terça-feira, 31 de julho de 2012

Eleições 2012

Um total de 138,5 milhões de eleitores votarão nas eleições municipais de outubro, informou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta segunda-feira. Resultado final do cadastro eleitoral deste ano, o número é maior que o do pleito de 2008, quando 130,6 milhões de brasileiros estavam aptos a votar.
O eleitorado completo do país é composto por 140,6 milhões de pessoas, contando com os 1,8 milhões de eleitores do Distrito Federal, com os 252,3 mil brasileiros cadastrados no exterior e com os 1,9 mil eleitores deFernando de Noronha (PE), que não votam em eleições municipais.

Eleições 2012

108 candidatos assumidamente homossexuais disputarão o cargo de vereador em 21 estados brasileiros. Este é o maior índice de candidatos assumidamente gays de toda a história do país.

Mercadante diz que prepara plano

Nesta segunda-feira (30) a direção nacional da FASUBRA e o Comando Nacional de Greve estiveram reunidos com o Ministro da Educação, Aluízio Mercadante. A reunião aconteceu na sede MEC em Brasília. A federação foi representada por Janine Teixeira, Paulo Henrique Rodrigues, Gibran Ramos, Rosângela Gomes e João Paulo Ribeiro. Além do ministro, participaram da reunião o secretário de Educação Superior Amaro Lins  e o chefe de gabinete do MEC Paulo Paim.

A direção da FASUBRA iniciou informando que naquele momento, o Ministério do Planejamento havia desmarcado a reunião da mesa geral dos trabalhadores do Serviço Público Federal. “Foram canceladas todas as reuniões pré-agendadas para este período. O prazo que o governo acordou era 31 de julho, para apresentarem a proposta salarial ao conjunto dos trabalhadores do serviço publico federal”, comunicou a Federação.

Os representantes da categoria disseram, ainda, que a data proposta de reunião com o MPOG  para o período de 13 a 17 de agosto não deixa margem nenhuma de negociação. “Isto só frustra as expectativas e prova o que imaginávamos: o objetivo é não ter negociação e sim imposição de uma proposta que venha surgir”, ponderou a FASUBRA.

O ministro, que afirmou não saber da reunião com o MPOG,  informou aos representantes da Federação que após fechar a proposta com  docentes vai trabalhar internamente no governo, uma proposta para os Técnico-Administrativos e depois para os trabalhadores do MEC. “A última proposta apresentada aos docentes é a proposta final do governo. Esperamos resolver logo essa questão para resolvermos a situação dos técnicos da base da  FASUBRA. Estamos trabalhando com a ideia de um índice linear para os trabalhadores do PCCTAE, a inflação, tendo como base os dois períodos sem reajuste”, concluiu Mercadante.

Por João Camilo
Jornalista

domingo, 29 de julho de 2012

Agenda politica


A coligação Frente de Esquerda PSOL/PSTU realizou ontem (28) na Velha Marabá grande caminhada com os candidatos a vereadores e o futuro prefeito Manoel Rodrigues e o seu vice Ribamar. na avenida foram recebidos pelo povo, apresentaram o programa de governo e foram bastante elogiados pela população.

================================

A coligação "Compromisso com Marabá" PTB PSDB PSD PSB PcdoB PRTB realizou na sexta feira (29) sua primeira atividade de campanha. O deputado Tião Miranda esteve no bairro Santa Rosa acompanhados de vários postulantes a câmara.

================================

O Candidato do PPS Deputado João Salame esteve reunido ontem a noite no km 07 da Nova Marabá, na oportunidade apresentou o seu programa de governo e ainda ouviu as demandas da comunidade

================================

Não soubemos o que os outrso dois candidatos fizeram....

sábado, 28 de julho de 2012

V Jornada de Educação Especial e Inclusão


INCLUSÃO: FAZENDO DIALOGAR POLÍTICAS PÚBLICAS E HISTÓRIAS DE VIDA

 

Programação

Período: 13, 14 e 15 de dezembro de 2012
Local: Universidade Federal do Pará, Campus Universitário de Marabá, Pará (campus I).
Dia13/12/12, quinta-feira
Manhã
08:00 h: Credenciamento
10:00 h: Palestra de Abertura: Interfaces entre educação do campo e educação especial : um território em construção.
Ms. Taísa Liduenha Gonçalves – Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação Especial;UFSCAR.
Coordenação: Profa.  Hildete Pereira dos Anjos (GEP/NEES).
11:00 h: Debate 
Tarde
14:00 h: Grupos Temáticos (Apresentação e debate de relatos de pesquisa e experiências pedagógicas em educação especial, diversidade  e inclusão):
1. O aluno com deficiência intelectual no contexto da escola comum – Suelene Miranda de Sousa (SEMED Marabá) Luciana Melo (GEPNEES)
2. Linguagem e Deficiência: desafios e possibilidades – Francisca Cerqueira, Iracelma Costa (SEMED/4ªURE).
3. Ensino superior e inclusão: avanços e desafios – Ingrid G. Pereira Brandão (GEPNEES/UFPA), Marcelo Almeida Araújo (GEPNEES/UFPA), André Luís Pícolli da Silva (FACEN/Ciências Naturais)
4. Histórias de vida e grupos silenciados –  Maura Pereira dos Anjos,  Idelma  Santiago (FACED/LPEC), Nilsa Brito Ribeiro (FAEL)
5. Linguagem matemática e inclusão – Kátia Regina da Silva (FAMAT/NEES); Miriam Rosa Pereira (NEI/UEPA)
6. Diversidade e políticas públicas – Denise Meyreles de Jesus, Jorge Luís Ribeiro dos Santos (FADIR/UFPA), Ivan Costa Lima (FACED) e Gisela Villacorta (FCSAT), Eliane Machado (FAEL).
7. Formação de professores no contexto da educação inclusiva – Lucélia C.C. Rabelo.
8. Observatório Nacional de Educação Especial (encontro local) –  Hildete Pereira dos Anjos, Katia Regina da Silva, Lucélia C.C. Rabelo (GEPNEES), Ivanilde Apoluceno de Oliveira (NEP/UEPA).
14/12/12, sexta-feira
Manhã
8:30 h _ Palestra: Políticas de inclusão e formação docente: experiências de pesquisa crítico-colaborativa - Palestrante: Profa. Dra. Denise Meyrelles de Jesus – Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
Coordenação: Profa.  Katia Regina da Silva (FAMAT/GEPNEES).
10:30 h: Debate 
Tarde
14:00 h: Grupos Temáticos
(Apresentação e debate de relatos de pesquisa e experiências pedagógicas em educação especial, diversidade e inclusão)
18:00 -  NOITE CULTURAL (coord. Luciana Melo)
- Exposição de trabalhos e fotos.
- Voz e violão.
15/12/2012 -Sábado
08:30 h _  Palestra de Encerramento: Observatório Nacional de Educação especial: estado da pesquisa sobre salas multifuncionais no Brasil.
Palestrante: Profa.  Enicéia Mendes ou representante– Universidade Federal de São Carlos
Coordenação: Tec. Ms. Lucélia Cavalcante Rabelo (GEP/NEES)
12:00 h: Coquetel de encerramento – Atividade Cultural

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Era o que faltava

Nesta quarta-feira, a Presidência da República fez publicar no Diário Oficial da União um Decreto que permite que servidores federais em greve sejam substituídos por outros servidores estaduais ou municipais. A efetivação da medida depende de convênios ou termos de cooperação a serem assinados pelos gestores de ministérios, órgãos e autarquia com os estados e municípios. A medida foi amplamente noticiada pelos meios de comunicação que destacou que a greve dos servidores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a operação padrão dos trabalhadores da Receita Federal v... mais » 

Essa é a Dilma do Lula e do PT

Chamada para publicação

Revista Convergência Crítica

Chamada para artigos – edição n. 02 – Revista Convergência Crítica, ISSN  2238-9288

Dossiê Temático – “Teoria Crítica Contemporânea”

A Revista Convergência Crítica é uma publicação do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Teoria Social (NEPETS) da Universidade Federal Fluminense (UFF), sediado no Pólo Universitário de Campos dos Goytacazes (PUCG). Através desta chamada, vimos convidar os pesquisadores a enviarem artigos para o Dossiê Temático “Teoria Crítica Contemporânea”.
Lembramos ainda que a revista possui uma seção de temática livre de regime de fluxo contínuo.
Demais informações também podem ser obtidas por meio do em-mail rconvergenciacritica@gmail.com.

Atenciosamente,
Os organizadores do Dossiê “Teoria Crítica Contemporânea”
Prof. George Gomes Coutinho (COC/PUCG/UFF)
Prof. Victor Leandro Chaves Gomes (COC/PUCG/UFF

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Campanha ainda morna!

Imagem extraída do Blog do Ribamar

Da esquerda para a direita: Paulo César Carvalho, o Cezinha do Comércio (PRP), João Salame (PPS), Manoel Rodrigues, o Manoel Rodrigues (Psol), Maurino Magalhães (PR) e Sebastião Miranda, o Tião Miranda (PTB). Estes são os candidatos á prefeitura de Marabá que já estão nas ruas a caça de votos!

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Policia da Roseana Sarney e do PT vice no Maranhão agride deputado

Deputado Domingos Dutra (PT) sendo agredido pela Policia da Roseana PMDB e Waschington PT

O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos deputados, Domingos Dutra (PT-MA), foi agredido na tarde desta quarta-feira, 25, por policiais, quando participava com os moradores da Vila de Vinhais Velho de uma manifestação de resistência, para impedir a destruição do patrimônio histórico, cultural, ambiental e arqueológico daquela localidade, que são bens da União.

A novo conflito começou por volta das 13 horas, quando um batalhão formado por mais de 150 policiais invadiram a comunidade - que é a mais antiga povoação da Ilha de São Luís do Maranhão ( vai completar 400 anos no dia 20 de outubro).

O deputado Domingos Dutra, juntamente com os moradores da vila e dirigentes de entidades dos movimentos sociais com foco nos direitos humanos, além de professores, jornalistas e intelectuais, fizeram uma "barreira humana" para impedir que os policiais destruísse a comunidade, por ordem da empresa Marquise Engenharia e da governadora Roseana Sarney, que, segundo o parlamentar, "estão descumprindo um acordo celebrado, em abril, pelo juiz da 8ª. Vara da Justiça Federal".

Os policiais usuram de truculência contra os moradores e lideranças, usando bala de borracha, gás lacrimogênio, produtos químicos. Várias pessoas foram feriadas, entre elas um morador do lugar, um senhor de 72 anos, e a professora da UFMA, a arqueóloga Antonio Mota.

"A violência em Vinhais Velho, desta vez, foi tamanha, que eu fui desrespeitado por policias". Denunciou o presidente da CDHM.

"Eles (os policiais) torceram o meu braço, chutaram minha canela, amassaram o meu carro. Eles também me agrediram com gás lacrimogêneo, bala de borracha, produtos químicos, empurrões e me imobilizaram”.

O deputado Domingos Dutra também denunciou que teve o seu carro extraviado pela Polícia Militar. "No meio do conflito desta tarde, o meu carro foi rebocado pela PM. Eles sumiram com o veículo, contendo meu notebook, máquina fotográfica, dinheiro, documentos. Extraviaram o meu carro, cujo paradeiro desconheço", declarou.

O presidente da CDHM já entrou em contato com o Ministério da Justiça, Polícia Federal, Procuradoria Geral da República (PGR) e a Presidência da Câmara dos Deputados. (Fonte Blog Paulo Roberto)

DOUTORADO

Já foi lançado o edital para o processo seletivo do Programa de Pós-graduação Doutorado em Sociedade, Natureza e Desenvolvimento da Universidade do Oeste do Pará (UFOPA). 18 vagas são ofertadas, sendo 15 para candidatos nacionais e 3 para estrangeiros. As inscrições iniciam-se em 15 de agosto e se encerram em 21 de setembro de 2012. As aulas começarão em 18 de fevereiro de 2013, em Santarém (PA).bACANA

Dia Nacional do Escritor

Pessoal, hoje (25) de julho é o DIA NACIONAL DO ESCRITOR. criado em 1960, a data faz parte do calendário nacional e como ressaltou na última terça-feira, em sua coluna PIRUCABA, no CT, o jornalista Ederson Oliveira, conta com uma vasta programação cultural em todo o Brasil.* * * *Um pena que em Marabá os escritores regionais não tem nada para comemorar nesse dia tão especial.* * * *Só para nós lembrarmos:* * * *CADÊ A FEIRA DO LIVRO DE MARABÁ?* *ONDE ESTÁ O FESTIVAL DE POESIA, CONTO E FOTOGRAFIA MARABAENSE?* * * *Os dois únicos eventos que visavam valorizar a literatura regional de ... mais »
O Contraponto & Reflexão homenageia Ademir Braz, Airton Souza, Charles Trocate, João Brasil Monteiro e outros que por aqui passaram como Geraldo Virgínio, Aziz Mutran Filho, Frederico Morbach....

Descaso!


Por favor amigos,ajudem a divulgar, esse descaso não pode ficar impune.
Vamos utilizar a força das redes sociais para denunciar!!!!!

terça-feira, 24 de julho de 2012

MPF condena um ex-prefeito

A Justiça Federal no Pará condenou um ex-prefeito e um empresário denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) por participação no esquema de desvio de verbas da saúde conhecido por máfia dos sanguessugas. Leia a íntegra no MPF

MPF denuncia mais um milico!

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça Federal mais um militar responsável por crimes contra a humanidade durante a guerrilha do Araguaia, na década de 70, no sul do Pará. O major da reserva Lício Augusto Maciel, que usava na época o codinome de doutor Asdrúbal, foi denunciado pelo sequestro de Divino Ferreira de Sousa, o Nunes, capturado e ilegalmente detido pelo Exército durante a repressão à guerrilha em 1973. A íntegra pode ser lida no MPF

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Carlos Guedes no Incra novamente

O Diário Oficial da União trouxe, nesta segunda-feira, 23, a nomeação do economista Carlos Guedes (PT) para a presidência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a exoneração de Celso Lacerda do cargo. Segundo o Ministério do Desenvolvimento Agrário, a substituição é consequência do processo de transição do comando pasta. Pepe Vargas assumiu o cargo de ministro em março, em substituição a Afonso Florence.
Guedes é servidor de carreira do instituto. A cerimônia de posse está marcada para esta terça-feira, 23. Carlos Guedes também é da corrente DS.
Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,ministerio-nomeia-novo-presidente-do-incra,904217,0.htm
PS: Para quem não lembra, Carlos Guedes foi secretário de Governo na administração de Ana Júlia, aqui no Pará, de onde saiu rompido depois de não resistir às escaramuças internas. No primeiro Governo Lula já havia ocupado o Incra e pediu exoneração depois de alguns meses.

Neguinho da Inês se foi!

Morre o artista popular Neguinho da Inês

Irreverente, excêntrico e batalhador. É como alguns amigos definiam neste sábado, 21 de julho, o artista popular Neguinho da Inês, falecido às 5 horas daquele dia no Hospital Municipal de Marabá. Raimundo Cabral, nome de batismo do cantor e poeta, lutava há mais de ano contra uma doença rara chamada Cromomicose.
A doença do cantor foi alvo de reportagem do CORREIO DO TOCANTINS em março deste ano e, depois disso, amigos dele e simpatizantes chegaram a organizar ações para angariar fundos para o tratamento. Àquela altura a doença já se alastrara pela perna dele, obrigando-o a ficar recluso em casa.
Cabral foi internado na última quarta-feira no HMM, já bastante debilitado. No sábado ele não resistiu e faleceu. A família realizou o velório no salão paroquial da Igreja de São Félix de Valois, na Velha Marabá.
Neguinho da Inês gravou bregas, sendo o primeiro CD intitulado “Ladrão de Coração”. O segundo trabalho foi “Corno Manso” e o terceiro, com 14 composições, tinha como título “Chupando Manga”, música de trabalho.
A DOENÇA
À época da reportagem do CT, o médico Nagilson Amoury explicou, sobre a Cromomicose: “É uma micose que atinge a pele e a gordura embaixo da pele, causada por um fungo do solo e/ou de vegetação. Ocorre mais em pessoas da zona rural sendo caracterizada por lesões verrucosas nas porções distais dos membros, principalmente nos pés e nas mãos. O diagnóstico é feito pelo raspado da lesão, em meio de cultura para fungos, ou através de biópsias da lesão. O tratamento é a base de medicamento sistêmico, via oral, e às vezes pode se associar ao procedimento cirúrgico com nitrogênio líquido, ressecção de margem ou laser. O tratamento medicamentoso é a base de itraconazol, é longo e a eficácia está ligada a precocidade de introdução do antifúngico”. (Da Redação do Correio do Tocantins)

sábado, 21 de julho de 2012

Em Belém Edmilson lidera nova pesquisa

o deputado estadual Edmilson Rodrigues da coligação “Belém nas mãos do povo” venceria com 47,6% dos votos, ou seja, mais do que a soma de todos os outros candidatos juntos. É o que revela pesquisa realizada pelo instituto Doxa Comunicação Integrada S/S LTDA, que ouviu eleitores de Belém entre os dias 8 e 12 de Para vencer em primeiro turno, o candidato precisa ter votação superior a somatória de todos os seus A pesquisa também revela que o candidato psolista tem potencial para ultrapassar os 65% de votos. E em cumprimento ao que dispõe o art. 33º e seus §§ 1º e 2º da Lei nº 9.504/97, assim como o art. 7º da Resolução TSE nº 23.364/2011, a pesquisa foi encaminhada à Justiça Eleitoral e protocolizada sob o nº PA-00029/2012, contratada por Instituto Amazônico de Planejamento, Gestão Urbana e Ambiental (IAGUA)e registrada no sistema de registro de pesquisas eleitorais em 15/07/2012.

.fonte http://blogdopiteira.blogspot.com.br/2012/07/eleicoes-em-belem-edmilson-esta.html

É por isso que eles enricam...

  ...e ainda acabam com nossas estradas!

PRF apreende carretas da Sidepar por sonegação de impostos

reporterchagasfilhoemterra do nunca - 8 horas atrás
Na tarde de quinta-feira (19), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 10 carretas do tipo bitrem que circulavam pela Rodovia BR-155, na altura do município de Marabá, transportando minério de ferro. A apreensão faz parte de uma ação conjunta com a Polícia Federal, que investiga sonegação de impostos por parte da empresa Sidepar, siderúrgica que atua em Marabá, dona dos bitrens. De acordo com a delegada Juliana Régis Dourado Santana, que investiga o caso, a quantidade de minério constante na nota das carretas era praticamente a metade da carga real que era trans... mai

NÃO A PORTARIA 303

ortaria do Governo Federal Manipula Decisão do STF
 
O Conselho Indigenista Missionário, Cimi, vem a público manifestar profunda indignação e estranhamento frente à publicação, neste dia 17 de julho, da portaria 303, no Diário Oficial da União.
O Governo Federal, fazendo uso da Advocacia Geral da União, manipula, escandalosamente, a decisão do Supremo Tribunal Federal, tomada no âmbito da Petição 3388, que diz respeito exclusivamente ao caso da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, no estado de Roraima, não possuindo, portanto, efeito vinculante. Nesse sentido, já há três decisões liminares de Ministros do STF que manifestam esse entendimento. Além do mais, o caso ainda não transitou em julgado. Com a presente portaria, o Governo desvirtua a decisão da Suprema Corte generalizando e retroagindo a aplicabilidade das chamadas “condicionantes” emanadas no julgamento do caso citado.
O absurdo é tamanho que o Executivo chega ao ponto de determinar que sejam “revistos” os procedimentos em curso que estejam em desacordo com a portaria, bem como, que sejam “revistos e adequados” até mesmo os procedimentos já “finalizados”. Em momento algum os Ministros do STF deram qualquer indicação de que as “condicionantes” teriam essa extensão. Esse dispositivo previsto no artigo 3 da referida portaria, constitui-se um ato inconseqüente e de extrema irresponsabilidade na medida em que propõe a revisão das demarcações de terras já concluídas, o que geraria uma instabilidade jurídica e política sem precedentes. Na prática, isso significaria a conflagração generalizada de conflitos fundiários envolvendo a posse das terras indígenas, inclusive a reabertura daqueles anteriormente solucionados com o ato demarcatório.
A real intencionalidade do Governo brasileiro ao editar a presente portaria não é outra senão a de tentar estancar de vez os procedimentos de reconhecimento de demarcação de terras indígenas no país. Usando uma decisão do STF como subterfúgio, o Governo Federal, mais uma vez, “dobra os joelhos” e, rezando a cartilha do capital ditada pelo agronegócio, tenta pôr uma “pá de cal” sobre o artigo 231 da Carta Magna de nosso país.
A presente portaria é uma excrescência jurídica e dessa forma deverá ser tratada. Constitui-se, no máximo, numa peça política mal formulada. Trata-se de mais um ato de profundo desrespeito e afronta aos povos indígenas e seus direitos constitucionalmente garantidos.
O Cimi tem plena convicção de que os Ministros do STF não permitirão que suas decisões sejam usadas para atacar os preceitos constitucionais vigentes.
O Cimi, junto com os povos indígenas do Brasil, fará uso de todos os meios jurídicos possíveis para demonstrar a ilegitimidade e a ilegalidade desta portaria.
 
Brasília, DF, 17 de julho de 2012
 
Conselho Indigenista Missionário.

I SEMINÁRIO DA LICENCIATURA EM EDUC DO CAMPOI

PRORROGADAS AS INSCRIÇÕES PARA I Seminário da Licenciatura em Educação do Campo do Pará e Amapá e III Estadual de Educação do Campo do Pará
Link: http://www.frecsupa.net.br/2012/07/prorrogadas-as-inscricoes-para-i.html

.REFORMA AGRÁRIA EM DEBATE

Dando continuidade  a uma experiência de investigação, que já acumula mais de 25 anos, junto aos assentamentos rurais do Estado de São Paulo estaremos realizando de 23 a 25 de agosto, o   V Simpósio Sobre Reforma Agrária e Questões Rurais, Uniara/Araraquara.
O evento propõe-se a dar continuidade, às discussões e socialização de produtos de pesquisa voltados à agricultura familiar e assentamentos rurais que têm marcado sua trajetória. Estamos ampliando as discussões, que vão passar a abranger o meio rural como um todo (perpassando os assentamentos rurais), perspectiva que será adotada a partir desta edição do simpósio.

Acessando o site http://www.uniara.com.br/nupedor/normas.php você poderá visualizar as Normas para envio dos Trabalhos.
A data limite para envio dos resumos é 23/07/2012.

Qualquer dúvida entre em contato atraves do email simposio.nupedor@gmail.com


Abaixo Programação Completa do Evento

V Simpósio sobre Reforma Agrária e Questões Rurais: Políticas Públicas e Caminhos para o Desenvolvimento
23, 24 e 25 de agosto de 2012

Centro Universitário de Araraquara – Uniara
Programa de Pós-Graduação (Mestrado) em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente
Núcleo de Pesquisa e Documentação Rural - Nupedor

23/08/2012

Inscrições a partir das 7hs

8:00 Café da manhã

10:00 Mesa de Abertura

10:30

Conferência: POLÍTICAS PÚBLICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL
Coordenador: Luis Antonio Barone (Unesp/Presidente Prudente)
Conferencista: Guilherme Costa Delgado (IPEA)

12:30 ás 14:00 Almoço

14:30 Sessões de Apresentação de Trabalhos

  1. Políticas Públicas e Desenvolvimento
    Coord. Brancolina Ferreira (IPEA)
  2. Educação, Saúde e Desenvolvimento
    Coord. Rosemeire Aparecida Scopinho (UFSCar)
  3. Quilombos, Comunidades Tradicionais e modo de vida
    Coord. Emília Piatrefesa de Godoi (Unicamp)
  4. Gênero e Geração
    Coord. Elisa Guaraná de Castro (UFRRJ)

18:00 ás 19:00 Café da Tarde

19:00

Mesa 1: SISTEMAS PRODUTIVOS E A QUESTÃO AMBIENTAL
Coordenador: Oriowaldo Queda (Uniara)

Debatedores:
Luiz Otavio Ramos Filho (Embrapa Meio Ambiente/Jaguariúna)
Carlos Armênio Kathounian (Esalq/USP)
Flávio Sacco dos Anjos (UFPel)
Representantante CONAQ - Quilombos
Paulo Yoshio Kageyama (Esalq/USP)
Representante dos Movimentos Sociais

24/08/2012

8:00 Café da manhã

9:00

Mesa 2: EXPERIÊNCIAS DE SEGURANÇA ALIMENTAR NOS ESPAÇOS DO AGRONEGÓCIO:
Coordenadora: Sônia Maria Pessoa Pereira Bergamasco (Unicamp)

Participantes:
Maya Takagi (MDS)
Pedro Ramos (Unicamp)
Sergio Pereira Leite (UFRRJ)
Élio Neves (FERAESP)
Walter Belik (Unicamp)

12:30 ás 14:00 Almoço

14:00 às 18:00 Sessões de Apresentação de Trabalhos

  1. Agricultura Familiar e Redes de Cooperação
    Coord. Luiz Manoel de Moraes Camargo Almeida (UFG)
  2. Meio Ambiente e Modelos Diferenciados de Desenvolvimento Rural
    Coord. Maristela Simões do Carmo (Unesp/Botucatu) e Marcelo Alario Ennes (UFS)
  3. A Extensão e Inovação na Agricultura Familiar
    Coord. Manoel Baltasar Baptista da Costa (UFSCar)
  4. Metodologia de Pesquisa
    Coord. Dulce Consuelo Andreatta Whitaker (Unesp/Araraquara)

18:00 as 19:00 Café da Tarde

19:00

Mesa 3: QUESTÕES DE GÊNERO NO MEIO RURAL
Coordenadora: Vera Lúcia Silveira Botta Ferrante

Participantes:
Andréa Butto (AEGRE/MDA)
Ellen Fensterseifer Woortmann (UnB)
Gilvânia Maria da Silva (CONAQ)
Representante dos Movimentos Sociais (Org. Marcha Mundial das Mulheres)
Maria Ignez Paulillo (UFSC)

25/08/2012

8:00 - Visita Técnica ao Assentamento de Reforma Agrária Bela Vista (Araraquara-SP)

12:00 Almoço na Roça (almoço de encerramento)

Programação sujeita a algumas alterações.

MPF PEDE AFASTAMENTO DE SERVIDOR

MPF pede à Justiça afastamento de servidor do INSS em Marabá por fraudes
Ações judiciais também solicitam condenação de quadrilha que agia concedendo ilegalmente benefícios da Previdência Social, principalmente em época de eleições municipais

O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça o afastamento de um servidor do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Marabá acusado de integrar, juntamente com presidentes de sindicatos de trabalhadores rurais, uma quadrilha que fraudava a Previdência Social para conceder benefícios ilegais, principalmente em período eleitoral.
O grupo atuava no sul e sudeste paraense e contava com a participação de diversos integrantes de sindicatos de trabalhadores rurais que lançavam-se candidatos às câmaras municipais e prefeituras da região.
Além do servidor do INSS José de Albuquerque Andrade Lima, foram acusados representantes sindicais de São Geraldo do Araguaia, São Domingos do Araguaia, Itupiranga, Brejo Grande do Araguaia, Bom Jesus do Tocantins e Piçarra.
Caso condenados por improbidade, podem perder os bens ou valores obtidos ilegalmente, terão que ressarcir os cofres públicos, se tiverem cargos públicos podem perdê-los, e estão sujeitos à suspensão de seus direitos políticos, pagamento de multa e proibição de contratar com o poder público.
Se a Justiça também considerá-los culpados pelos crimes de falsificação, estelionato e formação de quadrilha, as penas podem chegar a cinco anos de reclusão e multa e podem aumentar em razão da quantidade de crimes e de vezes que os crimes foram cometidos.
Os procuradores da República Tiago Modesto Rabelo e André Casagrande Raupp também acusaram José Lima por corrupção passiva, por solicitar e receber “taxas” dos beneficiários para custeio de despesas, o que pode acrescentar à pena até 12 anos de reclusão, caso haja condenação.
Estratégia do crime – Investigações Polícia Federal e do MPF iniciadas em 2008 indicaram que o grupo atuava da seguinte forma: os presidentes dos sindicato de trabalhadores rurais  arregimentam pessoas sem direito ao recebimento de benefícios previdenciários.
Eram organizadas dezenas de entrevistas nas próprias sedes dos sindicatos ou na residência de integrantes dos sindicatos. As entrevistas eram conduzidas pelo servidor do INSS, mas eram só de fachada, pois o servidor do INSS se contentava com a documentação arranjada pelos sindicatos.
O grupo dizia aos interessados que era preciso se filiar ao sindicato para ter direito ao benefício. Em seguida eram providenciados pelos sindicatos diversos documentos falsos para os novos “sindicalizados”, que na maior parte das vezes nem sequer eram trabalhadores rurais.
Para “providenciar” documentos como a carteirinha de sindicalizado e declarações de exercício de atividade rural inidôneas, a quadrilha cobrava taxas a título de mensalidades do sindicato. Os interessados, além das mensalidades e taxas, pagavam também as despesas de deslocamento do servidor do INSS, o que é proibido por lei.
Depois, os documentos eram apresentados ao servidor José Lima, que inseria os dados falsos nos sistemas do INSS e conseguia a liberação dos benefícios. Em troca, a quadrilha também pedia votos para integrantes do grupo ou para candidatos indicados por eles.
“Os fatos foram confirmados por dezenas de beneficiários ouvidos pela Polícia Federal, que confessaram a fraude, e também por funcionários do INSS, que informaram que José de Albuquerque Lima era visto recebendo documentos, bem como era 'pouco criterioso' nas concessões dos benefícios previdenciários, o que justificaria o número astronômico de benefícios deferidos e concedidos por ele”, ressaltam os procuradores da República na denúncia criminal.
O vínculo entre os integrantes do grupo e o servidor do INSS também foi confirmado por interceptações telefônicas feitas pela Polícia Federal.
Além disso, a pedido da Polícia Federal e do MPF, o INSS realizou, por amostragem, auditoria em alguns dos benefícios concedidos pelo servidor no período investigado e constatou evidências da concessão indevida em aproximadamente 50% dos casos analisados, apontando para um prejuízo de pelo menos R$ 117 mil provocado pela quadrilha aos cofres da Previdência Social no segundo semestre de 2008, mas o número pode ser maior, concluiu também a auditoria.

Ação por improbidade administrativa:
0004150-73.2012.4.01.3901 – 2ª Vara Federal em Marabá
Acompanhamento processual em:
http://processual.trf1.jus.br/consultaProcessual/processo.php?proc=0004150-73.2012.4.01.3901&secao=MBA

Ação penal:
0008164-37.2011.4.01.3901 - 1ª Vara Federal em Marabá
Acompanhamento processual em:
http://processual.trf1.gov.br/consultaProcessual/processo.php?proc=81643720114013901&secao=MBA


Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação
Fones: (91) 3299-0148 / 3299-0177 / 8403-9943 / 8212-9526
ascom@prpa.mpf.gov.br
www.prpa.mpf.gov.br
http://twitter.com/MPF_PA
http://www.facebook.com/MPFPara

NOTA DA APIB

Nota de Repúdio da APIB


O Governo da Presidente Dilma, por meio da Advogacia Geral da União baixou no último dia 16 de julho a Portaria 303, que diz considerar “a necessidade de normatizar a atuação das unidades da AGU em relação às salvaguardas institucionais às terras indígenas”, supostamente nos termos do entendimento fixado pelo Supremo Tribunal Federal na Petição 3.388-Roraima (caso Raposa Serra do Sol).

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil – APIB manifesta publicamente o seu total repúdio a esta outra medida autoritária do Governo Dilma que como o seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, considera os povos e territórios indígenas ameaças e empecilhos a seu programa neodesenvolvimentista, principalmente à implantação do PAC e do PAC 2, pois dificultam os processos de licenciamento das obras do Programa (hidrelétricas, ferrovias, rodovias, usinas nucleares, linhas de transmissão etc.)

A APIB repudia esta medida vergonhosa que aprofunda o desrespeito aos direitos dos povos indígenas assegurados pela Constituição Federal e instrumentos internacionais assinados pelo Brasil. Entre outras aberrações jurídicas, a Portaria relativiza, reduz e diz como deve ser o direito dos povos indígenas ao usufruto das riquezas existentes nas suas terras; ignora o direito de consulta assegurado pela Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT); reduz o tratamento dos povos indígenas à condição de indivíduos, grupos tribais e comunidades; afirma que são as terras indígenas que afetam as unidades de conservação, quando que na verdade é ao contrário, e, finalmente, enterra, ditatorialmente, o direito de autonomia desses povos reconhecido pela Declaração da ONU sobre os Direitos dos Povos Indígenas.

A Portaria 303 da AGU, publicada oportunamente depois da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) e das pressões da OIT, e ainda às vésperas do recesso parlamentar, que poderia comprometer a aprovação de medidas provisórias e projetos de lei de interesse do Executivo, aprofunda o estrangulamento dos direitos territoriais indígenas iniciados com a paralisia na tramitação e aprovação do Estatuto dos Povos Indígenas, engavetado há mais de 20 anos na Câmara dos Deputados, e com a edição das Portarias Interministeriais 420 a 424, que estabelecem prazos irrisórios para a Funai se posicionar frente aos Estudos de Impactos e licenciamento de obras. Isso, sem citar em detalhes a aprovação da PEC 215 e a falta de coragem em vetar na íntegra as mudanças ao código florestal defendidas pela bancada ruralista.

A AGU desvirtua e pretende reverter o já arquivado processo do STF, cujo plenário conforme reiterado em 23 de maio de 2012 pelo ministro Ricardo Lewandowski, já declarou especificamente a constitucionalidade da demarcação contínua da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, observadas 19 condições ou salvaguardas institucionais. Só que tal decisão não tem efeito vinculante, segundo o magistrado. Ou seja, não pode ser forjada a ligação entre o processo da Raposa Serra do Sol com as demais Terras Indígenas do Brasil. Do contrário fica evidente o propósito deste Governo de submeter mais uma vez o destino dos povos indígenas, a demarcação de suas terras, aos interesses do agronegócio, do capital financeiro, das empreiteiras, da grande indústria, das corporações e da base política de sustentação que lhe garante governabilidade no Congresso Nacional e em outras estruturas do Estado.

Este tratamento dado aos povos indígenas não tem cabimento num Estado democrático de direito a não ser num Estado de exceção ou num regime ditatorial cujas políticas e práticas a atual presidente da República e seus mais próximos assessores conhecem bem.

Se o governo da Presidente Dilma tomar a determinação de levar em frente à aplicabilidade destes instrumentos jurídicos que legalizam a usurpação dos direitos indígenas, principalmente o direito sagrado à terra e o território. Estará notoriamente desvirtuando e tirando a credibilidade de seus propósitos ao chamar os povos indígenas, por meio de seus dirigentes e instâncias representativas, a dialogar sobre a promoção e proteção dos direitos indígenas no âmbito de distintos espaços como a Comissão Nacional de Política Indigenista (CNPI) e o Grupo de Trabalho Interministerial (GTI) que promove a regulamentação dos mecanismos de aplicação do direito de consulta e consentimento livre, prévio e informado, estabelecido pela Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Além de tudo, irá contrariar os princípios da boa fé e do efeito vinculante deste instrumento internacional, incorporado desde 2004 no ordenamento jurídico nacional.

A APIB lamenta que um Governo que se diz democrático, em nome das pactuações que lhe dão sustentação, do progresso e do crescimento econômico, sacrifique os direitos coletivos e fundamentais dos primeiros habitantes deste país, que não obstante as diversas tentativas de dizimação promovidas pelo poder colonial e sucessivos regimes de governo, é depositário da maior diversidade sociocultural do mundo, com mais de 230 povos indígenas reconhecidos e várias dezenas de povos ainda não contatados.

A APIB reafirma a sua missão de lutar pela promoção e defesa dos direitos dos povos indígenas.

Brasília, 18 de julho de 2012.

                  Articulação dos Povos Indígenas do Brasil - APIB
REPÚDIO CONTRA A PORTARIA 303 DA ADVOGACIA GERAL DA UNIÃO QUE REAFIRMA OS ATAQUES DO GOVERNO DILMA AO DIREITOS TERRITORIAIS DOS POVOS INDÍGENA

CRIME AMBIENTAL NA SANTA BARBARA


CRIME AMBIENTAL NA FAZENDA DO GRUPO STA BÁRBARA




ÓRGÃO AMBIENTAL FLAGRA DERRUBADA DE CASTANHEIRAS EM FAZENDA DE DANIEL DANTAS NO SUDESTE DO PARÁ.

A partir de denúncia feita pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Marabá, a Secretaria de Meio Ambiente do município de Marabá, flagrou a derrubada ilegal (fotos em anexo) de castanheiras na Fazenda Itacaiunas, de propriedade da Agropecuária Santa Bárbara, do banqueiro Daniel Dantas. As árvores de castanha do Pará, espécie protegida por lei, estavam sendo derrubadas e serradas no local. Para não chamar à atenção, a madeira serrada estava sendo transportada em carretas tipo gaiola, usadas para o transporte de gado. Outra parte era transportada de barco pelo Rio Vermelho que margeia a propriedade. As castanheiras estavam sendo derrubadas em uma imensa área de desmatamento recente, à época denunciado ao IBAMA, mas, não se sabe de nenhuma providência que o órgão ambiental tenha tomado para punir o Grupo Santa Bárbara.

A Fazenda Itacaiunas, possui área de quase 10 mil hectares, foi vistoriada pelo INCRA, declarada improdutiva e decretada pela Presidência da República para desapropriação. O INCRA ingressou a ação de desapropriação perante a Justiça Federal de Marabá, mas, o processo está na mesa da Juíza Federal Nair Cristina Pimenta há mais de 3 meses aguardando a imissão de posse.O INCRA avaliou o imóvel em 23 milhões de reais, mas, o passivo ambiental devido aos vários desmatamentos ilegais feitos no imóvel ficou em 16 milhões.

O Grupo Santa Bárbara ingressou com recurso perante a mesma juíza da justiça federal de Marabá, tentando impedir a imissão de posse do INCRA no imóvel. Os dois processos estão na mesa da juíza Nair Cristina. Inconformados com a morosidade da Justiça Federal e com o escândalo dos crimes ambientais praticados no imóvel, cerca de 200 trabalhadores rurais sem terra, ligados ao STR de Marabá e à FETAGRI, ocuparam na manhã de ontem a entrada da fazenda. Os trabalhadores fazem parte de um acampamento de famílias sem terra da FETAGRI que já estão acampados a 4 anos na divisa da fazenda aguardando sua desapropriação.

A decisão dos trabalhadores é de permanecerem acampados na entrada principal da fazenda até que a Juíza federal decida sobre o processo de imissão do INCRA na posse do imóvel e a secretaria de meio ambiente e o IBAMA anunciem as sanções contra o grupo Santa Bárbara pelos crimes ambientais ali praticados.


Marabá, 10 de julho de 2012.

Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Marabá.FETAGRI regional Sudeste.
Comissão Pastoral da Terra – CPT.

IFPA: Seminário dde Iniciação Científica

Acontecerá em breve o Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica do IFPA ( IV SICTI). Este ano o campus anfitrião é Marabá Industrial e o tema é:  Ciência, Tecnologia e Inovação: Desenvolviemnto e às diversidades na Amazônia. A PROPG está consultando os campi, identitificando os servidores que queiram participar ofertando mini-cursos ou  palestras e assim finalizar a composição da programação do evento.




Aguardem!!!

Parada LGBT Marabá

PROGRAMAÇÃO DA V PARADA DO ORGULHO LGBT DE MARABÁ 2012

Dia 23 de agosto (quinta-feira)
Amostra de filmes LGBT
Local: Escola Professora Salomé Carvalho na folha 16
Horário: das 19h00min as 22h00min


Dia 24 de agosto (sexta-feira)
Ato de Combate a Homofobia nos Meios de Comunicação de Marabá!
Concentração: as 08h00min na Praça da Criança Nova-Marabá
Saída: às 10h30min Rumo ao Programa Repórter Cidade, TV LIVRE canal 38

Dia 24 de agosto (sexta-feira)
Lançamento da Cartilha de combate a Homofobia da ANEL
LOCAL: Auditório da UFPA Campus I
Horário: as 19h00min

Dia 25 de agosto (sábado)

1ª Passeio LGBT pelos os Rios: Tocantins e Itacaiúnas
Horário: das 10h00min às 12h00min

2ª Passeio com as caravanas LGBT pelos pontos turísticos da cidade
Horário: das 14h00min as 18h00min

FESTA DA PRÉ-PARADA OFICIAL
TOP das TOP’s
A partir das 21h00min
Local: UFPA-CAMPUS I
Entrada: LIVRE

Dia 26 de agosto (domingo)
V PARADA DO ORGULHO LGBT DE MARABÁ
PARA VEREADOR E PREFEITO, SÓ QUEM RESPEITO O MEU DIREITO!
Concentração na Praça da Prefeitura as 12h00min

terça-feira, 17 de julho de 2012

Parentes das vitimas são de Palestina do Pará

Capotamento faz quatro vítimas da mesma família

Marcelo Brito
Um acidente grave aconteceu às 20h45 desta noite de domingo, 15, na BR-153, envolvendo um Fiat Pálio Placa NKS-4349, de Santa Rosa de Goiás-GO, a cerca de 2 km da localidade conhecida como Cachoeirinha, Município de Barrolândia-TO.
Uma capivara atravessou a pista e provocou o capatomento do veículo Fiat Pálio com quatro pessoas de uma mesma família no seu interior.

A Polícia Rodoviária Federal foi chamada ao local, bem como o serviço de atendimento móvel do Corpo de Bombeiros do 4ª Pelotão de Paraíso e uma unidade do SAMU.

As quatro vítimas foram conduzidas para o Hospital Regional Alfredo de Oliveira Barros de Paraíso do Tocantins, sendo que duas delas, o senhor Manoel de Oliveira Tanja e o jovem André Pereira de Oliveira Tanja, com ferimentos graves foram encaminhados imediatamente para o HGP, em Palmas-TO.

As outras vítimas, com ferimentos mais leves ficaram no Hospital de Paraíso, e são elas Alcione Tanja e Hugo Tanja. A Perícia esteve no local fazendo os procedimentos de praxe e o carro foi guinchado para a cidade de Paraíso do Tocantins. (Fonte: Surgiu

quarta-feira, 11 de julho de 2012

O ano das cooperativas

ONU DECLARA 2012 COMO ANO INTERNACIONAL DAS COOPERATIVAS A Assembléia Geral da ONU declarou 2012 como o Ano Internacional das Cooperativas, destacando a contribuição das cooperativas para o desenvolvimento socioeconômico e reconhecendo seu trabalho para a redução da pobreza, geração de emprego e integração social, onde oferecem um modelo de negócio que contribui para o desenvolvimento socioeconômico dos cooperados e comunidades onde atuam. *Dentre os objetivos do Ano Internacional das Cooperativas, destacam-se:* - • Aumentar a consciência pública sobre as cooperativas e suas... mais »

Todos ao Ato!

Imagem inline 2

terça-feira, 10 de julho de 2012

Sobre as eleições

Este blog fará divulgação das agendas de todas as candidaturas: e-mail para contato será ribamar.sociologo@gmail.com

---------------------------------------

Este blog também tem lado!

Apoiará a campanha de Manoel Rodrigues para prefeito!

---------------------------------------

Foram postados sete textos com a trajetória política das candidaturas que compôe as três faixas da mesma via.

--------------------------------------

O blog estará aberto para os pedidos de Direito de Resposta nos caos das postagens sobre textos informativos.

--------------------------------------

Uma boa disputa à todos!

Negocia, Dilma!

a foto de Greve Ufg.

ATENÇÃO IBAMA E SEMMA????

TEM GENTE TIRANDO AREIA NA PRAIA DO LENÇOL...
· · 
 
Atenção fiscais da Semma e do Ibama, os depredadores estão atuando na praia do lençol.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Eleições 2012: Quadro nacional

Quase 200 diferentes candidatos disputam a prefeitura das 26 capitais brasileiras. Veja quem são eles
Em 7 de outubro, quando milhões de eleitores brasileiros forem às urnas para escolher os prefeitos das 26 capitais estaduais, 180 nomes de candidatos poderão ser digitados. É o que revela levantamento feito por este site com base nos pedidos de registro de candidatura apresentados à Justiça Eleitoral até as 19h da última quinta-feira (5), prazo para formalização das chapas em Cartórios Eleitorais. Mas, segundo a legislação eleitoral, os requerimentos de registro ainda podem ser feitos em outra instância até as 19h de amanhã (terça, 10), desta vez nos Juízos Eleitorais. Isso significa que o quadro da corrida às prefeituras ainda pode mudar, embora a possibilidade seja remota – as coligações já estão definidas e não devem ser alteradas até a data-limite. Clique aqui para ver quem são os candidatos e a situação eleitoral na sua capital:
Aracaju
Belém
Belo Horizonte
Boa Vista
Campo Grande
Cuiabá
Curitiba
Florianópolis
Fortaleza
Goiânia
João Pessoa
Macapá
Maceió
Manaus
Natal
Palmas
Porto Alegre

Porto Velho
Recife
Rio Branco

Rio de Janeiro
Salvador
São Luís
São Paulo
Teresina
Vitória

Outros destaques de hoje no Congresso em Foco

Nas 26 cidades, 27 partidos se lançaram à corrida eleitoral das prefeituras. Como é costume nos pleitos municipais, várias coligações não seguiram as orientações de aliança em nível nacional, cujo substrato político-partidário no Congresso está representado nos núcleos de base e oposição. Entre os 26 partidos que lançaram candidatos a prefeito, com poucas chapas “puro-sangue” (candidatos a prefeito e vice da mesma sigla), o Psol foi o que mais registrou representantes: 22 candidatos. Em seguida figuram PSDB, com 18 pleiteantes; PT, com 17; PSTU, com 14; PMDB, com 12; PSB, com 11; e PDT, DEM e PRTB, com 8 candidatos cada.
O PPS e o PPL indicaram 7 nomes, enquanto o PCdoB indicou 6 candidatos. Na sequência, o PV, com 5 nomes. O PMN, o PP, o PCB e o PRB vêm em seguida, com 4. Já PTB, PSC, PR e PSDC indicaram 3 candidatos cada, enquanto PTdoB, PSD e PCO indicaram dois representantes. Por fim, PTC, PHS e PSL indicaram apenas um nome cada legenda.
A Justiça Eleitoral tem até o dia 5 de agosto para julgar os pedidos de registro e, constatada a regularidade da situação de cada pleiteante, aprová-los e proceder a homologação das candidaturas. Uma vez eventualmente indeferida a homologação de candidatos, abre-se prazo para recursos, fixando-se 23 de agosto como data-limite para que juízes eleitorais publiquem a decisão sobre tais contestações. Se mais uma vez a homologação de candidatura for negada, o candidato em questão não tem mais o que fazer para tentar participar do pleito.
Minoria feminina
A hegemonia masculina continua a ser verificada nos pleitos eleitorais brasileiros. Segundo o levantamento, dos 180 candidatos a prefeito, 144 são homens. As mulheres são apenas 19% dos pleiteantes: somente 36. A disparidade tem preocupado a Justiça Eleitoral a ponto de ter sido fixado um número mínimo de mulheres apresentadas por cada partido para os pleitos majoritários – 30% do total de candidatos registrados, segundo ditames da Lei n.º 9.504/97. O dia 8 de agosto, aliás, é o prazo estipulado pela legislação eleitoral para que os percentuais mínimos de reserva para candidaturas femininas sejam observados pelas legendas.
Em seis capitais, a chance de uma mulher comandar a administração é zero. Não há mulheres concorrendo às prefeituras de Fortaleza (CE), Natal (RN), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Salvador (BA) e Teresina (PI).
Em 13 das 26 capitais (exatamente 50%), há apenas uma mulher entre os candidatos. Edna Costa (PPL), Soninha Francine (PPS), Iriny Lopes (PT), Eliziane Gama (PPS), Aspásia Camargo (PV), Manuela d’Ávila (PCdoB), Luana Ribeiro (PR), Vanessa Grazziotin (PCdoB), Cristina Almeida (PSB), Isaura Lemos (PCdoB), Leny Campelo (PPL), Alzimara Bacellar (PPL) e Teresa Surita (PMDB) disputam, respectivamente, em Recife, São Paulo, Vitória (ES), São Luís (MA), Rio de Janeiro, Porto Alegre (RS), Palmas (TO), Manaus (AM), Macapá (AP), Goiânia (GO), Belém (PA), Curitiba (PR) e Boa Vista (RR).
A capital com mais mulheres candidatas à prefeitura é Maceió (AL), onde o eleitor alagoano pode escolher entre três: Galba Novaes (PRB), Rosinha da Adefal (PTdoB) e Nadja Bahia (PPS).
Ideário variado
O cardápio eleitoral é mais variado no Nordeste. Paraenses e cearenses são os eleitores com o mais numeroso leque de opções para as respectivas prefeituras. Em Belém e em Fortaleza, dez candidatos estão na briga. Na capital paraense, PMDB, PP, PPL, PPS, PR, PRTB, PSDB, PSL, Psol e PT querem emplacar o prefeito do próximo quadriênio. Já na capital cearense, PSB, PT, PDT, Psol, PSDB, PCdoB, DEM, PPL, PSTU e PRTB estão no páreo.
Já as prefeituras menos concorridas são a de Boa Vista, capital de Roraima, onde apenas representantes de PRB, Psol, PDT e PMDB disputarão as eleições municipais; e a de Natal, almejada por PMDB, PSDB, PT e PDT.
A maioria das prefeituras de capital é disputada por seis candidatos. São sete, e englobam todas as regiões do país: Norte – Rio Branco (AC); Centro-Oeste – Cuiabá (MT) e Goiânia (GO); Sul – Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS); Nordeste – Salvador (BA); e Sudeste – Vitória (ES).
Lei do mais forte
Projeções de cenário eleitoral mostram que as chamadas grandes legendas (PMDB, PT, PSDB, PSB etc) devem arrematar a ampla maioria das prefeituras das capitais. A exceção, de acordo com as mais recentes pesquisas de intenção de voto, é o Estado do Pará, onde o deputado estadual pelo Psol Edmilson Rodrigues, que já comandou a Prefeitura de Belém por dois mandatos consecutivos (1997-2005), é favorito para retornar ao cargo no primeiro e no segundo turno, seja qual for a disposição de adversários em cenário definido. Edmilson tem como candidato a vice Jorge Panzera, do PCdoB, em coligação que também tem o apoio do PSTU. José Priante (PMDB) e Zenaldo Coutinho (PSDB) são as potenciais ameaças de levar a decisão para o segundo turno, em 28 de outubro.
Nas grandes capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Recife etc), as maiores e mais tradicionais legendas devem se manter no poder. Na capital paulista, por exemplo, o tucano José Serra lidera as intenções de voto com larga vantagem em relação ao segundo colocado, Celso Russomano (PRB) – a mais recente pesquisa Datafolha, de junho, situa o ex-governador de São Paulo com 30% das preferências, contra 21% de Russomano. Em seguida aparecem Soninha (PPS) e Fernando Haddad (PT), com 8%; e Gabriel Chalita (PMDB), com 6%.
Ex-ministro da Educação e ungido pelo cacique petista Lula, Fernando Haddad cresceu de 3% para 8% das escolhas em três meses (de março para junho), desde que Lula saiu com ele em campanha, e agora espera capitalizar o quinhão eleitoral do deputado e também ex-governador Paulo Maluf (PP), que declarou apoio ao PT em 18 de junho. Já Serra recebeu o apoio do recém-criado PSD, do atual prefeito, Gilberto Kassab.
No Rio, o peemedebista Eduardo Paes, que fechou com o vice petista Adilson Pires, tenta a reeleição e também lidera com certa folga – segundo a mais recente pesquisa Ibope, com 36% das intenções. Na sequência da projeção aparecem Marcelo Crivela (PRB), com 18%; Marcelo Freixo (Psol), com 7%; Rodrigo Maia (DEM), com 3%; e Otávio Leite (PSDB), com 2%. A dobradinha PT-PMDB segue de vento em popa no Rio, ao contrário de São Paulo, onde concorrerá o deputado peemedebista licenciado Gabriel Chalita.
Colaborou Mariana Haubert.
Saiba mais sobre o Congresso em Foco

domingo, 8 de julho de 2012

Sucessão em Marabá - setima parte

Sebastião Miranda Filho não pode negar que entrou na política pelas mãos do ex-prefeito Haroldo Bezerra.

Nas eleições de 1998 o então canditado derrotado a prefeitura Haroldo Bezerra (PMDB) tinha como vice Antonio Carlos Miranda, o Bogô, irmão de Tião Miranda. O grupo Triunfo investiu pesado na campanha de Haroldo em 1992 e ajudou eleger HB, que quando assumiu teve por um grande período Tião Miranda na secretaria de obras. Tião se cacifou e só não foi o candidato a sucessão de HB por falta de articulação do próprio grupo politico dirigido por Haroldo. O nome de Tião ainda chegou a ser ventilado, mais prevaleceu o nome do médico Geraldo Veloso (PFL) e Tião como vice pelo PSDB, bancado por Haroldo Bezerra.

Com a vitória contra Dra Cristina (PMDB) em 1996, ao assumir a prefitura o médico Geraldo Veloso nomeia Tião Miranda para secretaria de obras. Foi nesta secretaria que Tião se destacou, comandando obras e construindo praças. Na chapa de reeleição em 2000 Tião Miranda continuou como vice e novamente secretário de obras no segundo governo do médico Geraldo Veloso (que já estava no PSDB). Com morte do prefeito em 2002, Tião assume o comando da prefeitura e reorganiza a base de apoio na câmara municipal e explicita sua forma de governar com toda centralização. Aliás, o gabinete do prefeito era mais na secretaria de obras do que na prefeitura.

Tião Miranda (já pelo PTB) é reeleito em 2004 enfrentando o PMDB de Asdrubal e o PSDB de Elza Miranda. No entanto, não consegue fazer seu sucessor em 2008. Se candidato João Salame (PPS) fica em segundo lugar perdendo para um vereador da sua base de apoio, Maurino Magalhães (PR) que aliás já havia assumido a prefeitura em curto período em que Tião foi afastado pela Justiça Eleitoral.

Tião Miranda (PTB) ficou obstinado pelo poder e decepcionado com a derrota de seu candidato, partiu para disputa nas eleições de 2010 rumo a Assembléia Legislativa, e  foi eleito deputado mais votado por Marabá, marcando assim a corrida eleitoral de 2012. Com a derrota da candidata do prefeito, a vereadora Irismar Sampaio que também concorreu a deputada estadual, o prefeito Maurino carimbava o enfrentamento com o ex-prefeito nas urnas.

Depois de muitas articulações Sebastião Miranda Filho (PTB) emplacou como vice o médico e ex-vereador Adailton Sá (PSDB), além de pequenos partidos como PRTB, PSD, PC do B e PRB. A única novidade nessa composição foi a adesão do atual vice-prefeito Nagilson Amoury. Continmuará tendo o apoio de Vanda (PSD), Mamoré (PSB) Elka Queiroz (PTB) e Edmilson (PCdo B).

Então, como se vê não há também nessa composição nenhuma perspectiva de mudança.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Sucessão em Marabá - sexta parte

Continuamos postando sobre as eleições em Marabá, biografizando politicamente todos os candidatos em suas respectivas alianças do presente e do passado.

Para fechar o bloco que apóia a reeleição do atual prefeito, o que tem de fato de alteração no quadro são apenas os partidos Democratas e PP que constituem a coligação de apoio.  Com isso, aumenta alguns minutos no horário de Tv e Rádio em relação a eleição de 2008.

O DEM hoje dirigido pelo empresário Reinaldo Zucatelli, que já foi vereador eleito em 1988 pelo PTB e depois vice-prefeito pelo PL junto com Haroldo Bezerra em 1992.Chegando a romper politicamente e depois fuicando no ostracismo politico por vários anos, agora novamente Zucatelli se expôe a política eleitoral apoiando a reeleição do  prefeito Maurino magalhães (PR).

O PP comandado pelo vereador Miguel Gomes Filho que tentará chegar pela sexta vez na câmra municipal, depois de inciar sua carreira política em 1998 junto com Maurino, Vanda Américo, Julia Rosa. Foi  candidato a deputado estadual em 1990 pelo PDT; em 1992 também pelo PDT disputou a prefeitura, tendo como vice o médico João da Mata.

Miguelito voltou a câmara em 1996 já pelo PPB ( que depois se transformou em PP) e até hoje continua no mesmo partido. Sendo reeleito em 2000, 2004, 2008. No governo do prefieto Maurnio Magalhães foi destaque na SDU, coordenando programas de titulação de áreas urbanas. Chegou a ensair um plano B caso Maurino não pudesse sair candidato.

Sucessão em Marabá - quinta parte

Foi  confirmado a ex-deputada Elza Miranda (PR) será candidata a vice-prefeita na chapa do atual prefeito Maurino Magalhães (PR), que tenta reeleição em Marabá no dia 7 de outubro. Elza Miranda inicia sua carreira política em 1988, sendo primeira suplente de vereadora pelo PDC apoiando Nagibinho para prefeito. Quase dois anos depois consegue assumir desbancando o então vereador Dr. João da Mata. na justiça eleitoral. Em 1992, já no extinto PST apóia a eleição de Haroldo Bezerra (PSDB), Sendo eleita em 1994 para deputada estadual, um caso estranho aconteceu neste ano: no primeiro turno apoiou Jarbas Passarinho (PPR) para governador e no segundo foi de Almir Gabriel  (PSDB).

Em 1996, como deputada deu todo seu apoio para DR. Veloso, depois de ter ensaiado sua candidatura à prefeitura e desistido, na época sinalizava uma coligação com o PMN de Simão Malaquias e Gilson Dias.

Em 1998, é novamente eleita deputada, dessa vez pelo PSDB acompanhando a reeleição de Almir Gabriel. Em 2000 sai candidata a prefeita pelo PSD do seu colega de parlamento Duciomar Costa, tendo como vice Márcio Spindola (PP), porém, fica em segundo lugar e Dr Veloso é reeleito ao lado de Tião Miranda. Em 2002, garante sua reeleição para deputada estadual e continua na coligação União pelo Pará que elegeu Simão Jatene para governador.

Elza Miranda retorna ao PSDB, e em 2004 se lança novamente como candidata a prefeita fazendo aliança com Dra. Cristina Mutran  ( na época no PFL) de vice, dessa vez fica em terceiro lugar, perdendo para Tião e Asdrubal respectivamente.

Após perder duas eleições para deputada estadual, em 2006 pelo PSDB  e 2010 pelo PR, Elza recebe atenção especial do prefeito Maurino que lhe nomeia Secretária municipal de esporte. Na Semel, Elza se reorganiza politicamente para disputar uma vaga na câmara municipal. Entretanto, depois de muitas articulações Elza Miranda agora é a candidata a vice prefeita na chapa com o atual prefeito Maurino Magalhães (PR).