quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Serra Pelada, o filme versus a história? (4)



 

Antes de qualquer argumento é necessário que se diga: o filme realmente prende a atenção! E por ser bom é que tem uma capacidade magistral de construir, talvez pelo seu tom documental, uma marcante narrativa histórica ficcionada sobre Serra Pelada. E como toda narrativa histórica, a maneira em que é contada, quem a conta, quando e quantas histórias são contadas, quais são seus protagonistas; isso tudo, depende de maneira direta do poder, das relações que constroem as formas de narrar.
Uma película de orçamento superior a 10 milhões de reais e pretensões hollywoodianas, com um baita patrocínio da Caixa Econômica Federal (Instituição financeira fundamental na história do garimpo), além da Petrobras, de uma empresa de corretagem, inclusive de ouro, entre outras e, ainda, distribuído, além de outras distribuidoras, pela Globo Filmes, logicamente que seria uma trama que centralizaria pontos da história deixando outros sem explicação, ou mesmo no esconderijo da memória dos garimpeiros.


Nenhum comentário: