segunda-feira, 8 de abril de 2013

Morre a mãe das privatizações!

Um dos ícones mais sinistros do neoliberalismo mundial da década de 1980, Margareth Thatcher, carimbou passaporte para o inferno há pouco, nesta manhã. Com ela a política doméstica e internacional da Inglaterra tornou-se o que é hoje, retrógrada, anti-welfare state, anti-União Europeia, alinhada aos EUA, mesmo em seus aspectos mais controversos, como a invasão do Iraque, neste século, e, sob a iniciativa da 'Dama de Ferro', o ataque de reconquista das Malvinas com ajuda dos EUA e da ditadura de Pinochet. Na política interna atacou os sindicatos, desmontou parcialmente o sistema de bem estar social e privatizou e terceirizou as organizações estatais. Sabe-se hoje que seu sucesso eleitoral e partidário foi produto de fraude, manipulação, omissão e mentiras da mídia para bancar sua chegada e permanência no poder. Agravou o neocolonialismo em relação à Irlanda do Norte, recusando-se a qualquer acordo. Já vai tarde e com ela, espera-se, que no futuro, vá também seu legado neoliberal com ranço fascista!

Nenhum comentário: