terça-feira, 8 de maio de 2012

O maior saque de minérios do mundo (iv)

OS CRIMES AMBIENTAIS- Cerca  de  98% de suas explorações em todo o Brasil são em minas de céu aberto, que causam enormes prejuízos ambientais.
- O pouco  processamento industrial que o minério recebe, para ser também exportado em pelotas, é feito por guseiras associadas a VALE  e utilizam de carvão vegetal, feito a partir de desmatamento da floresta nativa da amazônia, ou com monocultivo de eucalipto, ambos causadores de enormes prejuízos ambientais.  Alem dos prejuízos para a saúde da população pela poluição resultante na região e que atinge a toda população de Marabá(PA) e Açailândia (MA).
 -  A empresa é proprietária e sócia de diversas empresas que estão construindo e operando as hidrelétricas da amazônia, como de Estreito e de Belo Monte, pois o verdadeiro objetivo das hidrelétricas na amazônia é para subsidiar o uso de energia elétrica destinado às mineradoras e suas exportações.
 - Os planos da empresa mineradora prevêm a duplicação da exploração e das exportações de minério de ferro nos próximos anos.   Para isso está ampliando suas minas e quer duplicar os  892 km da estrada de ferro de Carajás a São Luis(MA), que atinge mais de 90 povoados, e aonde, depois da privatização morreram atropelados dezenas de pessoas,  alem de animais, sem que haja nenhuma proteção aos trilhos e as pessoas.
 - A empresa recebeu durante o Fórum econômico Mundial, o Public Eye Award, destinado anualmente à pior empresa de todo mundo.  Parabéns, dona Vale, você merece!
 Por tudo isso, é urgente que a  sociedade brasileira tenha conhecimento desse verdadeiro saque colonial dos minérios brasileiros, que estão beneficiando meia dúzia de acionistas. E que se recoloque na pauta a reestatização da VALE, alem da divisão justa da renda resultante da exploração mineral entre todo povo brasileiro, e a investigação e punição de todos os crimes ambientais, trabalhistas e tributários que vem sendo cometidos pela empresa.
  João pedro stedile,  membro da coord. Do MST e da via campesina Brasil.
Revista Caros Amigos

Nenhum comentário: