quinta-feira, 2 de junho de 2011

O Estado da Violência! (iv)

Onda de mortes

O tema da violência no campo voltou à tona na semana passada, quando quatro camponeses foram mortos em menos de cinco dias. Três mortes ocorreram em Nova Ipixuna (a 625 km de Belém), no sudeste paraense: o casal de castanheiros José Cláudio Ribeiro da Silva, 52, e Maria do Espírito Santo da Silva, 50, ativistas que denunciavam a ação ilegal de madeireiros, foi executado na terça-feira (24); no domingo (29), foi encontrado o corpo de Eremilton Pereira dos Santos, 25, que morava no mesmo assentamento do casal.
Na sexta-feira (27), a vítima foi Adelino Ramos, o Dinho, liderança do Movimento Camponês Corumbiara (MCC), assassinado enquanto vendia verduras em Vista Alegre do Abunã, distrito de Porto Velho (RO). Dinho foi um dos sobreviventes do massacre de Corumbiara --ocorrido em agosto de 1995, no qual pelo menos 12 pessoas morreram nas mãos de pistoleiros e PMs-- e também denunciava a atuação de madeireiros.

Fonte: Uol noticias - Aqui

Um comentário:

valmir disse...

Tenho acompanhado o desenrolar deste processo de criação do estado de Carajás, a principio fui um forte defensor, hoje já não tenho as mesmas convicções.

Minha leitura sobre o atual contexto da região me impôs a repensar que a proposta de divisão é viciada e está no cancro das eleites políticas das piores estirpes.

Hoje eu votaria Não!!