quarta-feira, 1 de junho de 2011

Nota da LCP!

- Liga dos camponeses Pobres do Pará e Tocantins.

Latifundiários juram de morte camponeses em Floresta do Araguaia!      
A LCP Liga dos Camponeses Pobres vem denunciar mais uma vez os absurdos a que são submetidos os camponeses pobres no sul do Pará. O companheiro Manoel José acampado no latifúndio Santa Maria e presidente da associação dos moradores que conta hoje com trinta famílias há muito tempo vêm sendo ameaçado pelos grileiros Valô e Valozinho pai e filho que grilaram parte do latifúndio. O latifúndio Santa Maria está em processo de desapropriação pelo INCRA parte do latifúndio é da massa falida a suposta dona está de acordo com o processo só que estes grileiros que não tem documento algum tocam o terror na região. Andam com pistoleiros fortemente armados o mais violento é conhecido como, Chico rabo de macaco, querem garantir a terra em forma de ameaças. Estas ameaças se tornaram mais claras ao ponto do companheiro Manoel José ter que se esconder após famílias organizadas pela LCP reivindicar o latifúndio. A área foi indicada pelo INCRA para os camponeses do acampamento Luiz Lopes e desde então as ameaças ao companheiro Manoel que apoio a LCP e a um ES morador de floresta do Araguaia que também apoio os camponeses se intensificaram. Os pistoleiros procuraram parentes do seu Manoel e afirmaram que vão assassinar ele e um ES - morador da região se continuarem apoiando os camponeses que reivindicam a área.
Isto é um absurdo uma área que está em processo de desapropriação ter grileiros que desafiam o próprio INCRA a tirarem eles da terra, que ameaçam camponeses que já produzem na terra, que possuem um arsenal de armas e se colocam como donos da região. É um absurdo que um companheiro como seu Manoel trabalhador tenha que se esconder para não morrer nas mãos de bandidos que agem na cara das autoridades.
Chega de tanta violência contra os camponeses pobres no sul do Pará, chega de assassinatos de trabalhadores que lutam pelo justo direito a terra, chega de enterrarmos nossos companheiros esperando uma resposta das autoridades.
Queremos justiça! Queremos o que é nosso por direito! Queremos terra para viver, trabalhar e criar os nossos Filhos!

Viva a Revolução Agrária!
Tomar, Cortar e Distribuir Todas as Terras do Latifúndio!
Terra a quem nela vive e trabalha!                                                        

Nenhum comentário: