sábado, 26 de fevereiro de 2011

Mapa da Violência: Analisando os objetivos (2)

Há diferentes iniciativas articulando esforços de diversos níveis e estruturas de Governo – Federal, Estadual e Municipal – e da sociedade civil voltadas para o enfrentamento da violência em geral e da violência entre jovens em particular. São essas iniciativas que conseguiram estagnar nossos níveis de violência homicida a partir de 2003 e, em várias Unidades Federadas, fazer os índices retrocederem de forma significativa.

São iniciativas que, de forma original em cada caso, aliaram componentes repressivos – como a retomada de territórios dominados pela criminalidade, a melhoria da eficiência e a depuração e articulação das estruturas da segurança pública – com ações preventivas, como a campanha do desarmamento, ou as propostas para dar aos jovens alternativas às drogas, à exclusão educacional, cultural e laboral.

Contrapondo


Onde estão essas iniciativas? O Bolsa Trabalho da Ana Júlia, qualificou a juventude? O Projovem Urbano tem igualmente preparado os jovens?

A criminalidade tem crescido assustadoramente - e o viés está nas drogas! Essa é a alternativa encontrada pela juventude na vacância das politicas que deveria ser implementadas pelo Estado. Mas também temos que considerar que o Capitalismo como força motriz do consumo desenfreado, tem propiciado através de seus mecanismos a violência em todos os sentidos. Provocando o colapso moral e ético numa sociedade que vivência transformações.

Marabá na rota da produção de produtos especulativos tem gerado expectativas e aglutinado os vícios da corrupção no coração dos três poderes.

Então, a sociedade fica em estado de normose???

Nenhum comentário: