terça-feira, 8 de maio de 2012

O maior saque de minérios do mundo (ii)

OS LUCROS FANTASTICOS - Nos últimos anos a VALE  exportou em média 90 milhões de toneladas de ferro por ano, alcançado a marca de mais um bilhão de toneladas levadas ao exterior, depois da privatização.
 - O valor do seu patrimônio contábil considerando instalações, jazigas, etc é estimado em 140 bilhões de dólares.  Mas numa operação que o Tribunal Federal de Brasília, considerou fraudulenta e anulou em sentença o Leilão,  a empresa foi privatizada por apenas 3,4 bilhões de reais!.    A empresa recorreu da sentença e há dez anos dorme nas gavetas dos tribunais.     Para quem tiver  curiosidade, acaba de ser lançado o livro PRIVATARIA TUCANA, em que o jornalista Amaury Junior descreve com detalhes a manipulação do leilão e as gorjetas recebidas pelos governantes da época.  Leia!
 -  Por conta da Lei Kandir sancionada durante o governo FHC,  as exportações de matérias primas agrícolas e minerais, não pagaram mais nenhum centavo, estão isentas de ICMs de exportação.    Assim, os estados do Para e de Minas Gerais não receberam nenhum centavo por esse bilhão de toneladas de ferro exportado.
 -  O Lucro líquido da empresa apenas em 2010 foi de 10 bilhões de reais, e agora em 2011 foi de 29 bilhões de reais.  Mas pagou de  contribuição (royalties ) apenas  427 milhões de reais.
 -  Com a crise financeira do capital internacional os preços das commodities agrícolas minerais  sofreram especulação dos grandes grupos e dispararam.  Nos últimos anos a Vale tem vendido uma tonelada de ferro a 200 dólares em média, enquanto o custo real de extração está em torno de apenas 17 dólares a tonelada.
 -  Cerca de  62% das ações da Vale com direito ao lucro, depois da privatização pertencem a proprietários estrangeiros.  Por tanto, toda essa riqueza acaba no exterior. Somente em 2010/11 a empresa distribuiu mais de 5 bilhões de dólares em dividendos para seus acionistas.

Nenhum comentário: