quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Parabéns Belém!

Belém 396 anos

por Ghyslaine Cunha

Belém, capital do Pará, norte do Brasil, metrópole da Amazônia; cidade de rios e furos e suas trinta e nove ilhas; Belém das águas, onde água se respira, de costas para o Rio, fechada para a Baia.

Belém Cabana, de um povo caboclo, moreno, sangue de açaí nas veias e corações; Belém do Círio de Nazaré, Belém de fé, no que foi e no que será...
Fé... virá, grito que ainda ecoa na cidade morena, hoje relegada. Belém, tuas esquinas, tuas risadas, tuas meninas, breve verão um novo sol, brilhando, dourado e vermelho, como as mangueiras das tuas ruas!

Belém, teus cheiros serão de novo os do patchouli e da priprioca, teu povo será de novo olhado nos olhos, merecidamente bem cuidado, democraticamente escutado e respeitado.

Um homem caminha pelas ruas, no meio do povo, e representa o futuro solar que quer renascer, já. É, dos teus filhos, o mais amado, Belém, porque amou e ama seus irmãos e porque os sabe seus irmãos e porque os quer ainda mais irmãos em igualdade, em justiça, em dignidade.

Esse homem, comum, traz um sorriso sincero e transparente, olha de verdade, olha sem medo nos olhos do teu povo. É um dos raros, dignos e humanos! Os de cima não o toleram; contrários, inventam mentiras, mas o povo o conhece bem.

E as tuas ruas prenhes de fé e de beleza receberão os passos e as marcas da promessa, a espada do sol reinando para o novo tempo, a esperança brilhando nos olhos das tuas crianças.

Teu melhor presente, Belém, para todos os seguintes cuidados, amores, alegrias, conquistas, lutas, teu melhor presente cidade água, quem te dará é teu povo, os teus filhos, pelas mãos do passado saudoso que encontra o futuro sonhado, solar, Belém maré, Fé... virá.

Ghyslaine Cunha é mãe de Cecília, eterna estudante das ciências sociais e políticas, vegetariana e esotérica, apaixonada por poesia, crônica e boa música, editora do blog 

Nenhum comentário: