sábado, 14 de janeiro de 2012

Pensa que lá é casa de mãe joana, Vale?


Veja o tamanho das casas que a VALE construiu para quem era dono da area da mina.de carvao que eles tomaram,
e vejam como a policia do governo neo-colonial de Moçambique se comporta igual...
 
 

População contesta qualidade das casas oferecidas pela Vale em Tete
 
Share
Moçambique - Repressom e direitos humanos
Quinta, 12 Janeiro 2012 13:17
120112_catemeO País - Até ao fecho desta edição, havia registo de um ferido ligeiro e 14 detidos, considerados como principais cabecilhas da manifestação popular. A situação parecia estar calma, mas a linha-férrea continuava bloqueada por troncos e outros objectos obstrutores.

A manifestação protagonizada por cerca de 500 famílias reassentadas no bairro Cateme, em Tete, pela multinacional brasileira Vale, resultou num ferido ligeiro e mais de 14 detidos. As 500 famílias iniciaram, na madrugada de terça-feira, uma manifestação contra a Vale, alegadamente porque a mesma não estava a cumprir com as promessas de melhorar as suas condições de vida, feitas durante o processo da retirada das populações das suas terras que hoje fazem parte do perímetro do projecto de extracção de carvão da Vale, para cerca de 40 quilómetros, mais concretamente para o bairro Cateme. Para dispersar a população furiosa, o governo mobilizou elementos da Força de Intervenção Rápida. Até ao fecho desta edição, a situação estava relativamente calma. Contudo, a linha-férrea continuava bloqueada por troncos e outros objectos obstrutores da via, sendo, por isso, impossível a circulação do comboio de Moatize ao porto da Beira.
As razões do protesto
Os manifestantes dizem-se enganados pela Vale, uma vez que a multinacional brasileira terá prometido melhorar as suas condições de vida, facto que, segundo afirmam, até ao momento ainda não aconteceu. A população diz que foi reassentada a mais de 40 quilómetros da cidade de Tete, foi despojada de terras e ganhou casas que, com o tempo, se têm revelado de péssima qualidade.

Nenhum comentário: