sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

CRMB inicia discussão do Regimento Interno

Inicia hoje (25) o proceso de discussão do Regimento Interno do Campus Rural de Marabá, onde educadores e servidores encararão a democratização como o desenvolvimento de processos pedagógicos que permitam a ampliação de nmovos espaços de debates e decisões.

Para Arroyo: a democratização da administração da educação não significa eliminar a presença do Estado dos serviços públicos, mas buscar mecanismos para submeter as decisões de Estado ao debate e ao controle pela opinião pública, pais, grupos e partidos (1979, 4).*

Neste sentido, é fácil entender que a consolidação de uma gestão democrática no interior da escola não é um processo espotâneo e fácil. A dinâmica de relações d epoder poderá entravar o avanço do processo, sendo necessário que o permanente esforço humano seja coletivo e encaminhado em função de decisões de grupos e na de individuos.

Para uma instituição que está em procesos de construção, o debate em torno do Regimento Interno, é apenas mais um avanço na conquista de novos espaços para participação efetiva dos seus servidores e da comunidade. Isso é resultado do novo panorama de mobilização na sociedade brasileira, que vem alcançando novos avanços a medida que se impulsiona mudanças significativas nas relações de poder em todas as áreas de ação politica no país.

*ARROYO, Miguel. Administrção da educação, poder e participação". In: Educação e Sociedade, 4 reimp. São Paulo, Cortez, 1979.

Nenhum comentário: