quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

CAOS NA SAÚDE: Desabafo de uma cidadã!

Tenho um parente com um problema de saúde e precisa o quanto antes de uma cirurgia. Estamos tentando conseguir uma vaga no hospital regional de Marabá desde de agosto de 2012. Sempre que vamos na secretaria de saúde, dizem que não tem vaga e nem previsão de atendimento, mas dizem que podemos tentar no próximo mês. Em dezembro fiz uma ocorrência no Ministério Público e disseram que iam encaminhar minha denúncia para a Secretaria de Saúde. Até hoje nada foi feito. Muitas vezes tive que acordar cedo pra tentar conseguir garantir uma vaga e até agora nada feito. Hoje fui novamente na Secretaria de Saúde e tive as respostas de sempre. Nem cheguei a entrar dentro da sala de atendimento e uma moça veio de prontidão me dizer que não tem vagas para internação e nem previsão de atendimento, então já meio de tpm, com sono e cansada de perder tempo, fui no Ministério Público novamente, sem muita expectativa, devido já saber que tudo aqui é muito difícil e não ia adiantar muita coisa. Pois foi dito e pensado. A atendente do Ministério Público pegou o encaminhamento do médico que eu tinha na mão e disse que ia em outra sala ligar para a Secretaria de Saúde e falar com sua coordenadora. Não demorou cinco minutos e ela voltou dizendo que precisava que eu voltasse e pegasse por escrito a resposta da Secretaria de Saúde. Fui lá e conversei com uma enfermeira e ela confirmou que não tinha vaga, mas que o Hospital Regional quem havia determinado que não fosse feito novos cadastros de pacientes. Quando falei que ia no Ministério Público, ela me chamou dentro de uma sala e disse que a Secretaria de Saúde fez um levantamento do cadastro de pacientes que esperam atendimento e tem gente esperando cirurgias desde de 2008 e portanto nós teríamos que esperar até março pra tentar conseguir uma vaga. Também não poderia me dá respostas por escrito, pois a responsabilidade não era deles, mas do Hospital Regional. Novamente fui no Ministério Público e mal chegando perto da atendente, ela me disse que não poderia me atender por que sua coordenadora estava ocupada. Perguntei se poderia ir em outra hora ou outro dia e ela me disse que poderia tentar, mas não era nada certo. Perguntei se poderia registrar uma ocorrência na delegacia contra a Secretaria de Saúde ou procurar o Ministério Público na capital e ela me disse que ninguém poderia fazer nada, mas eu poderia tentar já que tenho direito de fazer o que quiser. Conclusão, fui pra casa me sentindo cansada, frustada, chateada, preocupada e sem conseguir resolver nada novamente. Em março não vou está aqui, mas o paciente continua precisando e não vai ter condições de ficar se humilhando na Secretaria de Saúde de Marabá em busca de uma vaga de atendimento, pois provavelmente vão dizer pra ele retornar mais dois meses depois. E agora?

Nenhum comentário: