terça-feira, 6 de novembro de 2012

Deputado Edmilson cobra providências sobre pistolagem

O deputado estadual Edmilson Rodrigues (PSOL) cobrou “providências urgentes e enérgicas” do Sistema de Segurança Pública do Estado para coibir o esquema de pistolagem que está tomando conta da Região Metropolitana de Belém (RMB). Em moção apresentada na Assembleia Legislativa do Pará, nesta terça-feira, 6, Edmilson destacou a manchete do jornal Diário do Pará, do último domingo, 4, a qual revela a tabela de preços de vidas ceifadas por pistoleiros, que cobram entre R$ 100 e R$ 50 mil para executar as vítimas. A reportagem de J. R. Avelar revela que os preços variam conforme o status social da vítima e a relação que o pistoleiro tiver com o mandante do crime. Normalmente o pano de fundo desses crimes é o tráfico de drogas. A vida de um dependente químico que deve a traficantes pode valer R$ 100. Os crimes ocorrem à luz do dia, em via pública e, normalmente, são classificadas pela polícia como “acerto de contas”. Os executores normalmente surgem em motocicletas e desaparecem sem serem identificados. “Em Belém, a vida humana perdeu completamente o valor. Uma das dez cidades mais violentas do Brasil, a capital paraense convive com a matança de jovens todos os dias. Segundo a reportagem, de cada dez homicídios praticados na Região Metropolitana de Belém, sete envolvem os chamados ‘motoqueiros fantasmas’, que surgem do nada, matam suas vítimas e depois somem sem que se anotem placas ou se descreva suas fisionomias. O que a Secretaria Estadual de Segurança Pública está fazendo para frear essa matança?”, questionou Edmilson, na tribuna. A moção será levada ao conhecimento do secretário de Segurança Pública do Estado, Luiz Fernandes Rocha, do Conselho Estadual de Segurança Pública, da Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SPDDH) e da Ordem dos Advogados do Brasil (Seção-Pará). Assessoria do Mandato

Nenhum comentário: