domingo, 6 de maio de 2012

E agora Jordy?

Promotores querem que Jordy seja investigado

Os promotores Lucinery Resende, Sandro Castro e Mário Brasil, do Núcleo de Violência Doméstica Contra a Mulher do Ministério Público do Estado, encaminharam, no final da manhã da última quinta-feira, expediente ao procurador geral de Justiça do Pará, Eduardo Barletta, solicitando apuração do episódio amplamente divulgado na Imprensa e mídias sociais essa semana, que mostra um diálogo do deputado federal Arnaldo Jordy (PPS) com Josiane, de 26 anos, onde o parlamentar incitaria o aborto de um filho seu que a jovem estava esperando.
Junto com o expediente foi encaminhado um DVD com o áudio completo da conversa de quase três minutos disponibilizado na tarde da última quarta-feira no site Youtube. No documento, os promotores deixam claro que o fato em questão retrata um típico caso de violência contra a mulher e, por essa razão, pedem ao procurador a investigação detalhada do fato.
Por estar deputado federal no momento, Arnaldo Jordy possui foro privilegiado e só pode ser denunciado pelo procurador-geral de Justiça, Roberto Gurgel, e processado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Caso Barletta julgue que há necessidade de apuração, encaminhará o pedido para a Procuradoria Geral da República, em Brasília. Caso Roberto Gurgel também julgar da mesma forma, ofertará denúncia ao STF - Fonte: Diário do Pará

Nenhum comentário: