domingo, 4 de dezembro de 2011

Tapiri sem Derze!

====================================================================

Aqui Derze aparece em uma postagem feita pelo Quaradouro em 14 de junho de 2007


(Quaradouro - Ademir Braz)
Derze Bastos labuta no Tapiri desde março de 1997, lá se vão dez anos a suportar estudantes lisos e, muitas vezes, chatos. Foi lá que o conheci, nos duros tempos de universitário, e esta amizade vai perdurar para sempre. Tem cada história, o Derze... Foi bancário, regatão, comerciário, vendeu peixe no Ver-o-Peso. Qualquer hora conto algumas dessas histórias dele. Mas a gente não se via faz uma pá de tempo e esta semana passei lá para vê-lo, dar-lhe um abraço e fazer a mistura perfeita de cerveja, piadas e papo furado, como diria John Constantine, o bruxo.
E vai que toco na minha disputa de meses com cupins que já me devoraram parte do forro, comeram livros carregados de lembranças, destroçaram a capa de discos guardados há décadas com o mais furioso egoísmo.
E foi aí que ele me deu a sugestão ideal para acabar com a raça dos desgraçados:
- Você pega um deles - com cuidado para não machucar. Delicadamente pinte o sacana todo de vermelho e solte-o de volta no carreiro. Quando os outros cupins virem o esquisitão todo colorido, eles vão morrer de rir!
Eu senti vontade de esganá-lo. Mas só de raiva tomei toda a cervejinha dele e não pague


A manhã desta segunda feira 5 de dezembro, não será a mesma dos últimos 15 anos.

José Derze Bastos, foi obrigado a entregar neste sábado (3) a lanchonete para UFPA, que fará uma ampla reforma e abrirá processo de licitação.

Derze não está disposto a concorrer, encerrando assim, um ciclo de muitas conquistas de amizades.
Tapiri.

4 comentários:

Cledson disse...

Seu Derze merece todas as considerações e condecorações. Com suas tiradas, suas histórias de vida, seus momentos de fúria, tudo nos ensinava alguma coisa. Uma figura singular, não há como falar do Campus I sem falar em Derze. Forte abraço.

Tatiane disse...

Seu Derze (que também por tempo achei que era seu Décio) merecia uma despedida digna de quem foi protagonista da historia da UFPa/Marabá durante tantos anos.
Vamos sentir muita falta do seu Bom dia, do café da manhã que tomavamos juntos, das histórias sobre a nossa vida (na maioria das vezes invetada por ele) e relatada com tanto humor.
O Tapiri com certeza não será mas o mesmo!!! A gente espera lhe encontrar de novo seu 'Décio'...

Leite disse...

Saudades dos papos no tapiri, debatendo vários assuntos com seu Derze... Concordo que o campus não será mais o mesmo.

Damião SANTOS disse...

Solidário ao derze, que ele volte se preciso exigeremos, lutaremos...