quarta-feira, 7 de março de 2012

Mulheres camponesas ocupam Siderúrgica!


Mulheres da Via Campesina ocuparam na madrugada de hoje, dia 7, antiga PA 150 na região próxima ao polo de gusa do Distrito Industrial no Município de Marabá, sudeste do estado.  A coordenação da ação informa que são cerca de 700 mulheres. A ação faz parte da Jornada de Luta da Mulher.
O movimento realiza um ato com ênfase na pauta ambiental. Ele exige o veto da presidenta Dilma contra o Código Florestal.
O sudeste do Pará é pauta de grandes projetos, entre eles: ampliação do extrativismo mineral, monocultura de eucalipto para a produção de carvão, duplicação da Ferrovia de Carajás, duplicação de rodovias, projeto de construção de hidrelétricas e a viabilização da hidrovia na bacia Araguaia Tocantins.
Conforme a coordenação, o cenário pressiona territórios que já foram definidos, tais como projetos de assentamento da reforma agrária, territórios indígenas e modalidades de reservas ambientais. ( Fonte FURO)

Um comentário:

Socializarte disse...

Muito boa essa mobilização, visto que, as siderúrgicas de Marabá necessitam de uma sacudida, visto que a exploração da mão-de-obra é imensa, pagasse muito pouco se compararmos o quanto essas indústria tem de lucro, é a população da cidade não recebe nenhum benefício em contrapartida.

Heidiany Moreno.