sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Não Vale!

Vale tenta coagir OAB - Marabá




valelogo.jpg
 
 
 
 
 
Manifestantes do movimento independente “A Alpa é nossa”, que semana passada interditaram a ferrovia Carajás e, por isso, foram objeto de queixa-crime apresentada pela Vale no Judiciário de Marabá, estão cada vez mais perplexos com a desfaçatez da mineradora multinacional.
É que eles foram buscar apoio na Subseção da OAB, pleito acatado pelo presidente Haroldo Gaia, que destacou advogado para acompanhar o processo, e agora tomaram conhecimento que defensores da Vale foram até Belém denunciar a entidade local à OAB estadual.
“Eu fiquei surpreso, diz Haroldo Gaia, porque isso é tentativa de cerceamento de direitos fundamentais tanto do movimento quanto da subsecional. Por acaso eu estava na sede da Ordem quando soube da denúncia graciosa. Na mesma hora fui informado também que nosso presidente Jarbas Vasconcelos disse aos advogados da Vale que a OAB Marabá é independente e ele pessoalmente apoia essa atitude em favor do direito dos manifestantes”.
Parece que as tentativas de retaliação da Vale têm por alvo agora qualquer pessoa que tente confrontá-la. Recentemente, ela apresentou queixa-crime contra o advogado Ricardo José Regis Ribeiro, que defende o ex-gerente de Inteligência André Almeida no caso das denúncias de espionagem praticadas pela empresa. O pedido de investigação foi protocolado na Delegacia da Praia do Canto, em Vitória. Para Ribeiro, o objetivo da Vale é intimidar, ameaçar e retirar sua independência profissional. “Assim como meu cliente, hoje temo por minha própria vida”, enfatizou.
A Vale alega que o advogado prestou informações à imprensa que “depõem contra sua imagem”. Para embasar seu pedido, refere-se apenas a uma matéria publicada no site Gazeta On Line, no dia 24 de abril deste ano, e replicada no jornal A Gazeta, logo após ter estourado o escândalo revelado por Almeida na imprensa nacional e internacional.
 Embora as denúncias (inclusive de monitoramento da Vale a lideranças no Estado) tenham sido divulgadas primeiro pela coluna Radar, da Veja, e posteriormente pelos principais veículos nacionais como o Valor Econômico, O Globo, Estadão e Folha de S. Paulo, a Vale estabeleceu como único foco o Espírito Santo, área de atuação do advogado Ricardo Ribeiro, que concedeu entrevistas à imprensa na condição de porta-voz do ex-gerente, como estabelecido em procuração assinada por Almeida em 25 de março deste ano.
(Quaradouro) 

Nenhum comentário: