quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Poemas do Centenário III

CENTENAS DE MOTIVOS PRA GOSTAR DE MARABÁ

O Alavanca, O Mojumaexto,O Juma
O boi do Palmica, o do Cambraia
O Pueirinha, o Granito e o Del Cobra
O Padre Baltazar no Jadão, A Padaria Luso-Brasileira
O Pirucaba, A Olaria, o Mangulão
A irmã Lúcia, o Maget, a Orêa
O Inflamável, o Varjão, a Pêta
A mangueira e seus muricis
A melancia na vazante, A Praia do Tucunaré
As frecheiras, o Geladin, o São Félix
As Tracajás no Sarão, a Prainha
O Carnaval no Clube de Mães, o da Maçonaria
Pular do Cais, Tirar Tiúba e Transverléia
Quebrar Borbulha, o Nêgo Dágua, a Buiúna
O Quebra-queixo, a Zabelona e a Paxiba
A Arraia Branca, o Jacaré e o Ocidin
A ponte do Tibiriçá, a do Nelito
As Cacimbas do Amapá, o Canela-Fina
Alto do Bode, A Magalhães, a Santa Rosa
A Feirinha, as Canoinhas do Amapá, o Piquinic
O Cine Marrocos, Domingo Alegre, Trocar Gibí
O Bolo Frito, Cuscuz de Arroz, o Mosquiteiro
O Baile da Acrob, o Piguim, Os Brasas Seis
O Batucão, o Chopin, o Hulk do Braga
O Bacaba, a Tangará, o Marabazin
A Balsa do Zero, A Chácara das Irmãs o KM 07
O Boi Tatá, o Chupa-chupa, a Pé de Garrafa
O Bejú, o Picolé do Codó, o Caldo da Sebastiana
O Chico da Buchada, o Lorenço, a Rua do Poço
O Oito, a Enchente, os Barracões de Castanha, a Castanha
O Equitolitro, a Fava, o “Capitão”, a Macaúba
O Cebola Pôde, o Quilindô, o João Sariema
A Meime, a Florislene, a Tia Sinhá
O Nhô-sim-sim-sinhô, o Café Nelito
O Militão, a Casa Fé em Deus, a Deus é Grande
O Corêto, a Caixa D’água do Municipal
O Xandú, a Caixa da Alegria, o Cabelo Seco
A Tia Coló, o Itacaiúnas, o Manadim,
O Mandí, o Carí, o Marajó
O Tacacá da Suçena,
A Professora Filipa, a Professora Judith, a Professora Itanaem
A Água do Poço, o Zinho Oliveira, o Calafate..
Celso Santana

Nenhum comentário: