada é chamada na geologia de 'formação pirabas'. Nela existe uma grande concentração de calcário e também de sítios paleontológicos. 'Foi nesta área que acharam o maior caramujo do mundo, com mais de 5 metros de diâmetro', lembrou.
Segundo ele, o projeto já passou pelas prefeituras e câmaras de vereadores dos quatro municípios envolvidos, o que propiciou a criação, por parte das gestões municipais, de uma Comissão Pró-Resex, cujo objetivo é conduzir os estudos e fazer o acompanhamento dos projetos que serão entregues para análise do Instituto Chico Mendes. Para que o projeto seja finalmente encaminhado à avaliação da presidente Dilma Roussef, a quem caberá a palavra final sobre o tema, a Gerência de Patrimônio da União precisa realizar, ainda, o levantamento fundiário.
'Estamos otimistas em relação à implantação da resex, mesmo que seja confirmado o potencial petrolífero', garantiu Alan Amorim. Mais de 57 mil famílias vivem abaixo da linha da pobreza na área, esclareceu. Assegurando que os habitantes da área pensada para a resex têm direito às áreas de florestas, onde já vivem há várias gerações, Amorim acrescenta que essas pessoas não podem ficar repetidas vezes sem alternativa de sobrevivência. Além disso, adverte, existe um aspecto econômico, já que a resex vai permitir melhores condições para produção e agregar mais valor ao extrativismo.
O diretor do Instituto Chico Mendes, João Novaes, explicou que diversas condicionantes devem ser cumpridas para garantir a criação de uma resex, entre elas a garantia de preservação e conservação da biodiversidade, em consonância com a melhoria da qualidade de vida da população. Ele considera boas, no entanto, as expectativas em relação à implantação de Viriandeua. 'O processo está iniciando, mas vemos possibilidades disso acontecer por envolver um grande número de famílias de pescadores e ser uma área de mangue', avaliou. Novaes não esquece, porém, que o assunto exige organização.
Fonte: O Liberal

Celpa equatorial

Celpa muda forma de leitura e entrega de contas

Novas empresas estão atuando na leitura e entrega de contas no Estado

Em fase de transição e com um Plano de Reestruturação (PR), que visa estabelecer procedimentos e promover melhorias tanto na qualidade dos serviços como no atendimento aos clientes, a Celpa aperfeiçoou seu processo de leitura e entrega de contas. Esse processo, que já está sendo implementado em todo o Pará, torna os procedimentos mais ágeis e eficazes. Por conta do PR, a concessionária tem revisado os contratos com prestadoras de serviços. Novas empresas estão atuando na leitura e entrega de contas no Estado.
A transição para essas novas empresas em meados do mês de abril fez com que a leitura de algumas unidades consumidoras e a entrega das respectivas faturas sofressem atraso. Mas, devido aos atrasos, a concessionária alterou os vencimentos dos boletos. Alguns clientes que receberiam suas faturas em de abril, receberão duas contas em junho, uma referente ao consumo no mês de abril e outra referente ao consumo no mês de maio.'As faturas com vencimento em junho estarão dentro do prazo. Quanto às faturas do mês de abril ou de maio que tiveram os vencimentos alterados, os clientes ganharam prazos maiores para pagá-las', explica o gerente de Gestão Comercial, Henderson Rovay.
O gerente informa ainda que os clientes que pagam suas faturas por meio de débito automático em contas correntes não têm com o que se preocupar, pois o desconto está sendo feito na data programada. Para quem tem urgência no pagamento da fatura, é possível conseguir a segunda via ou o código de barras da fatura acessando o site da concessionária (www.celpa.com.br).
Fonte: O Liberal

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Ato em memória ao casal extrativista

Programação do Ato em Memória do casal de extrativista Maria e José Claudio.
Local:  P.A. Agroextrativista em Nova Ipixuna.
Dia 25 – 05 – 2013.
9:00h - Mística de abertura, no local do assassinato do casal.
          - Coordenação explica a programação.
10:h – Celebração ecumênica  pela paróquia de  Nova Ipixuna. ( Pe. Adriano).
11:h – Ato político  ( Movimentos sociais  e familiares.)
11:30h – Recordação da vida, fatos que marcaram a vida do casal ( FETAGRI  e ex alunos  da pedagogia da terra.).
- Visitação da casa e do espaço de vivencia do casal.
12h30 – Almoço.
13:30 – Trilha ecológica. Encerramento envolto da majestade. ( mística  MST).
16:0h – Retorno.
 
Realização e apoio:
FETAGRI
STTR de Nova Ipixuna.
CPT, MST, CNS

Festival Estudantil de Teatro



Abertas inscrições para o FETO – Festival Estudantil de Teatro
Edição 2013 tem início com lançamento do site Teatro, Encontros e Memória
Selecionados serão divulgados no dia 6 de agosto
 
O FETO Festival Estudantil de Teatro, que em outubro irá reunir espetáculos, atividades formativas, oficinas, intercâmbios culturais e encontros com profissionais das artes cênicas, abre inscrições para sua 13ª edição. Estudantes de todo o Brasil – de Ensino Fundamental, Médio e Superior, cursos técnicos e livres – podem se inscrever de 13 de maio a 19 de julho para se apresentarem em Belo Horizonte com espetáculos de diferentes linguagens cênicas e performances, seja com textos próprios ou de terceiros, inéditos ou não. O festival abre espaço para duas categorias distintas – Escola de Teatro e Teatro na Escola – nas modalidades rua, espaço alternativo ou palco, para o público adulto, infanto-juvenil ou infantil.               

- Categoria Escola de Teatro: estudantes matriculados em instituições voltadas essencialmente ao ensino das artes cênicas, podendo ser de formação profissional, técnico e nível superior;
 
- Categoria Teatro na Escola: estudantes de quaisquer níveis de ensino (Fundamental, Médio, Superior ou técnico) que não estejam matriculados em instituições voltadas essencialmente ao ensino das artes cênicas, e estudantes dos cursos livres.
Após lerem o regulamento – disponível no site www.fetobh.art.br –, os grupos e interessados devem preencher formulário online (também pelo site) e enviar pelos Correios os materiais exigidos por edital, como cópia do texto ou roteiro e imagens da apresentação ou do ensaio do espetáculo. A escolha dos selecionados é feita por uma comissão de profissionais das artes cênicas designada pelo festival. O resultado será divulgado no dia 06 de agosto, no site do festival e em sua página no Facebook (FETO Teatro http://on.fb.me/13y80ZE)
A cada edição, o festival tem confirmado seu caráter nacional. “Especialmente nos últimos anos, tem crescido o número de trabalhos vindos de diferentes regiões do país e nosso desejo é que essa participação diversa se intensifique ainda mais. Ela contribui diretamente para que o FETO permaneça apresentando um rico panorama de possibilidades e propostas da produção teatral estudantil feita hoje no país”, afirma Bárbara Bof, uma das idealizadoras e coordenadoras do festival.
A trajetória do teatro estudantil no Brasil, passando pela própria história do FETO, é um dos eixos conceituais que esta edição pretende trabalhar. “Não pretendemos tratar a história por um viés saudosista ou entendê-la como algo estático, mas sim em constante construção. Ao colocá-la em perspectiva, buscamos suscitar discussões sobre o presente e vislumbrar caminhos para o futuro”, diz Bárbara. Concomitantemente à abertura das inscrições, o FETO lança site que abriga o Teatro, Encontros e Memórias (http://www.fetobh.art.br/memoria), projeto que lançou, na edição anterior, um catálogo e um vídeo-documentário sobre o festival, e o primeiro fascículo da coleção Personalidades do Teatro Estudantil que traz depoimentos de personalidades do teatro mineiro e nacional. Além de um registro, os produtos do projeto são um convite à reflexão sobre questões como ensino de teatro no Brasil, cursos profissionalizantes, políticas públicas e estímulo às artes cênicas. Agora, todo esse material estará disponível para consultas e download.
Neste ano, o Ministério da Cultura e o Governo de Minas apresentam a 13ª edição do FETO, que tem patrocínio da Oi e apoio do Oi Futuro, apoio cultural do Instituto Unimed-BH, patrocínio da CAIXA, da Cemig – por meio do Programa Cemig Cultural, realizado em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais –, e apoio da Imerys Brasil. O FETO 2013 é realizado com benefícios da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet) e da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.
O FETO
Idealizado em 1999 e realizado em Belo Horizonte, o FETO Festival Estudantil de Teatro tem como objetivo ser um espaço de valorização, visibilidade e fomento do teatro produzido nas escolas, universidades e cursos livres e técnicos. Sendo um festival estudantil por excelência, também abriga em sua programação atividades formativas, intercâmbios culturais e encontros com profissionais das artes cênicas. Soma-se a isso, um trabalho de formação de público direcionado, principalmente, a crianças e jovens.
Nesses 15 anos de existência, o FETO recebeu 578 inscrições de todas as regiões do país e abriu espaço para a apresentação de 203 espetáculos entre produções selecionadas e convidadas. Aproximadamente 2550 estudantes participaram do festival que contabiliza, ainda, um público de 45.200 espectadores. Desde 2001, o Festival Estudantil de Teatro conta com a gestão e a realização da Associação No Ato Cultural.
Serviço:
FETO 2013 - Festival Estudantil de Teatro           Período de inscrições: 13 de maio a 19 de julho              Inscrições e regulamento pelo site www.fetobh.art.br               Anúncio dos selecionados: 06 de agosto (via site e página no Facebook FETO Teatro)
Lançamento do site
‘Teatro, Encontros e Memórias’: 13 de maio http://www.fetobh.art.br/memoria              
Assessoria de Imprensa:
Canal C - Comunicação e Cultura            
Júlia Moysés julia@canalc.art.br // 9791 2776 // 9821-3626        

Lampião no filme "O casamento de Gorete"

O Cordelista Vicente de Paula “Lampião” deu mais um passo em sua carreira participando como figurante no filme, longa metragem “O Casamento de Gorete” cuja filmagem está sendo
realizada no município de Barra do Pirai RJ.

O longa O Casamento de Gorete está sendo gravado no interior do Rio de Janeiro, em Barra do Piraí. Para receber o set de filmagem, o município transformou-se na cidade fictícia de Pau Torto. Com roteiro e direção de Paulo Vespúcio e produção da atriz Letícia Spiller, a comédia é protagonizada por Rodrigo Sant’anna. As filmagens vão até o dia 23 de maio e a previsão de estreia é para outubro.
A produção conta a história de Gorete (Rodrigo Sant’anna), uma popular apresentadora de rádio, que, inesperadamente, ganha a herança de seu pai ausente. No entanto, para que possa receber o dinheiro, ela precisa casar-se. O que poderia ser o sonho de qualquer mulher acaba por ser o pesadelo de Gorete, que permanece apaixonada por um amor perdido de infância. Um torneio para a escolha do futuro marido e as melhores amigas Domitila (Tadeu Mello) e Marivalda (Ataíde Arcoverde) completam o cenário de uma narrativa que é simples e bem-humorada. Letícia Spiller também faz uma participação especial no papel de Rochana e seu filho, Pedro Novaes, interpreta Gorete quando criança. “É uma história que mexe com algumas muralhas da sociedade” define Paulo Vespúcio, que no ano passado esteve à frente do curta Joãozinho de Carne e Osso, também produzido por Letícia.
Fonte: Palavra Assessoria em Comunicação
O Cordelista Vicente de Paula “Lampião” deu mais um passo em sua carreira participando como figurante no filme, longa metragem “O Casamento de Gorete” cuja filmagem está sendo  
realizada no município de Barra do Pirai RJ.

O longa O Casamento de Gorete está sendo gravado no interior do Rio de Janeiro, em Barra do Piraí. Para receber o set de filmagem, o município transformou-se na cidade fictícia de Pau Torto. Com roteiro e direção de Paulo Vespúcio e produção da atriz Letícia Spiller, a comédia é protagonizada por Rodrigo Sant’anna. As filmagens vão até o dia 23 de maio e a previsão de estreia é para outubro.
A produção conta a história de Gorete (Rodrigo Sant’anna), uma popular apresentadora de rádio, que, inesperadamente, ganha a herança de seu pai ausente. No entanto, para que possa receber o dinheiro, ela precisa casar-se. O que poderia ser o sonho de qualquer mulher acaba por ser o pesadelo de Gorete, que permanece apaixonada por um amor perdido de infância. Um torneio para a escolha do futuro marido e as melhores amigas Domitila (Tadeu Mello) e Marivalda (Ataíde Arcoverde) completam o cenário de uma narrativa que é simples e bem-humorada. Letícia Spiller também faz uma participação especial no papel de Rochana e seu filho, Pedro Novaes, interpreta Gorete quando criança. “É uma história que mexe com algumas muralhas da sociedade” define Paulo Vespúcio, que no ano passado esteve à frente do curta Joãozinho de Carne e Osso, também produzido por Letícia.
Fonte: Palavra Assessoria em Comunicação


terça-feira, 21 de maio de 2013

BR 153 interditada

Índios interditam rodovia e exigem saída de Danielle Cavalcante

Na manhã desta terça-feira (21), índios do sul e sudeste do Pará ocuparam a rodovia BR-153, à altura da aldeia Suruí Sororó, em São Geraldo do Araguaia, no sudeste do Pará.


Os protestos iniciaram na última sexta-feira (17), ocasião em que ocuparam a rodovia BR-222, nos limites da Aldeia Mãe Maria, dos Índios Gavião, em Bom Jesus do Tocantins.
 
Ees pedem a saída urgente da chefe do Distrito de Saúde, Daniele Cavalcante que foi indicada pelo PT.
Fonte e Imagem Ednaldo Souza

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Aos pedagogos!

Parabéns aos Pedagogos!
“Estar no mundo e com o mundo”

Paulo Freire nos ensinou o caminho para a formação da consciência na sua forma política. Ensinou-nos que “estar no mundo e com o mundo” é não somente aprender a ler a realidade, mas propor-se a modificá-la, já que alteramo-nos na medida da alteração que provocamos. Acreditava Freire que “o mundo não é, o mundo está sendo”.

... Antes de entrar na luta pela terra, as pessoas “estão no mundo”, mas se comportam como se estivessem fora dele. Vêem os problemas, mas se desviam deles. Aparentemente, a fome, a falta de trabalho e moradia etc. não têm causa, e, onde não há causas, não há lutas.
(...)
caminho indicado para aprender a ler o mundo a partir da ótica política seria a luta, por isso não só declarou que “todos sabemos alguma coisa”, como também despertou na geração de seu tempo e posteriores a esperança de mudar o mundo. Conjugou como se fossem verbos as palavras “esperança e liberdade” e as interligou na prática revolucionária de cada dia. (Ademar Bogo)
Ver mais
Parabéns aos Pedagogos!
“Estar no mundo e com o mundo”

Paulo Freire nos ensinou o caminho para a formação da consciência na sua forma política. Ensinou-nos que “estar no mundo e com o mundo” é não somente aprender a ler a realidade, mas propor-se a modificá-la, já que alteramo-nos na medida da alteração que provocamos. Acreditava Freire que “o mundo não é, o mundo está sendo”.

Antes de entrar na luta pela terra, as pessoas “estão no mundo”, mas se comportam como se estivessem fora dele. Vêem os problemas, mas se desviam deles. Aparentemente, a fome, a falta de trabalho e moradia etc. não têm causa, e, onde não há causas, não há lutas.
(...)
 caminho indicado para aprender a ler o mundo a partir da ótica política seria a luta, por isso não só declarou que “todos sabemos alguma coisa”, como também despertou na geração de seu tempo e posteriores a esperança de mudar o mundo. Conjugou como se fossem verbos as palavras “esperança e liberdade” e as interligou na prática revolucionária de cada dia. (Ademar Bogo)
ESTUDO FEITO EM APENAS 4 DAS FAZENDAS DO GRUPO SANTA BÁRBARA APONTA A EXISTÊNCIA DE 25.504 HECTARES DE TERRAS PÚBLICAS
 
O departamento jurídico da Comissão Pastoral da Terra - CPT da Diocese de Marabá, acaba de concluir um estudo, realizado em 04 (quatro) das mais de 50 fazendas pertencentes ao Grupo Santa Bárbara, o qual aponta que 71,81 % da área que compõe os quatro imóveis é composta por terras públicas federais e estaduais. O estudo foi feito nas fazendas: Cedro e Itacaiúnas (localizadas no município de Marabá), Castanhais e Ceita Corê (localizadas nos municípios de Sapucaia e Xinguara). Os quatro imóveis juntos, possuem uma área total de 35.512 hectares e de acordo com o levantamento feito, desse total, 25.504 hectares não há qualquer comprovação documental de que tenha havido o regular destaque do patrimônio público para o particular, ou seja, mais de 2/3 da área é constituída de terras públicas federais e estaduais.
Em relação à Fazenda Cedro, se apurou que o imóvel de 8.300ha é formado por seis áreas distintas: área  01 com 1.014,82 ha; área 02 com 4.430,42ha; área 03 com 1.15,25ha; área 04 com 791,40ha; área 05 com 520,40ha e área 06 com 528ha. Das seis áreas que compõe o complexo, há documentação legítima apenas das área 3 e 4, totalizando 1.543,25 hectares ou seja 22,8% do imóvel. O restante, 78,02% trata-se de terras públicas do Estado do Pará. O ITERPA e a Ouvidoria Agrária Nacional já foram informados da situação e um processo foi instaurado para apurar o caso.
Sobre a Fazenda Itacaiúnas a situação não é diferente. O imóvel de 9.995ha é composto por 05 (cinco) áreas distintas: área 01 com 3.612ha; área 02 com 2.169ha; área 03 com 2.084ha; área 04 com 1.585ha e área 05 com 489ha. Das cinco áreas que compõe o complexo, há documentação legítima apenas das áreas 2 e 3, totalizando 4.253 ha ou seja 42,55% do imóvel. O restante, 58,45% trata-se de terras públicas federais. Essa parte do estudo já foi encaminhada ao Juiz da Vara Agrária onde tramita o processo da Fazenda Itacaiunas.
Já em relação às Fazendas Castanhais e Ceita Corê que juntas totalizam 17.224 hectares, a fraude para se apropriar da terra pública foi ainda mais escandalosa. Utilizando apenas um título com área de 4.356 ha, expedido pelo Estado do Pará em 1962, se forjou matrículas de outros 12.868 ha que formaram a maior parte das duas fazendas citadas. Ou seja, 74,71% do total da área das duas fazendas é composta de terras públicas federais, ilegalmente ocupadas pelo Grupo Santa Bárbara. O Ministério Público Federal será acionado para adotar as medidas legais que o caso requer.
O Grupo Santa Bárbara, do banqueiro Daniel Dantas, nos últimos anos comprou mais de 50 fazendas na região com área superior a 500 mil hectares. Grande parte dessas áreas são constituídas de terras públicas federais e estaduais. Contudo, nem o INCRA e nem o ITERPA tem adotado qualquer medida legal para arrecadar as terras e destiná-las ao assentamento de famílias de trabalhadores rurais sem terra, conforme determina o artigo 188 da Constituição Federal, pois seus supostos [e falsos] proprietários são apenas meros detentores dos imóveis, haja vista a proibição constitucional de  posse de particulares sobre bens públicos. Há seis anos que cerca de 650 famílias ligadas ao MST e a FETAGRI estão acampadas em quatro fazendas do grupo Santa Bárbara (Cedro, Itacaiúnas, Maria Bonita e Castanhais), esperando serem assentadas. Os 25.504 hectares de terras públicas ocupados ilegalmente pelo Grupo dariam para assentar cerca de 600 famílias.
Nos últimos 5 anos, seguranças e pistoleiros do Grupo Santa Bárbara, já assassinaram um trabalhador sem terra e feriram à bala outros 33, nas ocupações em suas fazendas. O Grupo tem sido também, frequentemente, denunciado por despejo ilegal, uso de veneno pulverizado por avião, contratação  de pistoleiros e uso ilegal de armas de fogo, com o objetivo de expulsar as famílias que ocupam 5 de suas mais de 50 fazendas na região.  
Marabá, 13 de maio de 2013
            Comissão Pastoral da Terra - CPT da diocese de Marabá

PROJETO MORADIA CIDADÃ É LANÇADO DURANTE

CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE MÃE DO RIO

 

Com objetivo de  regularizar 773 hectares de terras  beneficiando uma população estimada em 23.475 pessoas que utilizam 5.616 lotes, o Projeto Moradia Cidadã foi lançado  ontem (16) durante a  IV Conferência Municipal de Mãe do Rio, realizada no Galpão do Agricultor da cidade, que recebeu 120 delegados eleitos na comunidade, 12 entidades representantes da sociedade civil e  a presença de mais de 100 participantes da região. Os quatros eixos temáticos da Conferência são o saneamento, trânsito, regularização fundiária e habitação. O slogan da atividade é “Quem muda a cidade somos, reforma urbana já”.

A  conferência foi aberta pelo prefeito José Ivaldo Guimarães, popularmente conhecido por Badel, e contou ainda com a participação da vice- prefeita,  Isabel Rainha, do representante do Conselho Nacional das Cidades,  Jorge Leal,  do presidente do Conselho Municipal de Mãe do Rio, Antonio Raimundo da Silva,  do Presidente da Câmara Municipal da cidade, Júnior Caxeado, do Gerente da Caixa Econômica Federal  (CEF),  Iago Rodrigues, do  Gerente do Banco do Brasil, Henrique Almeida e de representantes do Conselho Nacional das Cidades de São João de Pirabas, além da presença de membros da equipe do Projeto Moradia Cidadã.

Concebido a partir das demandas de regularização fundiária urbana no Estado do Pará,  o Projeto Moradia Cidadã é uma parceria da Universidade Federal do Pará (UFPA) com o Ministério das Cidades e desenvolve a regularização fundiária em áreas urbanas com ocupações existentes e consolidadas sobre terras federais, as quais foram ou estão sendo transferidas para estes municípios, com base na Lei Federal nº 11.952, de 2009, que aborda a regularização fundiária urbana na Amazônia Legal, por meio do Programa Terra Legal, além de contar com o respaldo da Fundação de Desenvolvimento e Amparo à Pesquisa do Estado do Pará (Fadesp).

De acordo com a coordenadora do Grupo de Trabalho Municipal do Projeto Moradia Cidadã em Mãe, Larissa Rosso Nelson (foto), a conferência é um espaço de interação entre os representantes do poder público local e da sociedade organizada para debater questões fundamentais do desenvolvimento urbano e eleger delegados à Conferência Estadual das Cidades, que deverá ocorrer na segunda quinzena de setembro deste, além de compartilhar os avanços da regularização fundiária na cidade.

LANÇAMENTO - Larissa afirmou que lançar o Projeto Moradia na conferência é fortalecer ainda mais a participação da comunidade de Mãe de Rio. “Nos últimos meses, em parceria com a UFPA e o Ministério,   assinamos um termo de ajuste de continuidade do trabalho, construímos um grupo municipal para montar um plano de ação, realizamos reuniões com as lideranças sociais e explicamos os benefícios do projeto, debatemos a importância da participação das lideranças dos bairros e dos proprietários de cartórios no processo de regularização. Um trabalho  organizativo e social muito rico”, recordou.

 Segundo ela, atualmente as equipes da UFPA realizam a topografia das áreas da cidade a serem regularizados e em breve serão eleitas as lideranças das comunidades nos bairros a serem regularizados, pois terá  início a nova fase do cadastro social das famílias. “O lançamento do Projeto Moradia Cidadã ocorreu num momento fundamental da história da cidade e os seus objetivos estão interligados com os quatros eixos temáticos da Conferência que são as políticas públicas de saneamento, trânsito, regularização fundiária e habitação”, asseverou.

Para Solange Pamplona, assistente social do Projeto,  os avanços  promovidos pela regularização fundiária fazem parte de um processo amplo de diálogo e democratização da gestão municipal. Dados  de 2012 da Vigilância Sanitária, sistematizados pela equipe do Projeto,  revelam que a população inicial beneficiada com a regularização em Mãe do Rio era de 23.475 e saltou para 38.899. “Antes ela estava localizada em  5.616  lotes e agora são 9.306 lotes”, destacou.

Os números de Mãe do Rio  mostram os desafios de milhares de gestores públicos do Pará e do Brasil, além de revelar a necessidade do planejamento e de gerenciamento do desenvolvimento urbano. “Os organismos internacionais asseguram que aproximadamente 70% da população mundial viverão em áreas urbanas até 2030. Isso demandará  mais serviços públicos, tais como água potável, educação, saneamento, habitação, transporte, energia e alimentação, entre outras. Garantir o preceito constitucional da função social da propriedade urbana e ampliar as conquistas do acesso à terra regularizada é fortalecer a cidadania dos beneficiados com a regularização fundiária em Mãe do Rio e construir uma cidade melhor para todos”, finaliza Solange.

 

 

Kid dos Reis - Mtb: 15.633 - SP-SP

Assessoria de Comunicação da  Comissão de Regularização Fundiária

Tel: 91.3201.8308 – Celular: 8906.9401

 
FAMILIARES E ENTIDADES SE MOBILIZAM EM ATO CELEBRATIVO A MEMÓRIA DO CASAL DE EXTRATIVISTAS EM NOVA IPIXUNA/PA


No próximo dia 24 de maio, transcorrem 02 anos do assassinato do casal de José  Claudio e Maria do Espírito Santo, em uma emboscada no Projeto de Assentamento Agroextrativista Praia Alta Piranheira no município de Nova Ipixuna, por conta da defesa da floresta contra o desmatamento, produção ilegal de carvão, bem como, da aquisição irregular  de lotes  por madeireiros e fazendeiros da região.

Em abril desse ano, os envolvidos no assassinato foram levados a julgamento, onde o mandante foi absolvido. É nesse contexto de impunidade e de luta por justiça que os familiares, entidades sociais e religiosas estarão mobilizadas na celebração da vida do casal e na reafirmação da continuidade da luta em defesa do meio ambiente, da reforma agrária e pelo fim da impunidade.

Diante disso, convidamos todos, a participarem do ato celebrativo em memória do casal que ocorrerá dia 25 de maio.

Familiares do Casal
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra
Federação dos Trabalhadores na Agricultura
Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Nova Ipixuna
Associação dos assentados do PAE Praia Alta Piranheira
Comissão Pastoral da Terra

--------------------
Fonte: Frec

domingo, 19 de maio de 2013

MANDANTE DO ASSASSINATO DE DOROTHY É FAVORECIDO COM DECISÃO DO STF
 
            O Supremo Tribunal Federal, em decisão tomada no final do dia de ontem, anulou o julgamento do fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, júri ocorrido em 12 de abril de 2010, no qual foi condenado a 30 anos de prisão. O argumento que os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Teori Zavascki usaram para decidem pela anulação foi que, o defensor público, à época do júri não teve o tempo suficiente para estudar o processo e fazer a defesa do fazendeiro.
            A decisão do Supremo, na verdade, consagra uma manobra orquestrada pelos advogados de defesa do fazendeiro  Bida, que tinha como objetivo impedir a realização do júri naquele período.  Frente à manobra dos advogados de não participarem do júri, o juiz que presidia o processo nomeou então um defensor público para atuar na defesa e estipulou o prazo de 12 dias para que ele estudasse o processo. O argumento dos ministros de que o tempo foi curto, não tem fundamento, é um absurdo e que reforça ainda mais as armações dos advogados de defesa de mandantes de crimes no campo no sentido de impedir que a justiça seja feita.
            Com a decisão do Supremo, o fazendeiro Bida, irá a júri pela quarta vez. Uma vergonha! Situação que parece mais com enredo de novela do que com atuação de justiça séria. Fato que só aumenta o descrédito da sociedade em relação ao poder judiciário. Decisão como essa, fortalece ainda mais, a situação de impunidade que prevalece em relação aos crimes praticados contra os trabalhadores(as) rurais e suas lideranças, a mando de latifundiários.
            Caberá agora, ao Poder Judiciário paraense, marcar nova data para o julgamento e manter o acusado preso. Bida, o Coronel Pantoja e o Major Oliveira, são os únicos mandantes de crimes no campo, condenados pela Justiça paraense, e que se encontram cumprindo pena, num universo de mais de 800 assassinatos ocorridos no Pará nas últimas décadas. A lamentável decisão da mais alta corte de justiça desse país, serve apenas, para agravar ainda mais os conflitos e as mortes no campo brasileiro.
 
                                   Belém, 15 de maio de 2013.
                                   Comissão Pastoral da Terra - CPT Regional Pará.