quarta-feira, 13 de março de 2013

VALE AMEAÇA VEREADORA

(...)
Tudo começou depois que a vereadora Vanda Américo (PSD), se sentiu ameaçada por uma carta assinada por Luiz Fernando Landeiro Júnior, diretor de Operações de Logísticas da Vale, advertindo a vereadora sobre as penalidades legais que ele pode sofrer por ter incitado a comunidade a ocupar a Estrada de Ferro Carajás.
A carta foi considerada uma ofensa e também uma forma de tentar retaliar o trabalho não apenas da vereadora Vanda Américo, mas de toda a Câmara Municipal.
Como poucas vezes se viu na Câmara, todos os vereadores pediram aparte para se solidarizar com a vereadora e afirmaram que vão cobrar uma postura de mais respeito da Vale em relação a Marabá.
A ideia dos vereadores é forçar uma reunião em Marabá com a diretoria executiva da Vale, para cobrar mais investimentos sociais da mineradora no município, pois mais uma vez a empresa está fazendo uma obra de impacto social e ambiental na cidade, que é a duplicação da Estrada de Ferro Carajás (EFC).


O que diz a carta da Vale à vereadora Vanda

O documento enviado pelo diretor da Vale para a vereadora Vanda Américo carrega anexos de cópias de matérias jornalísticas nas quais a vereadora convoca a sociedade a invadir a ferrovia para forçar a Vale a respeitar Marabá.
Na carta, Luiz Fernando detalha a importância da Estrada de Ferro para toda a comunidade e deixa claro que é crime previsto no Código Penal Brasileiro ocupar a ferrovia. “Declarações prestadas por vossa senhoria só trazem instabilidade e incitam o cometimento de crimes”, diz a missiva.
Ainda no documento, Luiz Fernando afirma que a Vale está aberta ao diálogo, mas que tomará as medidas legais necessárias para impedir qualquer ocupação ilícita da EFC.
Ele pede também que a vereadora reavalie seu posicionamento e afirma: “Ameaça do uso de força em nada contribuirá em favor do desenvolvimento social e econômico do município de Marabá

Fonte:  Marabá Noticias (texto original AQUI)

Um comentário:

Anônimo disse...

Caro Riba, acho que a Ver. Vanda está fazendo tempestade em copo dágua. Na real, tem prato cheio à sua disposição visando chamar àtenção da mídia sobre sua pessoa. A dileta vereadora, não era tão atuante quando o alcaide era Tião Miranda. Seu alvo preferido por muitos anos foi a família Mutran, principalmente Vavá. Extinto o citado acabou a motivação. Aliás, vc. que há muito milita em Marabá, assim como outros que conhecem Vanda de outros carnavais, sabem que a mesma quando do início na vereança foi aliada dos Mutran. É uma dos muitos que transformaram o mandato de vereador na CMM em "profissionalismo marrom" e, pelo visto vão aposentar na função. Não acredito nem nunca acreditarei nela enquanto vereadora. Em 27.03.13, Marabá-PA.