sexta-feira, 4 de maio de 2012

Construindo o Poder Popular!

Vivemos numa época de crise histórica sem precedentes que afeta todas as formas do sistema do
capital, e não apenas o capitalismo. Portanto, é compreensível que somente uma alternativa
socialista radical ao modo de controle metabólico social tenha condições de oferecer uma solução
viável para as contradições que surgem à nossa frente. (Mézáros, 2002)



Buscando refletir sobre a construção do poder popular, algumas das experiências da Educação do Campo, me chama atenção para essa reflexão. Entendo os sujeitos como elementos da construção do conhecimento e articulador de uma pedagogia do movimento. Experiências que forma ao longo dos anos se materializando de forma mais concreta com a participação de fato das organizações sociais e que a partir do momento em que vão se institucionalizando, elas vão perdendo sua essência, é o que tem acontecido em uma instituição que não se pauta por princípíos e concepção de uma educação que transforma e pode fazer dos seus sujeitos atores de mudanças.
Essa discussão é apenas uma provocação para que os movimentos do campo começem a perceber que precisam ser aprofundados o debate de democratização do Campus Rural de Marabá.

Nenhum comentário: