segunda-feira, 25 de julho de 2011

Lançada a Frente do NÃO!!!!

Frente “Não Carajás. O Pará Ninguém Divide” foi lançada em Belém


Unir forçar contra o retalhamento do Pará e evitar a criação dos estados do Tapajós e Carajás é a principal diretriz da Frente “Não Carajás. O Pará Ninguém Divide”, que deu largada na luta contra a divisão do estado na tarde da última quinta-feira (21), no Hotel Crowne Plaza, em Belém. Estiveram presentes ao evento vereadores que fazem parte da Frente, representantes de movimentos sociais, associações, lideranças comunitárias e cidadãos que valorizam o estado.
Na abertura, o publicitário paraense Glauco Lima, que vai coordenar de forma voluntária a campanha de marketing contra a divisão do Pará, apresentou uma peça publicitária feita pelo publicitário baiano Duda Mendonça, que mostrava a luta pela não divisão do estado da Bahia. No vídeo, a cantora Maria Bethânia recita um texto de Duda com referências culturais da Bahia que seriam separadas com a divisão, e faz um apelo para que isso não aconteça. Já no Pará, Duda Mendonça é o responsável pelo marketing da campanha separatista. Glauco destacou ainda algumas páginas na internet de sites de relacionamento mostrando a indignação dos paraenses, incluindo o da cantora Fafá de Belém, que fez várias postagens em seu Twitter contra os que querem a divisão do Pará.
Em um dos trechos do vídeo exibido, a cantora Maria diz: “Parece impossível, mas querem dividir nosso estado. Querer dividir o nosso estado é invadir o seu lar, dividir a sua casa. Separar para sempre irmão de irmã. Não é hora de dividir, é hora de somar, multiplicar”. A frase do publicitário Duda Mendonça também foi usada para abrir o discurso do coordenador da Frente, Sergio Pimentel, ex-secretario de saúde de Belém. “Vocês acabaram de ver um vídeo brilhante, de um publicitário também brilhante. Duda Mendonça fez uma campanha impecável naquela ocasião, dizendo que dividir um Estado é como dividir uma casa, separar irmão de irmã. Parece que isso não vale no caso do Pará”, argumentou Pimentel, alegando que a contratação do publicitário baiano para coordenar a campanha das Frentes Pró Estado do Tapajós e Pró Estado do Carajás é uma contradição de ideologia.
Pimentel ressaltou que a campanha pela união do Pará será feita em site, rede sociais e através de palestras em universidades e espaços comunitários. “Vamos também fazer divulgação boca a boca, que será uma das estratégias usadas para mobilizar as pessoas. Queremos que o nosso Pará continue unido e vamos buscar isso na campanha, vamos fazer uma grande mobilização para que este absurdo que é a proposta de divisão do Pará não vá em frente”, completou o coordenador Sergio Pimentel, lembrando que o único fato concreto na divisão é a criação de novos cargos executivos e empregos públicos que terão um alto custo para a população. “Com a divisão, as minas de bauxita do Rio Norte (Oriximiná), de Juruti e a polêmica Usina de Belo Monte (a 40 quilômetros de Altamira) passariam a pertencer ao estado de Tapajós. O que beneficiariam os que estivessem à frente”, ressaltou.
Ele lembrou ainda que a divisão do estado do Pará não elucida quais as melhorias imediatas para a população. Além disso, não são explícitos os gastos que a população deverá pagar pela criação de dois novos aparatos burocráticos. O vereador Walter Arbage, do PTB, é um dos políticos que já aderiu à Frente Não Carajás. Para ele, consultar a população em um plebiscito é um direito legal, no entanto, ele avalia que apenas os paraenses devem estar envolvidos nesta discussão. “Nosso Estado deve decidir o que quer, e não achamos certa a interferência de pessoas de outros estados que estão vindos para defender apenas interesses que não são para a maioria”, frisou.
Quem também já está na luta pela não divisão é o vereador Pio Neto, do mesmo partido.
Para ele, os separatistas ainda não deram nenhum argumento convincente de que a divisão do Pará será melhor para todos. “Infelizmente, o que vemos é que esta divisão só vai beneficiar alguns segmentos, como por exemplo, alguns políticos que estão visando a ocupação de cargos nos novos estados. Mas, com esta Frente, vamos colocar o ‘bloco na rua’ para mostrar que a divisão não vai trazer benefícios, pelo contrário, vai trazer gastos que serão sentidos pelos contribuintes”, acredita.
Para reforçar a campanha, o publicitário responsável pela coordenação de marketing apresentou para os presentes as peças disponíveis para a mobilização. Foram entregues adesivos, camisas, informativos com a bandeira e as cores do Pará, que são o mote das peças, além do slogan “O Pará ninguém divide!”, que reforça a ideia da união. “Queremos mostrar que o Pará é uma família e não pode ser dividido”, afirma Glauco, para quem a Frente deverá trabalhar com base na informação. “Nossa campanha tem que mostrar que dividir o Estado não é a solução dos problemas”, destacou.
Algumas lideranças comunitárias também se manifestaram contra a divisão do Pará durante a apresentação da campanha. Larissa Borges, que esteve presente no lançamento, mostrou sua insatisfação pela divisão. “Não vejo necessidade dessa divisão, não será com isso que vamos acabar com os problemas. Os problemas estão nos políticos corruptos” declarou.
Prevista para iniciar no dia 13 de setembro, a campanha contra a divisão do Pará será registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) e Tribunal Superior Eleitoral (TSE-PA), no dia 12 de agosto, mas só em novembro que poderão começar as ações em rádio, televisão. De acordo com o TSE, todos os eleitores paraenses são obrigados a votar, como em qualquer eleição.
Texto: Gleydson Souza
Fonte: Soul Comunicação

Nenhum comentário: