quarta-feira, 22 de junho de 2011

Mineração: Relatório do Encontro Regional (i)

Encontro Regional que reuniu representantes dos Estados do Pará(Marabá, Parauapebas, Canaã dos Carajás, Xinguara, Ourilândia do Norte, Tucumã e Barcarena), Maranhão(Açailândia, Bom Jesus da Selva, Buriticupu, Alto Alegre e São Luis ) e Tocantins(Araguaina, Palmas), onde foi discutido os impactos da mineração gerou úm relatório com bastante informações que seguem nas postagem abaixo.

ESTADO DO PARÁ:
 No Pará a mineração está presente, na fase de lavra, nas regiões Oeste, Nordeste, Sul e Sudeste, com a extração de bauxita, manganês, caulim, cobre, ouro, ferro e níquel. Em fase de pesquisa de pesquisa a mineração está presente em todo Estado, onde não está ocorrendo mas já foi solicitado autorização junto ao DNPM.
Os problemas são os mesmos em todas as regiões, poluição do ar, das águas e do solo. Expulsão de trabalhadores de suas terras, desmatamento com a implantação de infra-estruturas para o funcionamento da mina, no próprio local da jazida, e com abertura de estradas e passagem de linhas de transmissão de energia elétrica.
As cidades se tornam verdadeiros bolsões de pobrezas, as populações que chegam ficam sem moradia adequada, sem serviços de esgoto, educação, saúde e sem segurança. A prostituição infantil, tráfico de droga e criminalidade, crescem sem controle.
Barcarena hoje é o centro de destruição do Pará, existem várias empresas, explosão da população, hoje o problema é a implantação do porto da empresa Buritirana, várias comunidades afetadas, as comunidades se organizaram e atuam a partir de um TAC  do MPE. Pergunta: como fica a situação de Baracarena?
Barcarena –no documento da Vale em barcarena, é um projeto com 6 vantagens e 12 desvantagens. Tem palavras em inglês que ninguém entende. Eu leio e não entendo,. Isso é uma sem vengonhinsse.... liguagem técnica e em inglês que é para ninguem entender.
Paraupebas: está querendo passar um ramal ferroviário, está causando problemas financeiro, estruturais, está passado e destruindo estrada, tem problema no transporte escolar, porque a vam não entra nas estradas porque estão ruins.
Marabá: a preocupação de onde está construída a Alpa é 1 km do nosso  Projeto de Assentamento. O desvio da estrada fica a 1 km. Tem gente que comemora que vai ser desapropriada.. estamos lá a 13 km. O INCRA disse que o pessoal tem que sair porque dizem lá é APP, mas a questão é que a Vale precisa de uma área para reserva florestal. Semana que vem vão fazer levantamento no PA Grande Vitória e  Boa Esperança do Burgo, com certeza vai pegar o assentamento. Para nós é muito preocupante, a nossa vila vai ser a primeira a acabar que é a vila do Grande Vitória.
 O objetivo dessa atividade é a socialização da realidade vivida pelas famílias, com relação da região aos impactos dos grandes projetos e o que estão fazendo para se defender desses projetos. Também um estudo sobre a conjuntura da região e o que isso reflete na nossa realidade. E por fim, apontar o que podemos fazer conjuntamente nesse processo articulado entre os 3 estados. Temos condições de fazer ações fortes, se tivermos organizados e lutando conjuntamente, seja a nível de comunidade, município, região, estado e a nível nacional.  Empresa busca esvaziar a luta dos camponeses, esvaziar os movimentos sociais e rebaixar a pauta das organizações.  Se utilizam de estruturas públicas para criminalizar as lideranças dos movimentos sociais. São 11 processos criminais abertos sobre as principais lideranças dos movimentos sociais da região.
 A Vale não saiu da região de Barcarena, continua com participação nas ações da empresa norueguesa. Temos que fazer as lutas contra a consolidação do capital na região.
Barcarena: Bacia de contenção da Alunorte causa grande poluição. Ontem foi inaugurada a 26ª bacia. A comunidade está a 150 metros de uma bacia. Em 2009 foi um transbordamento de uma bacia. Poluiu praias. O poder judiciário é comprado pela empresa...processamos a Vale, varias audiências desmarcadas... fizemos uma ação contra  Vale. Tem dias que amanhece 3 manchas na praia. Enquanto liderança, sou proibida de entrar na empresa. Ocorreu varias mortandades de peixes, poços contaminados, pessoas já adoeceram várias vezes. As comunidades entraram contra a justiça do município, pois, o juiz não compareceu em nenhuma audiência

Nenhum comentário: