sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Alerta!!























No bairro Francisco Coelho - cabelo seco - várias casas estão ameaçadas cair. A força do rio Tocantins e o desgaste do impacto das obras de continuidade do caís (orla) e da construção das casas realizadas pela Sedurb aceleraram a insustentabilidades das casas. na matéria do Diário de Carajás de hoje (29) outras causas como a passagem de balsas e a retirada de areia no rio itacaíunas podem interferir ainda mais no bairro mais antigo da cidade.

Parabéns! Eles completam 30 anos em muita "harmonia"


LEIA AQUI

Palmares II: Assentamento consolidado




















Essa semana em Trabalho de Campo pelo CRMB (sucessor da antiga Escola Agrotécnica Federal de Marabá), estive no Assentamento Palmares II - criado em 2005. Uma área onde o linhão da eletronorte, a ferrovia carajás, rio parauapebas fazem parte do assentamento, mas como se percebe na foto a vila creceu e se urbanizou, ganhando vários equipamentos públicos de qualidade e de fazer inveja. A imagem acima é da praça, tendo aos fundos a escola "crescendo na prática".

Dina Teixeira: A resistência continua!


Em recente visita pelo Acampamento Dina Teixeira - em homenagem a brava combatente da guerrilha do araguaia, pude observar como a resistência dos trabalhadores rurais na região sul e sudeste do pará contra o latifúndio ainda não se acabou.
A imagem acima mostra o acampamento próximo a serra do rabo, onde cerca de quatrocentas famílias estão acampadas desde 2008, e já produzem para tornar o acampamento auto sustentável - com isso dão uma demonstração da perspectiva da produção após a área se tornar assentamento.
Uma região rica em água e de solo fértil.

PRESIDENTE DO INCRA EM MARABÁ




Logo mais a tarde o presidente do INCRA Rolf Hakbart estará em solenidade na SR 27 para apresentar o orçamento 2010 da instituição e fazer a entrega de camionetes zero km para utilização nas atividades da superintendencia -(em campanha não!!!).

Desespero!


Parece que a turma da deputada Bernadete (PT pra Valer) está disposta a fazer o enfrentamento interno com o Palácio dos Despachos -vide DS, Ana Júlia e Cia- Tudo por conta da direção do INCRA (SR27), conforme já haviamos postados aqui.

Dessa vez o grupo foi além do esperado, demostrando total desespero diante da possivel derrota do grupo com a não reeleição da parlamentar.


Além de tudo isso, a fúria do grupo foi apresentada ontem no jornal Diário do Pará.



Avatar X Belo Monte

Quem já viu Avatar, vai perceber que a historia é tão semelhante a vários acontecimentos da vida real, e o caso de Belo Monte é um desses. Agora é esperar que todas as tribos se unam para barrar esse massacre, não só as tribos do Xingu mas todas as tribos que “tremem de indignação cada vez que se comete uma injustiça no mundo” como diria Ernesto Guevara de la Serna.

Um mundo melhor e renovável é possível, mas é necessário construí-lo no dia a dia e não é com esse tipo de megaemprendimento, que só gera conflitos, que vamos conquistar-lo. Precisamos pressionar governos, empresas a que se invista em energias alternativas, elas são uma realidade, mas falta investimento!

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

MAIS UM!

Em ano eleitoral se fabrica de tudo!

O Empresário Luis Carlos Tremonte (PSL) foi lançado candidato ao governo do estado, sua candidatura representa o setor madeireiro.


Tremonte garante que não vai entra na disputa para brincar ou marcar posição. Já contratou para coordenar o seu marketing político uma pessoa que trabalhou muito tempo com o Duda Mendonça e participou da campanha de Barak Obama.

----------------------------

Isso é uma brincanagem!!

28 de janeiro Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo












Várias manifestações acontecem hoje (28) pela passagem do dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, serão realizadas pelas entidades que fazem parte da Frente Nacional de Combate ao Trabalho Escravo com o apoio do mandato do senador José Nery. Em 2009, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) resgatou 3.386 trabalhadores em condições degradantes em todo o país.


Os atos pretendem destacar a necessidade de aprovação da PEC 438/01, que prevê expropriação de terras onde esteja comprovada a prática, por meio de coleta de assinaturas junto à população.
O combate ao trabalho escravo também fez parte da programação do seminário comemorativo aos dez anos do Fórum Social Mundial que está sendo realizado em Porto Alegre, de 25 a 29 de janeiro. Ontem (27), o senador José Nery participou da oficina “Trabalho escravo: quanto já caminhamos e quanto ainda falta".
-------------------------------
MPF ajuizou mais de 600 ações contra trabalho escravo no Pará


Balanço foi feito em referência ao dia nacional de combate ao trabalho escravo.
O Ministério Público Federal (MPF) no Pará ajuizou, entre 1990 e 2009, um total de 608 denúncias criminais contra acusados de submeter trabalhadores a condições semelhantes às da escravidão. O balanço foi divulgado nesta quinta-feira, 28 de janeiro, dia nacional de combate ao trabalho escravo.
A maioria das ações é de casos de trabalho escravo ocorridos no sudeste do Estado. Das 608 ações, 418 são referentes a ocorrências nessa região. Em seguida vem a região de Belém e Castanhal, com 114 ações, seguida por Altamira, com 51 processos, e Santarém, com 25.
O ano com o maior número de encaminhamentos de ações à Justiça foi 2005, quando 152 ações foram ajuizadas. Em segundo lugar ficou o ano de 2007, com 126 ações.
O Pará é um dos Estados com maior número de fazendas na “lista suja” do trabalho escravo, cadastro de empresas e pessoas autuadas por esse crime (acesse em http://www.reporterbrasil.org.br/listasuja/resultado.php ).

3ª Fase do DIM em fatia!

A Companhia de Desenvolvimento Industrial do Pará, já criou um corpo técnico especial para analisar os pedidos de aquisição dos lotes que serão abertos na segunda fase da obra de ampliação do DI de Marabá.
Pelo menos 150 novos empreendimentos devem se instalar no Distrito Industrial de Marabá, quando a segunda fase das obras de ampliação do local estiver concluída. A compra baseia-se em critérios técnicos que visam implantação imediata do negócio para geração de emprego e renda na região.
-----------------------------------
Começou o fatiamento!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Canaã dos Carajás e Parauapebas: Trabalho de Campo

Postagens lentas aqui por essas bandas: nem Navegapará ou outro provedor qualquer dá jeito!

A velha pauta em pauta!

Em Palmares II a comunidade se mobilizou essa semana para chamar o prefeito Darci Lermen na retranca. A pauta de reivindicação apresentada ano passado não foi cumprida, e para apimentar mais ainda os moradores da vila do assentamento Palmares estão organizados a espera de uma nova reunião onde o prefeito se comprometa com a "velha pauta".

------------------------------

Hoje ao reunir com alunos do curso Técnico em Agropecuária do Campus Rural de Marabá que são do assentamento Palmares, pude perceber o desespero do prefeito numa reunião com os professores daquela comunidade para tratar apenas a pauta relacionada a Educação.
20 anos do MST no Pará

Faz 20 anos que o MST atua no Pará. A data foi comemorada no último dia 23, na Escola Florestan Fernandes da Amazônia, no município de Marabá. O movimento germinou justo numa região considerada a de maior índice de violência na disputa pela terra no Brasil, o sul e sudeste do estado.

A latitude integra a região conhecida como Bico o Papagaio, que é completada com o norte do Tocantins e o oeste do Maranhão. O Bico é imortalizado em tratados científicos, reportagens e artigos, onde mais de executou militantes e simpatizantes alinhados na luta pela reforma agrária no país.

A década de 1980 é considerada a mais sangrenta. Era tempo de existência da União Democrática Ruralista (UDR), uma representação da intolerância do latifúndio, animada pelo fazendeiro e político Ronaldo Caiado (DEM).

A ação do MST tem se notabilizado por ocupação de áreas onde se registrou a existência de trabalho escravo, crimes ambientais e da fragilidade de comprovação da titulação. E das representações de oligarquias rurais, como a família Mutran.

Uma tragédia, o Massacre de Eldorado, ainda hoje impune, serviu como uma espécie de divisor de águas no processo de luta pela terra na Amazônia. A partir dele o Estado, numa ação reativa, passou a reconhecer áreas ocupadas em massa.

Além de reconhecer áreas em massa, o Estado efetivou uma superintendência regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), e outras institucionalidades, como o IBAMA, INSS, Ministério Público e a Polícia Federal.

Após inúmeras mediações, entre elas a Igreja, Partidos Políticos e Universidades, avalia-se que o conjunto de organizações camponesas no sudeste e sul do Pará passa por uma agenda de emancipação; que além das representações políticas como o MST e a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Pará (FETAGRI), há um avanço no campo da educação.

No caso da educação foi conquista do conjunto dos movimentos sociais, turmas especiais de nível superior em Pedagogia, Agronomia e Letras. Sem falar no ensino médio e no projeto de uma escola de nível superior, e agora numa especialização voltada para a educação no campo.

Mas, cumpre registrar a situação delicada que conforma a disputa pelo território na região, em particular impulsionada pelo horizonte desenvolvimentista para a região, que a mantém em sua colonial, uma exportadora de matéria prima, ou no máximo de produtos semi-elaborados.

É possível escapar da condição colonial com apenas um por cento do investimento nacional em pesquisa - Furo de Rogério Almeida

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

ELEIÇÃO 2010: nas hostes do tucanato




UOL: Alunos têm aulas debaixo de árvore em Marabá

Marabá em manchete nacional

Acesse o link aqui

IDESP: Diálogo sobre desenvolvimento

Com a participação efetiva do jornalista e sociólogo Lúcio Flávio Pinto acontece amanhã o ciclo de debates "Diálogo sobre desenvolvimento", promovido pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp), no auditório do órgão, à Rua Municipalidade, 1.461, no bairro do Umarizal, em Belém (PA). O evento marcará a posse do novo presidente do Idesp, o economista José Raimundo Trindade. O próprio Trindade fará a mediação do debate, que ainda terá como participantes o professor do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos da Universidade Federal do Pará (Naea/UFPA), Francisco de Assis Costa, e o chefe da Casa Civil do Estado do Pará, Cláudio Puty. Na ocasião, também serão lançadas várias publicações do instituto referentes ao Pará.
--------------------------------
Certamente a pauta principal do debate será a implantação da ALPA e outros empreendimentos nessa nova fase de implementação do capital na Amazônia.

Floresta Zero?

Assine petição eletrônica contra o projeto, conhecido como "Floresta Zero". O projeto já passou pelo Senado e agora tramita na Câmara dos Deputados, se aprovado, será um golpe mortal para as florestas brasileiras e, em especial, a amazônica. De autoria do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), o PL autoriza a derrubada de até 50% da vegetação nativa em propriedades na Amazônia. De quebra, legaliza praticamente todos os desmatamentos que, nos últimos 40 anos, derrubaram cerca de 700 mil quilômetros quadrados da área original de floresta – o equivalente a quase três estados de São Paulo.

Assine Aqui

PALESTINA DO PARÁ: Beleza do Araguaia!
















beira rio: Palestina do Pará

PALESTINA DO PARÁ: Obras da estrada paralisadas!





















A pavimentação da PA 459 que liga a Rodovia BR 230 a cidade Palestina do Pará, está totalmente paralisada. A obra iniciada já no finalzinho do ano passado é de um investimento de R$ 7 milhões de reais, no entanto, um conflito gerado entre pequenos proprietários das terras onde a estrada passa e pelo governo do estado que não quer indenizar os proprietários, tem gerado um verdadeitro quiprocó.

Acontece que com a pavimentação da estrada resolveram mudar o traçado da estrada, fazendo com que várias propriedades fossem atingidas. Entre elas, uma pequena reserva ambiental, que fora cortada sem necessidade, tendo em vista que a estrada antiga daria para ser realizada a obra sem qualquer prejuízo a reserva e as demais propriedades. Mais a disputa politica entre os dois grupos da cidade foi pautada: o grupo do ex-prefeito Valcinei Ferreira Gomes que estaria fomentando a discórdia para ganhar o bônus da obra, em detrimento ao atual grupo que tem a prefeitura sob controle e que faz oposição ao governo do estado.

------------------------

E quem perde?

-O povo! e a natureza com a destruição de parte da reserva sem qualquer licinciamento ambiental!

PAC 2: Garantia de ree-eleição do PT!

Entre os 20 projetos PAC II a ser lançado este ano, Marabá será "contemplado" como a construção do novo aeroporto; gasoduto Belém-Marabá; Porto de Marabá (já licitado); Hidrelétrica de Marabá; Federalização da PA-150 (já aprovada e transformada em BR158). Isso sem falar em outros empreendimentos que já estão sendo realizados ou com projetos bem adiantados pela iniciativa privada.
É MARABÁ NA ROTA DO CAPITAL INTERNACIONAL.
------------------------------
Desenvolvimento?

Relato direto do Haiti comprova a farsa "humanitária" da Minustah

Segue relato direto do Haiti, do estudante da Unicamp, Otávio Calegari. A mensagem além de mais uma vez comprovar a farsa "humanitária" da Minustah ausente até o momento nas ruas da cidade, também confirma o assassinato momentos antes do tremor, do professor Université d État, Jean Anil Juste, conhecido intelectual e lutador haitiano.

“Hoje (14) saímos às ruas de Porto Príncipe. Depois de muitos alarmes que havíamos recebido sobre o perigo nas ruas da capital, resolvemos ver as coisas com nossos próprios olhos..O primeiro grupo saiu de manhã para uma caminhada que durou mais de três horas. O segundo grupo (onde eu estava) saiu no fim da tarde. Os relatos foram muito semelhantes.Nossa casa fica há menos de 15 minutos a pé do centro político e comercial da cidade.
Já há três quarteirões de casa fomos abordados por um grupo de jovens haitianos. Quando nos viram, a primeira reação foi de pedirem-nos um trator para remover os entulhos de uma grande casa desabada. Segundo eles, havia várias pessoas presas lá dentro, mas devido ao risco de novos desabamentos, eles não tinham se arriscado a adentrar os escombros.

Quando dissemos que éramos estudantes brasileiros e não podíamos ajudar com um trator, eles pediram luvas e martelos, para que pudessem fazer qualquer coisa. Prometemos procurar, mas infelizmente não conseguimos qualquer uma das coisas.Continuando nossa caminhada, pudemos ver muita destruição. Casas, escolas, barbearias, tudo soterrado. Corpos eram frequentes nas calçadas.O que mais nos impressionou, na verdade, foi o esforço dos muitos haitianos trabalhando em busca de seus parentes, familiares, amigos ou mesmo desconhecidos. Em um dos diversos edifícios destruídos pudemos ver uma grande escavadeira do governo auxiliando os jovens.

A Champs de Mars, praça central de Porto Príncipe, está simplesmente tomada de pessoas. São dezenas de milhares. Uma imagem impressionante.Com pedaços de madeira e roupas de cama, muitas barracas foram montadas por todo o espaço. Havia pessoas comendo, lendo, dormindo, brincando.Quem garante a alimentação, como antes do terremoto, é o chamado "setor informal" - as madames sarras, senhoras que vendem comida nas calçadas, feita em grandes panelões. O preço da comida é o mesmo de antes do terremoto - de 70 a 100 gourdes, algo próximo a 4 ou 5 reais.. E a comida é muito boa.Há alguns caminhões-pipa distribuindo água. Filas imensas de pessoas com garrafas e galões vazios se formam. Não sabemos a procedência dos caminhões, mas são poucos.Há uma ausência completa da ONU ou da Minustah. Antes do terremoto, víamos seus carros com frequência.Não pudemos presenciar qualquer tipo de violência. A impressão que tivemos foi completamente diferente. Há uma solidariedade impressionante entre os haitianos.

Dois dias após o terremoto, não temos qualquer dúvida de que os trabalhadores têm sido protagonistas na salvação da cidade.Recebemos uma notícia bastante triste e perturbadora hoje. Jean Anil Juste, grande intelectual e lutador haitiano, o professor da Université d État que estávamos indo entrevistar quando aconteceu o terremoto, foi assassinado momentos antes do tremor enquanto participava de uma manifestação do movimento estudantil. Dois rapazes acabaram com a vida de Anil Juste.

Infelizmente esta notícia retrata um pouco do que acontece com os haitianos que tentam se opor às diversas diretrizes internacionais tomadas para seu país.
Vale lembrar que o movimento estudantil tem sido linha de frente nas mobilizações pelo aumento do salário mínimo e contra a ocupação do país pela Minustah. A Faculdade de Ciências Humanas, onde trabalhava Juste, foi cercada e atacada diversas vezes este ano pela Minustah.” Fonte: ConLutas

Ponto de pauta para o livre debate


No próximo dia 10 de fevereiro de 2010 entrará no ar um novo sitio, intitulado Ponto de Pauta para o livre debate. Uma publicação independente e sem fins lucrativos, que utilizará a internet como meio principal.
O sitio pretende abordar criticamente acontecimentos relacionados à política, à economia e à cultura no Brasil, na Amazônia e no Pará, através de notas, comentários, entrevistas e artigos de opinião, em contraponto com a visão editorial conservadora dos chamados grandes órgãos de comunicação; bem como, estimular o debate de idéias no sentido de contribuir com as lutas por mudanças estruturais em nosso país rumo à justiça e igualdade social. Nosso objetivo também é o de colaborar com a formação da consciência crítica da realidade e com a construção da mídia democrática e independente em nosso país.
O Ponto de Pauta será atualizado semanalmente. O conteúdo de nossa página poderá ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ponto de Pauta e, se for o caso, à fonte primária da informação.Neste sentido, estamos te convidando a participar deste projeto. A tua contribuição será de fundamental importância para enriquecer a nossa página e para o bom êxito do livre debate.

sábado, 23 de janeiro de 2010

E agora Bernadete 2 ?

Na semana passada postei aqui a reviravolta que dando o que falar nos bastidores do PT. A candidatura assumida do Superintendente do INCRA Raimundo Oliveira (DS) e a provável ida de Jandir para seu lugar, tudo isso "ameaçando" a reeleição da Deputatada Bernadete tem Caten (PT pra Valer).

Agora segundo o Blog do Hiroshi Ademir Martins (DS) é a bola da vez. O aparato para sua indicação partiria do próprio palácio dos Despachos, tendo em vista que Ademir não é candidato e que Puty (DS) precisa de um nome forte para dobradinha, nada melhor do que uma boa intervenção da casa maior para colocar o aliado no lugar certo.
------------------------------
E o Ferreirinha eimmmm....

Agora ela recebe!

Na eleição da AMAT ano passado o debate principal foi a relação do governo do estado com os prefeitos, naquele momento vários prefeitos se queixavam da governadora em não atendê-los, inclusive foi proposto o adiamento da eleição para que primeiro Ana Julia recebesse os prefeitos para apresentarem suas demandas. mas depopis de muito diálogo os prefeitos foram convencidos a continuar na reunião e caberia ao novo presidente da entidade fazer as devidas articulações.

Depois de um ano a governadora Ana Júlia, antes avessa a receber políticos de qualquer cargo em seu recinto, acaba de dar o ar da sua graça a 17 prefeitos do Pará.

Presentes na sala do trono, o Chefe de Gabinete Cláudio Puty, o Diretor do INCRA de Marabá, Raimundo Oliveira e o Deputado João Salame.

O assunto não poderia ser outro: o empréstimo de R$ 366 milhões que aguarda autorização na Assembléia Legislativa.

A governadora prometeu patrulhas mecanizadas para os prefeitos, e ainda inteirou a promessa com mais mimos.

Mas, para que haja luz, faz-se necessário que cada um dos alcaides pressione os seus respectivos deputados a dizer sim na hora de votar.

Depois da audiência aberta, houve concessão de audiências fechadas a cada um dos prefeitos, que, para serem recebidos, submeteram-se a chamada segundo senhas antes distribuídas.

E o Sertão vai crescer!

Em artigo Lúcio Flávio Pinto aborda a instalação da Siderúrgica da Vale em Marabá, e parodiando Antonio Conselheiro, o Sertão vai virar...

LEIA AQUI

Destruindo canteiros

O prefeito Azulino Magalhães (PR) parece que não gosta mesmo dos canteiros de Marabá. Primeiro foi a destruição do canteiro da VP-8, com aterro das árvores e demais plantas. Agora chegou a vez da Avenida Antonio Maia sentir o gosto da gestão azulada, mais precisamente em frente ao estádio Zinho Oliveira - que está obras- a prefeitura eliminou o canteiro central.

----------------------------------

COMAM?

SEMMA?

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

HELOISA HELENA LANÇA MARTINIANO CAVALCANTE CANDIDATO DO PSOL

Diante do encerramento do processo de negociação com o PV em torno da pré-candidatura de Marina Silva à presidência da República, os militantes do PSOL ligados ao MES e outras tendências, formalizaram ontem a apresentação do nome do filiado Martiniano Cavalcanti, fundador do PSOL, presidente da fundação Lauro Campos membro do Diretório Nacional e presidente do PSOL-GO, como pré-candidato à presidência da República.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Eleição 2010: Quem dá mais!!






















“QUEM NÃO PODE COM O POTE NÃO PEGA NA RUDIA”

Obras do Campus Rural de Marabá










O Campus Rural de Marabá - sucessor da antiga Escola Agrotécnica Federal de Marabá - tem sua origem na mobilização e organização da luta camponesa por reforma agrária e pela constituição de condições favoráveis ao desenvolvimento e sustentabilidade da produção familiar na região.

As imagens acima mostra as primeiras construções do prédio onde vai abrigas as instalações definitiva do CRMB - Campus Rural de Marabá vinculado ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará, da rede federal de educação profissional tecnológica do MEC.

O campus é sediado em área doada pelo MST na antiga fazenda cabaceiras, hoje PA 26 de março, á 25 km de Marabá. A localização foi estrategicamente definida para ter uma fonrte integração com um projeto de assentamento, como forma de constribuir com o Programa nacional de Reforma Agrária.

Retrato da juventude

O livro Juventude e Politicas Sociais no Brasil, lançado pelo IPEA contém dados terríveis, chocantes, embora reveladores da politica desenvolvimentista brasileira.

São indicadores sobre os homicídios que respondem por quase 38% das mortes de jovens; convém ressaltar a taxa de 30,4% dos jovens vivem em famílias com renda domiciliar per capita de até meio salário mínimo e só 15,8% são oriundos de famílias com renda domiciliar per capita superior a dois salários mínimos.

Vale apena conferir!

-------------------------

De volta!


Edmilson Rodrigues (PSOL) Formado em arquitetura, professor da UFRA e projetista de muitas de suas obras públicas. É também mestre em urbanismo e acaba de retornar do doutorado em geografia pela USP, Universidade de São Paulo.

Seu nome deve ser lançado ainda este mês como um dos prováveis candidatos a eleição de outubro.

Hospitais Regionais na mira

A revista Època dessa semana aborda uma denúncia que envolve mais uma vez o governo do PT e seu aliado o PMDB.

E para tirar o sossêgo dos tucanos o governo responde.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

MT cria fundo contra Trabalho Escravo

O Mato Grosso é o primeiro Estado do país a criar um fundo próprio com recursos destinados especialmente ao combate à escravidão. O governador Blairo Maggi (PR) confirmou a criação do Fundo de Erradicação do Trabalho Escravo (Fete), que tem como objetivo custear as ações de repressão, prevenção e reinserção de vítimas de trabalho escravo no Mato Grosso. Também foi instituído, no mesmo decreto de 23 de dezembro do ano passado, o Conselho Estadual Gestor do Fundo de Erradicação do Trabalho Escravo (Cegefete), que será responsável pela gestão dos recursos. AQUI


---------------------------------

Enquanto isso o Pará, segue no topo da lista onde se concentra mais trabalho escravo, degrandante e espoliativo.

Campus da UFRA em Parauapebas








A Prefeitura de Parauapebas, torna público Edital para licitação da Construção do Campus Universitário da UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA.

Acesse aqui

MP pede suspensão do licenciamento da siderúrgica da Vale

Ministério Público quer suspensão do licenciamento da usina da Vale em Marabá



Para o MP, processo de licenciamento só deveria ser retomado após realização de audiências públicas na forma que a legislação exige.

O Ministério Público (MP) Federal e o MP do Estado do Pará encaminharam nesta segunda-feira, 18 de janeiro, recomendação conjunta à Superintendência da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) solicitando a realização de audiências públicas sobre o projeto da siderúrgica da mineradora Vale em Marabá, no sudeste paraense.

O MP advertiu que o caso pode ser encaminhado à Justiça se o processo de licenciamento ambiental não for suspenso até que as audiências públicas necessárias sejam realizadas de acordo com a legislação, que, para o MP, foi desrespeitada pela empresa. Assim que receber oficialmente a recomendação, a Sema tem 20 dias para dar resposta ao MP.

Além da suspensão do licenciamento da Aços e Laminados do Pará (Alpa) e da abertura de novo prazo para pedido de audiências públicas, as promotoras de Justiça Mayanna Silva de Souza Queiroz e Aline Tavares Moreira e o procurador da República Tiago Modesto Rabelo querem que seja realizada nova audiência em Marabá e que sejam programadas outras audiências públicas onde for necessário para garantir a efetiva participação das comunidades dos municípios de Bom Jesus do Tocantins, Curionópolis, Eldorado dos Carajás, Itupiranga, Nova Ipixuna, Parauapebas, São Domingo do Araguaia, São Geraldo do Araguaia e São João do Araguaia.

Para essas novas audiências, o MP pede que sejam estabelecidas regras que permitam a concreta participação de todos os presentes e que seus representantes possam se manifestar sobre os Estudos de Impactos Ambientais (EIA) e Relatório de Impacto Ambiental (Rima) por um prazo equivalente ao concedido ao empreendedor da obra.


Acesse aqui a íntegra da recomendação do MP à Sema.

Assessorias de comunicação
MP-PA: imprensa@mp.pa.gov.br - Fone: (91) 4006-3586
MPF: ascom@prpa.mpf.gov.br / Fones: (91) 3299.0177/0148

Araceli em Marabá
















Chega agora tarde em Marabá, a ex-deputada Araceli Lemos - provável candidata do PSOL ao governo do estado. Ela participa da abertura do Encontro Estadual do MST.

A cada dois anos, o MST realiza seu encontro estadual, onde são avaliadas e atualizadas as definições deliberadas no Congresso.

A presença de Araceli Lemos em Marabá, que também é presidente do Diretório Regional do PSOL, deve movimentar os bastidores da política. O nome mais preparado e capaz de enfrentar Ana Júlia (PT) e Simão Jatene (PSDB) nas eleições de outubro.

Trabalho? A resposta!

Recebi cometário do Secretário de Emprego e Relações de Trabalho de São Paulo, senhor Guilherme Afif Domingos, solicitando a postagem do link onde ele responde a matéria publicada ainda em 2008, no Blog do Azenha.



-------------------------

Apesar de ter sido citado aqui, a postagem referente a esse tema, na verdade provocava um debate acerca das relações de trabalho, tema que vamos aprofundar com o advento da construção da nova siderúrgica da Vale e outros empreendimentos aqui na região.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Brasil!

TÁ DITO, O TRÔCO!

5 milhões de reais - Em 2009, o governo do Pará repassou à prefeitura de Belém quase R$ 5 milhões para a PMB cuidar da saúde do povo. Os recursos são a contrapartida do governo do Estado do Pará para que a prefeitura faça investimentos em saúde. Palavras da governadora Ana Júlia em seu blog


E agora Dudu?

PT e PMDB entre os que mais receberam

Transferências de Recursos por Favorecido (Entidades sem fins lucrativos)Total destinado pelo Governo Federal em âmbito nacional em 2009 - Transferência de Recursos: R$ 178.989.184.939,48
Total destinado pelo Governo Federal em âmbito nacional em 2009 - Entidades sem fins lucrativos: R$ 3.181.266.662,63


CNPJ Razão social [Nome Fantasia] Total no Ano (R$)
61.189.445/0001-56 FUNDACAO BUTANTAN 242.486.207,18
03.658.432/0001-82 GEAP FUNDACAO DE SEGURIDADE SOCIAL [GEAP] 78.622.179,88
05.080.329/0001-23 ASSOCIACAO PROGRAMA UM MILHAO DE CISTERNAS PARA O SEMI-ARIDO [AP1MC] 72.838.743,61
01.576.817/0001-75 ASSOCIACAO BRASILEIRA DE TECNOLOGIA DE LUZ SINCROTRON 57.830.587,00
02.641.663/0001-10 FUNDACAO CPQD - CENTRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM TELECOMUNICACOES [CPQD] 54.585.458,82
59.090.092/0001-90 SOCIEDADE AMIGOS DA CINEMATECA - SAC 45.670.049,00
51.619.104/0001-10 FUNDACAO DE CIENCIA APLICACOES E TECNOLOGIA ESPACIAIS [FUNCATE] 45.027.017,50
02.196.013/0001-03 ASSOCIACAO DE COMUNICACAO EDUCATIVA ROQUETE PINTO [ACERP] 41.375.000,00
03.447.568/0001-43 ASSOCIACAO INSTITUTO NACIONAL DE MATEMATICA PURA E APLICADA 39.860.590,34
02.519.717/0001-70 FUNDACAO RICARDO FRANCO [FUNDACAO RICARDO FRANCO] 37.358.362,35
34.117.366/0001-67 COMITE OLIMPICO BRASILEIRO 27.803.768,75
18.720.938/0001-41 FUNDACAO DE DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA 26.532.411,67
00.676.262/0001-70 PARTIDO DOS TRABALHADORES [PT DIRETORIO NACIONAL] 24.859.063,97 03.747.268/0001-80 MISSAO EVANGELICA CAIUA [MISSAO CAIUA] 24.318.395,25
00.676.213/0001-38 PARTIDO DO MOVIMENTO DEMOCRATICO BRASILEIRO - DIRETORIO NACIONAL [PMDB] 24.148.155,38

VEJA MAIS AQUI

Trabalho?

No blog do Azenha

O secretário de Emprego e Relações de Trabalho do governo tucano de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, afirmou em uma determinada reunião ainda em 2008 que os paulistas gostam mais de trabalhar do que os brasileiros de outras regiões.

Em discurso, Afif falou sobre a cultura de trabalho do paulista e ironizou "os locais onde a côrte imperial deixou impregnada, até hoje, a falta de vontade de trabalhar" - uma alusão indireta principalmente aos povos de Rio de Janeiro e Bahia, ex-capitais do Brasil nos tempos de colônia de Portugal e Império.



-------------------------------


Pra não perder o bonde da história vamos para a poesia de Chaplin:

O caminho da vida pode ser o da liberdade e da
beleza, porém, desviamo-nos dele.
A cobiça envenenou a alma dos homens, levantou
no mundo as muralhas do ódio e tem-nos feito marchar
a passo de ganso para a miséria e os morticínios.
Criamos a época da produção veloz, mas nos
sentimos enclausurados dentro dela.
A máquina, que produz em grande escala,
tem provocado a escassez.
Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa
inteligência, empedernidos e cruéis.
Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
Mais do que máquinas, precisamos de
humanidade; mais do que de inteligência, precisamos de
afeição e doçura!
Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo estará perdido."
(Charles Chaplin, em discurso proferido no final do filme O grande ditador.)

Novos "tempos" Modernos

















O filme clássico de Chaplin expressa o fetichismo da mercadoria e a alienação que envolvem a gramática do capital.

A exploração dos indivíduos desprovidos dos meios de produção, os trabalhadores, está no âmago do sistema capitalista. Concorda? Mais é possível constituir uma sociedade rigorosamente igualitária em termos econômicos, totalmente livre da alienação! Com uma economia com níveis satisfatórios de produção e de inovação tecnológica.

Voltando ao tema central do filme, que o enfocou, a alienação. Uma questão central na critica ao capitalismo, a alienação começa no processo produtivo, em que a força do trabalhador é usada sem que este tenha consciência do que está produzindo, mas na novela da Globo este "tempo" não conduz a uma reflexão critica deste processo. Aliás esconde e não revela essencialmente a realidade.

Do lado de lá!






















Com uma projeção de crescimento de 100% para os próximos anos, a cidade de Marabá passará ´por grandes transformações, no que tange a infraestrutura a duplicação da rodovia Transamazônica é apenas uma destas. Enquanto que o "lado de lá" como diz no jargão popular os moradores que habitam o complexo São Felix e Morada Nova - será um dos distritos (vide Plano Diretor) de Marabá que mais crescerá. Serão novos loteamentos, condomínios e outros modelos de habitação - inclusive novas ocupações.

Isso nos remete a dizer que haverá uma necessidade de construção de uma nova ponte sobre o Rio Tocantins - o projeto de duplicação da BR 222 ligando Morada Nova até km 06 já está em curso com o sinal verde do DNIT e com algumas emendas parlamentares já apresentadas. Porém, apenas isso não resolverá. Há também uma conversa para estudos no sentido de implantação de um sistema de transporte pelo rio tocantins ligando o São Felix até a Velha Marabá e o novo Distrito Industrial (ALPA).

Fazenda de gado é desapropriada por danos ambientais

Fazenda de gado é desapropriada por danos ambientais
Pela segunda vez no Brasil uma fazenda foi desapropriada por danos ambientais. De acordo com a Constituição, os donos de terras podem ter suas áreas desapropriadas caso não cumpram a função social de prezar pela produtividade, pelo respeito ao meio ambiente, pelo bem-estar dos trabalhadores e pela boa relação entre patrões e empregados. A primeira perda de posse devido o descumprimento das leis ambientais aconteceu no ano passado em uma fazenda de Minas Gerais.

A fazenda de gado Escalada do Norte, que fica em Rio Maria, no sudeste do Pará, e que será destinada a reforma agrária, foi desapropriada devido ao desmatamento ilegal de 174 hectares em áreas de preservação permanente para plantio de pasto.

A relação estreita entre pecuária e desmatamento não é recente, já que a criação de gado é há anos a maior ameaça a floresta Amazônica. Pensando nisso, em 2009, o Greenpeace lançou o relatório “A farra do boi na Amazônia”, que aponta empresas frigoríficas envolvidas com desmatamento ilegal e sua relação com produtos comercializados no mercado internacional. Para piorar, mostra como o governo brasileiro, via BNDES, financia toda essa destruição. Assim, os frigoríficos localizados principalmente no Pará e no Mato Grosso recebem dinheiro público para expandir seus negócios incentivando o crescimento da pecuária dentro da Amazônia legal.

De olho nestes crimes, o Ministério Público do Pará processou várias fazendas e o frigorífico Bertin pelo não cumprimento de leis ambientais. Como forma de se adequar a lei, os donos destes estabelecimentos assinaram então com a Justiça do Pará um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que estabelece que os frigoríficos não irão mais comprar gado de fazendas com desmatamento recentes. Já as fazendas se comprometem em adotar um sistema eletrônico de monitoramento do gado e o cadastramento das propriedades.

A partir da implementação desse critério de desapropriação até então inédito na justiça, o desafio que fica é impedir que os assentados desmatem ainda mais a área, caso não tenham incentivo financeiro e apoio social para a implementação de atividades sustentáveis.(Revista Panamazônica)

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Escola de Governo

As inscrições para credenciamento de Professores para 2010 estarão abertas a partir do dia 17 de fevereiro de 2010. Poderão inscrever-se quaisquer profissionais graduados e/ou com conhecimento-habilidade específica comprovada na área, conforme estará disposto no Edital.

Cabanagem: Primeiro Tomo

CABANAGEM 175 ANOS DEPOIS
Epopéia do povo no poder!


O movimento da Cabanagem acontecido no Pará e com desdobramentos em toda Amazônia Brasileira e Latino Americana tem recebido ao longo dos anos, (já se vão quase 200 anos do seu desfecho) por parte de intelectuais e pesquisadores do período diversas interpretações e acusações, uns a aniquilam de possibilidades tão identificáveis, ignorando o projeto político, lançando assim varias duvidas ao classificá-la como apenas uma revolta de caráter temporário, sem inspiração revolucionária e pobre de perspectivas. E há certamente os que reivindicam que a Cabanagem tal como se forjou assumiu contornos para além de ser uma revolta apenas e de caráter temporário, mais de uma revolução largamente popular via insurreição armada com um programa de tomada do poder e de instalação de um governo, revolto aos interesses coloniais.

Escreve a historiadora Magda Ricci (...) a revolução social dos cabanos que explodiu em Belém do Pará, em 1835, deixou mais de 30 mil mortos e uma população local que só voltou a crescer significativamente em 1860. Este movimento matou mestiços, índios e africanos pobres ou escravos, mas também dizimou boa parte da elite da Amazônia. O principal alvo dos cabanos era os brancos, especialmente os portugueses mais abastados. A grandiosidade desta revolução extrapola o número e a diversidade das pessoas envolvidas.

Da sua perspectiva não se limitou a apenas um foco como alguns historiadores a caracterizam, nitidamente classista e com influências de uma teoria política revolucionária, afirma ela, “ela também abarcou um território muito amplo. Nascida em Belém do Pará, a revolução cabana avançou pelos rios amazônicos e pelo mar Atlântico, atingindo os quatro cantos de uma ampla região. Chegou até as fronteiras do Brasil central e ainda se aproximou do litoral norte e nordeste. Gerou distúrbios internacionais na América caribenha, intensificando um importante tráfico de idéias e de pessoas”.

A Cabanagem foi o evento político mais dramático da historia Brasileira, e se configura como o mais importante movimento dos de baixo, das camadas mais pauperizadas do Brasil contra a Burguesia. Um dos únicos em que o povo ocupou o poder em toda uma província. A Cabanagem ocorreu durante o período regêncial no Brasil. O Período regencial brasileiro (1831 — 1840) foi o intervalo político entre os mandatos imperiais da Família Imperial Brasileira, pois quando o Imperador Pedro I abdicou de seu trono, o herdeiro D. Pedro II não tinha idade suficiente para assumir o cargo. Devido à natureza do período e das revoltas e problemas internos, o período regencial foi um dos momentos mais conturbados do Império Brasileiro.

Fora massa numérica e efetiva da Cabanagem (1835-1840) negros e índios, tapuios, mulatos e brancos empobrecidos, se insurgiram contra a elite política e tomaram o poder. A decadente economia da província do Grão-Pará, que englobava os atuais Estados do Pará, parte do Amazonas, Amapá e Roraima, se baseava na pesca, na produção de cacau, na extração de madeiras e na exploração das drogas do sertão. Utilizava-se a mão-de-obra escrava negra e a de índios que viviam em aldeias ou já estavam destribalizados e submetidos a um regime de semi-escravidão. Os negros, índios e mestiços compunham a maioria da população inferiorizada do Grão-Pará e viviam agrupados nas pequenas ilhas e na beira dos rios em cabanas miseráveis (vem daí o nome Cabanos, como ficaram conhecidos). - Charles Trocate

AMAT: Confirmada a eleição!

Conforme já havia antecipado a eleição da maior associação de municipios do Pará - AMAT vai acontecer na primeira semana de fevereiro.

------------------------------
No DOU de hoje edital confirma a eleição

A Associação dos Municípios do Araguaia e Tocantins (AMAT) convoca os senhores associados, em pleno gozo de seus direitos estatutários, para a Assembléia Geral de Eleição da Diretoria, das Diretorias das Áreas, Conselho Fiscal e Conselho Deliberativo, para o exercício de 2010, que será realizada o dia 05/02/2010, no Hotel Vale do Tocantins-Marabá/Pa

Contrapondo!



-----------------------------



TÁ DITO!

CAOS NA SÁUDE É CULPA DO ESTADO


Em entrevista ontem (17) NO DIÁRIO o prefeito da capital disse com todas letras de quem é a culpa pelo caos na saúde.


----------------------------------

Esqueceu de dizer por quê comprou a frota da guarda municipal com recursos da sáude!

Fórum Social Mundial 2010













O Fórum Social Mundial este ano completa 10, o encontro que se consolidou como o mais importante espaço de diálogo e debate democrático de idéias da sociedade civil será realizado em Porto Alegre (RS).

As atividades ocorrerão de 25 a 29 de janeiro de 2010 em diversas cidades que compõem a Grande Porto Alegre (RS). A capital gaúcha sediou a primeira edição do evento, em 2001, e voltou a recebê-lo em 2003 e 2005. Em 2010, o Fórum Social Mundial acontecerá de forma descentralizada, com eventos e atividades ao longo de todo o ano em diversas partes do mundo.

Pra que polarizar?















"Tudo que é preciso para o triunfo do mal é que as pessoas de bem nada façam."
(Edmund Burke)


A falsa polarização Serra X Dilma, leva mais uma vez uma eleição ao viés da hipotética decisão de um ou outro, ou uma ou outro! perde assim o eleitor o poder de decidir livremente, já que o espaço midíatico impôe os nomes e ainda fortalece o casamento eleitoral dos partidos que hoje se alternam no poder.


-------------------------------

PT e PSDB querem enganar os aposentados

Um dos temas que mais confirma a identidade ideológica entre PSDB e PT é a pauta favorável aos aposentados, em votação no Congresso Nacional. Líderes dos dois partidos agem em sintonia quando o assunto é o projeto que reajusta aposentadorias, além dos outros que promovem benefícios à categoria. Apesar de nenhum dos representantes de ambos os partidos terem coragem de mostrar a cara para defender a derrubada dos projetos, nos bastidores tucanos e petistas trabalham para que os projetos sejam empurrados com a barriga até o próximo ano. Ninguém quer aparecer no painel de votações marcado com o não contra os aposentados, por isso a ordem no PT e no PSDB é não deixar que se votem as medidas que poderiam trazer um alívio ao bolso dos pensionistas. O que parece é que enquanto o país estiver condenado à perspectiva de PT e PSDB dividerem o poder, os aposentados estarão condenados a não receber um reajuste decente em suas pensões e a assistirem ao achatamento progressivo de seus benefícios, causado pelo Fator Previdenciário. É uma vergonha! Fonte aqui

Pelo direito de deseleger

Por Jorge Antunes


Otávio, o tribuno, caiu. Ele se opôs a um projeto de reforma agrária que daria terras para a plebe. Tibério pediu uma votação popular que destituiu Otávio. Isso foi em 133 a.C. Se não adotarmos o mesmo mecanismo de participação popular, viveremos eternamente a frustração de eleitores traídos.

A Assembleia Constituinte de 1988 optou por regular apenas três mecanismos voltados à soberania popular: o plebiscito, o referendo e a iniciativa popular. Existem mais dois instrumentos, praticados em alguns países, que até hoje os nossos legisladores têm rechaçado: o referendo revogatório e o veto popular.

O referendo revogatório permite ao eleitorado destituir um representante, por meio do voto direto, antes da data regular de fim de mandato. Esse mecanismo dá poder especial ao povo, de modo a que ele não tenha que continuar a ter como representante alguém que se revela corrupto, incompetente ou inoperante.



Leia mais aqui

sábado, 16 de janeiro de 2010

E agora Bernadete?

Agora é pra valer! Lideranças de 15 municípios do sul e sudeste paraense – entre as quais presidentes de Câmaras e vereadores, representantes regionais da Setran, Sagri e Emater -, reunidas dia 8 de setembro na cidade de Xinguara para deliberar sobre candidaturas, aprovaram por unanimidade o nome do superintendente regional do Incra, Raimundo de Oliveira, como candidato À Assembléia Legislativa do Estado pela região.

Com isso enterra de vez a tentativa do "grupo PT pra Valer" em convencer o superintendente a não ser candidato ou entregar o cargo. Como é necessário a desincombatibilização até o dia 04 de abril, o novo superintendente será Jandir do Incra - ele foi candidato a vereador pelo mesmo grupo da deputada, mas agora fará de tudo pra eleger Raimundo Oliveira.


-------------------------------

Há quem diga que no próximo dia 20 o senhor Luiz Carlos Pies assume a superintendencia do Incra/SR27, vamos aguardar e conferir essa virada de tabuleiro.

Isso é uma brincanagem!

No Blog do Wanterlor uma postagem sobre a rasteira theciniana - é a gauchada do poder do Pebas!!!

Eleição 2010: Babá é lançado a presidência!























Com o objetivo de contribuir, com mais força, junto às diferentes vozes que, desde o início, defendem a apresentação de uma candidatura do PSOL para as eleições de 2010, contra a proposta de coligação com o PV, a CST - Corrente Socialista dos Trabalhadores - tendência interna do PSOL acaba de lançar a pre-candidatura de Babá para presidente da República.

Um dos pontos fortes do lançamento dessa candidatura é delinear um projeto de poder frente à falsa polarização dos irmãos siameses, PT e PSDB, e da candidatura eco-capitalista do PV.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

O Haiti nos chama!

O Haiti viveu processos extremos ao longo de sua história. Foi o país mais rico da América Latina colonial, entre os primeiros exportadores de açúcar do mundo no século XVIII. Mas a riqueza da terra se converteu em pobreza dos homens. Os escravos africanos trabalhavam como animais para adoçar os cafés e chás europeus. Em 1792, o Haiti foi palco da primeira revolução social escrava do planeta. Foi o Haiti o principal responsável por forçar a França a abolir a escravidão em seu império. Os haitianos revolucionários de 1792 colocaram até jacobinos franceses contra a parede, e foram, por isso, nomeados de “jacobinos negros”. Constituiu-se uma corajosa e inédita “República Negra”. Em 1802, Napoleão decretou a volta do sistema escravista em suas colônias do sul. O Haiti se revoltou novamente, e em 1804 seu povo conquistou a independência política nacional. Foi o primeiro país latino americano que se emancipou (formal e parcialmente) do jugo europeu. Dessa vez, constituiu um Império.


As elites latino-americanas atravessaram o século XIX sob o fantasma da revolução escrava no Haiti. Já o Haiti atravessou o século XIX sendo assediado pelos norte americanos, que empossaram e golpearam governantes como se o país fosse um brinquedo. Depois da invasão de marines em 1888, o mais longo período de intervenção ianque durou quase 30 anos (1915-1934). De 1957 a 1986, o país foi subordinado à ditadura dos Duvalier (Papa Doc e seu filho, Baby Doc). Comandantes de tropas paramilitares aterrorizantes chamadas tonton macoutes, os Duvalier aprofundaram o quadro de miséria e violência, e submeteram o país a uma ditadura marcada por assassinatos e desaparecimentos de mais de 30 mil pessoas. Além disso, foram autores do crescimento astronômico da dívida pública do Estado haitiano, amarrando qualquer possibilidade de soberania.


Após sucessivas juntas militares provisórias de governo, Jean-Bertrand Aristide se tornou presidente em 1990. Porém foi golpeado por militares no ano seguinte. Após mais uma sucessão de golpes e contragolpes, Aristide voltou ao poder em 2001. Porém, uma onda de protestos aproveitada pelo imperialismo de Estados Unidos e França, o golpeou novamente em 2004. Desde então, há uma ocupação militar de tropas estrangeiras no país, sob o rótulo enganador de “estabilização política”. (fonte: Psol Internacional)

Primeira Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo será marcada por eventos

As manifestações pela primeira Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, que inicia no dia 28 de janeiro, já começam a ser preparadas pelas entidades que fazem parte da Frente Nacional de Combate ao Trabalho Escravo e pelo mandato do senador José Nery (PSOL). Em 2009, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) resgatou 3.386 trabalhadores em condições degradantes em todo o país.

Subvercine!

Logo mais no Auditório do Campus Universitário do Sul e Sudeste do Pará, acontexce a exposição do documetário:"Viúvas da Terra" - produzido sob a direção do professor Evandro Medeiros (UFPA)e fazendo parte da programação da I Mostra de Vídeos Subvercine.

O video retrata a vida das viuvas de lideranças de trabalhadores rurais assassinadas a mando do latifúndio, sob a negligência do Estado e impunidade da justiça.

HOJE ÁS 18:00H NA UFPA!

ELEIÇÃO 2010: Duciomar, a terceira via!














A sorte tá lançada, o prefeito de Belém Duciomar Costa (PTB), mesmo partido de Tião Miranda (PTB) pode vir a ser a terceira via entre os dois postulantes ao Palácio dos Despachos: Ana Júlia (PT) e Simão jatene (PSDB. Agora resta saber se Tião já desistiu?

Veja Aqui

Minha Garrafa, Minha Casa!




VIOLÊNCIA

Quanto mais violência chega à classe média, mais reacionária a sociedade fica.O aumento da violência levou alguns governos a optarem por uma linha de ação mais rígida contra o crime, afetando liberdades de seus cidadãos - È assim que o Estado faz quando planeja implantar um Comando de Missões Especiais - CME.

Outros tentam fazer a violência continuar através de comentários postados por aqui.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Nós não temos equipe!

Em 2010 será o ano da blogagem - primeiro foi o da governadora, agora é o do chefe da casa civil! São blogs qu eeu ainda não tinha prestado atenção, mas como diz o Parsifal, sõ feitos por equipes,ou seja tem uma equipe para alimentação.




Eu não tenho equipe


Primeiro foi a vez da governadora Ana Júlia trazer um blog à rede: o link está aí no lado direito.

Agora, estréia o chefe do gabinete civil, Cláudio Puty, cujo link também já está na lista à direita.

Cada vez que um membro do governo estréia um blog, vontade me dá de ser membro de algum governo.

Isto porque, nos dois blogs, no dela e no dele, o post vestibular traz o seguinte epílogo: “Um beijo no coração e vamos à tarefa de ser blogueira. Contando, é claro, com uma equipe para ajudar na alimentação da informação” e “Uma pequena e valorosa equipe cuidará da alimentação do blog”.

Vocês notaram que blog de gente do governo “tem equipe” para cuidar da alimentação.

VER A CONTINUIDADE AQUI

Eleição 2010:São remotas as possibilidades do PSOL apoiar a candidatura de Marina Silva

(..) Pois no dia de ontem a notícia da Folha de SP é que Gabeira será candidato ao governo pelo PV em aliança com o PSDB e com DEM. Para ser fiel ao texto, citamos: "Apontado como o candidato ideal do governador José Serra (PSDB) ao governo do Rio de Janeiro, o deputado federal Fernando Gabeira (PV) admitiu ontem a possibilidade de entrar na disputa estadual. Em reunião com tucanos do Estado, Gabeira condicionou sua candidatura à consolidação de uma aliança entre PSDB e PV do Rio. "Se todos se sentirem confortáveis, eu topo", disse o deputado à Folha. A operação conta com o aval da pré-candidata do PV, Marina Silva (AC). Grife da sigla, Gabeira ameaçava desistir até do Senado se o partido insistisse no lançamento de uma chapa "puro-sangue" no Estado. A candidatura de Gabeira é crucial para Serra por oferecer um palanque forte ao PSDB no Rio de Janeiro, terceiro maior colégio eleitoral do país.”.



Bem, mais claro impossível. No dia de hoje (14) novamente a notícia foi dada, sem desmentido algum. Assim, caso esta posição se mantenha, estaremos de fato caminhando para o encerramento das negociações entre o PSOL e o PV. Como já dissemos em outras oportunidades, a independência em relação aos projetos capitalistas representados pelo PSDB e pelo PT é uma condição da qual não abrimos mão. Não vamos, portanto, abrir mão do primeiro ponto que apresentamos nas negociações, ponto, aliás, com o qual o PV declarou estar de acordo. Este acordo declarado do PV possibilitou que as negociações entre PV e PSOL continuassem. Por sua vez, a confirmação da aliança de Gabeira no Rio de Janeiro, certamente, as encerraria na prática. Não contestamos que tal aliança torna a candidatura de Gabeira forte no Rio de Janeiro. Mas uma força a serviço do capital e dos tucanos.


O principio fundamental para que a aliança ao redor do nome de Marina fosse concretizada é a viabilização mínima de uma política independente dos dois blocos de poder do capital, um contraponto à polarização conservadora. Mas se no terceiro colégio eleitoral do país o PV é abertamente instrumentalizado pelos tucanos na disputa, então a independência está sepultada. Tal aliança no RJ é o símbolo deste sepultamento. Consideramos uma clara derrota que Marina não se converta em candidata independente, mas a realidade está caminhando claramente para confirmar esta derrota. Perdem os que querem uma nova política. Perde o país.

Parte do texto publicado na internet por: Luciana Genro, Martiniano Cavalcanti e Roberto Robaina

AMAT: Eleição vem aí!























De acordo com uma fonte está prevista para a primeira semana de fevereiro a eleição para nova diretoria da AMAT. Como sempre: Haverá prestação de contas; balanço da gestão atual; perpspectiva para o ano de 2010; e a escolha através do voto do novo presidente.



------------------------

De quem será a bola da vez?

Itamar Cardoso (PMDB) de Goianésia não abre mão da disputa, outro que deve arriscar é o prefeito de Redenção Wagner fontes (PTB). Se o governo do estado jogar pesado, o atual presidente, o prefeito de Xinguara professor José Davi Passos (PT) terá uma reeleição fácil, extremamente fácil!

Mais repressão!

O comandante geral da PM anunciou ontem (13) em Marabá que em 2010 está previsto a implantação de um Comando de Missões Especiais, incluindo uma Cavalaria, no primeiro momento com homens da capital, depois com uma turma formada aqui mesmo na região.

Para quem não sabe, este tipo de tropa serve apenas para reprimir as lutas desencadeada pelos movimentos sociais na região. Os crimes continua acontecendo pelas cidades, tráfico, roubos, homicídios, violência contra o idosos, mulher e as crianças e adolescentes.

Cavalaria resolve?

Parauapebas: Carajás O jornal com novo sitio!














Acesse AQUI o novo sitio.














A apresentação recente do 3º Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH) nos trouxe questões importantes, além de polêmicas. Mas uma certeza fica, se a direita – encabeçada e representada por setores da Igreja; Ruralistas, Milicos, conservadores de plantão, jornalistas saudosistas e pelo que há de mais detestável no país – não gostou, é porque o projeto é muito bom e atende as expectativas da ampla maioria do povo brasileiro.

O projeto traz avanços substanciais na discussão em torno dos Direitos Humanos e na efetivação de alguns mecanismos que, espera-se, tornem a vida do povo brasileiro muito mais fácil e justa. Mas para a direita raivosa, continuará esperneando contra os Direitos Humanos - direitos fundamentais para a vida e pela vida!

Merenda, não. Refeição também não!!

No Brasil hoje cerca de 36,4 milhões de alunos são atendidos diariamente pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar, que alterou padrões de nutrição. Ao longo das últimas décadas, a merenda -- ou, como prefere o Ministério da Educação, alimentação escolar -- tem passado por transformações.

Para o MEC, o que houve foi uma evolução, ainda em curso, do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), originalmente concebido nos anos 40. A intenção era suprir as carências nutricionais de parte da população brasileira. Mas a idéia não avançou, já que "interesses políticos e escassez financeira" impediram a concretização do plano.

Em Marabá o conceito de "merenda" ou mesmo de "alimentação escolar" na escola deu lugar ao de refeição: Para o governo do prefeito Azulino Magalhães, este é seu grande feito.

Para ele, criticar esse seu "feito" seria uma blasfemia contra seu governo. Cuidado com a demissão, professores, merendeiras e outros....

Entrevista com Charles Trocate

O Blog Quaradouro (Ademir Bráz) entrevista Charles Trocate, dirigente do MST/PA, com prisão decretada pelo governo do PT

O militante tem prisão decretada pelo governo de Ana Júlia (PT),(o mesmo que prefere se aliar com o latifúndio e o agronegócio mineral) acusado de dirigir as mobilizações que ocuparam as sedes das fazendas de Daniel Dantas, assim como a militante Maria Raimunda.

O coordenador do movimento no Pará fala do linchamento político que a imprensa faz do MST, da ingenuidade do governo e da grilagem de terras na Amazônia.

Ato em defesa do PNDH 3

Nota Pública: Em defesa do PNDH 3

O Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH), rede que reúne cerca de 400 organizações de direitos humanos de todo o Brasil manifesta publicamente seu REPÚDIO às muitas inverdades e posições contrárias ao Programa Nacional de Direitos Humano (PNDH 3) e seu APOIO ao PNDH 3 lançado pelo governo federal no dia 21 de dezembro de 2009.

O MNDH entende que o Programa Nacional de Direitos Humanos 3 (PNDH 3) dá um passo à frente no sentido de o Estado brasileiro assumir direitos humanos em sua universalidade, interdependência e indivisibilidade como política pública; expressa avanços na efetivação dos compromissos constitucionais e internacionais com direitos humanos e resultou de amplo debate na sociedade e no governo. As reações ao PNDH estão cheias de motivações conservadoras e mostram que vários setores da sociedade brasileira ainda se recusam a tomar os direitos humanos como compromissos efetivos tanto do Estado, quanto da sociedade e de cada pessoa.


LEIA MAIS AQUI

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Porto de Marabá
















Acontece nesta sexta feira (15) a primeira visita técnica para a construção do Porto de Marabá, quando chegam em Marabá os representantes de empresas que vão se habilitar à elaboração dos projetos de construção e dos estudos de impacto ambiental do empreendimento. A primeira visita técnica é uma exigência do edital de nº 001/2009, da SEIR, que abriu o processo de licitação para contratar os trabalhos. O edital de licitação orça o projeto do porto em R$ 5,1 milhões e o estudo do EIA/Rima em R$ 1,1 milhão.


O Porto de Marabá vai garantir o escoamento de cargas da região de Carajás, incluindo os insumos e a produção da Siderúrgica Aços Laminados do Pará (Alpa), além de atender as demandas do distrito industrial local, integrando-o por meio da hidrovia do Tocantins-Araguaia, viabilizada pelas eclusas de Tucuruí, ao Porto de Vila do Conde, em Barcarena. na verdade, mais uma grande obra que causará grandes impacitos: ambiental, sociel e também econômico (tendo em vista a possibilidade de diminuição do pescado na região).

Os filhos de Marabá








Creio que ainda não seja possível comentar e/ou opinar sobre a qualidade da obra de Fábio Barreto, já que ainda não tive o prazer ou o desprazer de assitir o filme. E agora com a operação desencadeada pela delegacia da policia civil em Marabá contra os vendedores de DVDs "piratas", talvez me distancia ainda desta tarefa. Só ontem (12) duas pessoas foram presas e estao a disposição da "justiça".

ALIANÇA PELO BRASIL!


















---------------------------


Agora imagine se não tivessem descoberto a dinheirama do DEMensalão!!

Como a Veja mente desesperadamente!!!

1-O MST do Pará esclarece que não tem nenhuma fazenda ocupada no município de Tailândia, como afirma a reportagem da Revista Veja “Predadores da floresta” nesta semana. Não temos nenhuma relação com as atividades nessa área. A Veja continua usando seus tradicionais métodos de mentir e repetir mentiras contra os movimentos sociais para desmoralizá-los, como lhes ensinou seu mestre Joseph Goebbels. A reportagem optou por atacar mais uma vez o MST e abriu mão de informar que o nosso movimento não tem base social nesse município, dando mais um exemplo de falta de respeito aos seus leitores.

2-A área mencionada pela reportagem está em uma das regiões onde mais se desmata no Pará, com um índice elevado de destruição de floresta por causa da expansão do latifúndio e de madeireiras. Em 2007, a região de Tailândia sofreu uma intervenção da Operação Arco de Fogo, da Polícia Federal, e latifundiários e donos de serrarias foram multados pelo desmatamento. Os madeireiros e as empresas guseiras estimulam o desmatamento para produzir o carvão vegetal para as siderúrgicas, que exportam a sua produção. Por que a Veja não denuncia essas empresas?

3-Na nossa proposta e prática de Reforma Agrária e de organização das famílias assentadas, defendemos a recuperação das áreas degradas e a suspensão dos projetos de colonização na Amazônia. Defendemos o “Desmatamento Zero” e a desapropriação de latifúndios desmatados para transformá-los em áreas de produção de alimentos para as populações das cidades próximas. Também defendemos a proibição da venda de áreas na Amazônia para bancos e empresas transnacionais, que ameaçam a floresta com a sua expansão predatória (como fazem o Banco Opportunity, a Cargill e a Alcoa, entre outras empresas).

4-A Veja tem a única missão de atacar sistematicamente o MST e a organização dos camponeses da Amazônia, para esconder e defender os privilégios dos verdadeiros saqueadores das riquezas naturais. Os que desmatam as florestas para o plantio de soja, eucalipto e para a pecuária extensiva no Pará não são os sem-terra. Esse tipo de exploração é uma necessidade do modelo econômico agroexportador implementado no Estado, a partir da espoliação e apropriação dos recursos naturais, baseado no latifúndio, nas madeireiras, no projeto de exportação mineral e no agronegócio.

5-Por último, gostaríamos de comunicar à sociedade brasileira que estamos construindo o primeiro assentamento Agroflorestal, com 120 famílias nos municípios de Pacajá, Breu Branco e Tucuruí, no sudeste do Estado, em uma área de 5200 hectares de floresta. Nessa área, extraímos de forma auto-sustentável e garantimos renda da floresta para os trabalhadores rurais, que estão organizados de maneira a conservar a floresta e o desenvolvimento do assentamento.

DIREÇÃO ESTADUAL DO MST DO PARÁ

Marabá, 12 de janeiro de 2010

Plano Nacional de Direitos Humanos em debate

Durante reunião hoje pela manhã, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou um novo decreto que institui um grupo de trabalho para elaborar um anteprojeto de lei que cria a Comissão da Verdade, para examinar violações de direitos humanos, ocorridas no regime militar. Para resolver a crise envolvendo os ministros da Defesa e dos Direitos Humanos, o texto assinado nesta quarta-feira, 13, não usa a palavra "repressão", que consta no decreto anterior, que criou o Programa Nacional de Direitos Humanos.

O novo decreto usa apenas a palavra "violação de direitos humanos", uma expressão "conciliatória", na avaliação de assessores do governo. Outros pontos polêmicos do programa devem ser amenizados nos projetos de lei que serão encaminhados ao Congresso Nacional e que estão previstos no Programa Nacioal de Direitos Humanos.


Na prática, segundo fontes do governo, a decisão do presidente agrada aos militares por não encampar de fato a palavra "repressão" e, ao mesmo tempo, preserva Vannucchi, não fazendo mudanças substanciais no decreto anterior.

-----------------------------------

È um medo destes milicos....

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Vale não paga divída e ainda processa prefeito de Parauapebas

Ela é assim, além de explorar, explorar, ser isentada de impostos e não pagar devidamente a CEFEM para Parauapebas, agora está processando o prefeito Darci Lermen, só por que este solicitou ao ministro das Minas Energia as devidas providências.

Cuidado Azulino!!!

Veja aqui

A veja mente,mente, desesperadamente!

Logo mais resposta do MST a Veja!

TROCARAM TROCATE ?

Após a publicação da Carta enviada por Charles a este poster, tenho recebido muitas declarações de apoio ao bravo poeta e companheiro das lutas.


Segue abaixo texto de Marcos Carrera (Sociólogo que coordenou o processo de participação popular no primeiro governo Davi Passos em Xinguara)


-----------------------------

Somos, assim como Marx o foi, prisioneiros libertários, aprisionado do tempo que não nos pertence, mas que nos chama, nos clama, e assim, insistimos, teimosamente, irrompê-lo para fazer brotar o tempo humano.

Por isso, vós sois, prisioneiro dele, do tempo capital, que na eternidade não conviverá eternamente, como grilhão do corpo e da mente dos homens e mulheres.

Mas não fossemos, prisioneiros dele, não teríamos motivos para empunhar as bandeiras que hoje empunhamos.

O vermelho poderia desbotar, como desbota o vermelho dos que outrora escarravam sangue, numa verborragia irradiante, contra os burgueses de ontem, os vigaristas e latifundiários de hoje, aliados.

O poder das lâminas de aço, da madeira transformada em carvão, da castanheira caída e queimada no coração da Região,

É o mesmo que faz sorrir os hipócritas e te exila, irmão.

É o tempo...de continuar plantando sob o solo infertilizado pela pata do boi;

Pelos buracos deixados, lado a lado dos favelões.

É o tempo... de chorar pelos nossos, camarada!

É o tempo de solidariedade,

De solidarizar-se com Trocate, sujeito e instrumento da luta deste tempo...revolução,

Que quebra o aço da bala mortalmente desferida pelos “donos” da terra onde floresce mato, que queima e mata floresta, deixa castanheira, negra e solitária, em pé;

Que escraviza homens de sorriso triste, tímido e desfalcante.

É o tempo de proclamar a fé revolucionária no futuro de fertilidade do solo das lutas onde reina a miséria e o pé descalço no chão.

Foi por isso que Trocaram Trocate?

Não, pois, Trocate não se troca, se acolhe ou se nega,

E assim o fizeram, negaram-no, que no exílio também se alimenta, e alimentado nos inspira com suas poesias da vida real.


Vida longa a Charles Trocate!


(Marcos Carrera)

E quando o inverno chegar...

...o aterro se desmoronará!

As obras de duplicação da rodovia Transamazônica no perímetro urbano de Marabá, tem diminuído o ritmo, mas o que preocupa é a altura do aterro tanto de um lado, como do outro, que podem ser atingido pelas aguas das cheias dos rios Itacaíunas e Tocantins. Com isso, o prejuízo é evidente.


--------------------------

São ás aguas de março que se antecipam!!

Verticalização do Poder

O pacto é 'federativo', os interesses são 'corporativos'; e, o Pará é o foco dos interesses em disputa. Aqui estão os interesses da grande indústria paulista; do Bradesco: patrão de Roger Agnelli, - o presidente da Companhia Vale do Rio Doce; sem falar nas empresas mineradoras de menor porte e da agroindústria. Só 'cachorro-grande': diante de políticos e partidos apequenados.
O PSDB tem interesses gigantescos no Pará (quem é José Serra?); segue fazendo acordos para privilegiar os 'donos' e os 'herdeiros' das privatizações de FHC.
O PT precisa 'resolver' as promessas de campanha, na procura de avançar mais um governo; e de conter a luta intestina entre as facções: por representatividade no governo e por representação nas eleições de 2010.
O PMDB mantém a política clientelística; - o morubixaba Jader Barbalho dá as ordens, negociando em todas as direções e com todos os partidos.
Trata-se da organização de um 'sistema de escambo político':o resultado mais visível da incapacidade de renovação do cenário político do Pará.

Fonte: Quinta Emenda


-------------------------------


Durante a "audiência" ouvi por várias vezes pessoas ligadas aos empresários fazendo a defesa do projeto, n a verdade defendendo os seus interesses particulares, imaginando que a Vale vai contratar seus serviços ou fazer compra no comércio local.

A vale como sempre fez e fará contratará serviços de fora e deixará o comércio local a ver "barcaças" (já que nao podemos ver návio por aqui!!!)

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

ELEIÇÃO 2010: Novos nomes e a velha politica!

Pelo menos sete nomes, em Marabá, são cotados para concorrer ao Legislativo estadual. João Salame (PPS) e Bernadete ten Caten (PT) devem disputar a reeleição; Cristina Mutran (PMDB) e Elza Miranda (PSDB) podem tentar um retorno à Assembléia; o engenheiro Valber (PSB) concorrerá a eleição depois de doze anos - a ultima foi em 1996 para vereador também pelo PSB); Ferreirinha (PT) tenta retornar a vida parlamentar, depois de quatro mandatos de vereador em Marabá sempre pela direita ( e como foi o PT que mudou continuará na direita) e Raimundo Oliveira (PT), superintendente do Incra é a bola da vez.

Chalita detona projeto de educação do Serra!

O ex- aliado e agora sopcialista o vereador Gabriel Chalita (PSB) que já fez parte do governo Serra (PSDB), diz com todas as letras o que representa o projeto do Serra par ao Brasil.

VEJA

Por que será?

A presidente da Argentina Cristina Kirchner decretou a abertura dos arquivos das Forças Armadas, até mesmo os considerados confidenciais. No Brasil, militares alegam que os arquivos foram queimados.

--------------------

?????????????????????????

MP quer nova audiência pública sobre siderúrgica da Vale em Marabá

Procuradores da República e promotores de Justiça que atuam no município querem mais tempo para a sociedade conhecer e analisar impactos do empreendimento.

Durante a primeira audiência pública para debater o projeto de instalação de uma siderúrgica da Vale em Marabá (sudeste do Pará), os representantes do Ministério Público Federal e Estadual solicitaram a realização de mais audiências e a concessão de maior prazo para que a sociedade possa avaliar corretamente os impactos do empreendimento e tenha condições de participar efetivamente. A Ordem dos Advogados do Brasil concordou com o pedido e também solicitou novas audiências.

“Houve desrespeito ao princípio da ampla publicidade e o prazo concedido para análise do Estudo de Impacto Ambiental não foi razoável. O Ministério Público Federal, como representante da sociedade, só recebeu cópia do EIA/RIMA em dezembro, mesmo assim, devido a ofício encaminhado pelo MPF à Procuradoria Geral do Estado. Em prazo tão exíguo, é inviável avaliar corretamente os impactos”, disse o procurador Tiago Modesto Rabelo, presente à mesa durante a audiência.

Os Estudos foram apresentados no final de outubro à SEMA e ao Governo do Estado, mas não foram encaminhadas cópias às entidades da sociedade civil, nem ao MPF. Apenas em dezembro passado, após requisitar os estudos, é que os integrantes do Ministério Público puderam conhecer o documento.

O procurador lembrou durante a audiência que a complexidade do empreendimento requer debates mais profundos. “No entanto, não foi oportunizada à comunidade, através do envio dos estudos às entidades da sociedade civil, real possibilidade de conhecer e discutir, em condições de interferir validamente, o empreendimento e seus impactos sócio-ambientais”, disse.

Os estudos foram elaborados pela empresa Brandt Amazônia e Meio Ambiente Ltda e somam oito volumes com avaliações sobre fauna, flora, recursos hídricos, econômicos e sociológicos. O secretário de meio ambiente, Aníbal Picanço, que presidiu a audiência, não descartou a possibilidade de realizar novos debates e se comprometeu a responder em prazo razoável à solicitação do MP e da OAB.

LEIA MAIS AQUI


----------------------

Como participante dessa audiência, acho justo que o MPF haja com rigor contra os que estão infringindo a lei, para lucrar cada vez mais na nossa região.

Começar o ano no combate a corrupção!



Começar o semestre dando atenção aos projetos de combate à corrupção deve ser a prioridade do Congresso Nacional em 2010. É o que pensa o senador José Nery (PSOL). Para ele, como 2009 encerrou sob o efeito da crise causada pelo mensalão do Governo do Distrito Federal (GDF), a população brasileira merece uma resposta eficaz sobre o tema o mais rápido possível, principalmente por 2010 ser um ano eleitoral.


De acordo com José Nery, outra questão que deve nortear as discussões políticas em 2010 é o Marco Regulatório do Pré-Sal. “Temos que trabalhar para reverter algumas decisões que foram tomadas na Câmara”.

A principal delas, na visão dele, é fazer com que a exploração e distribuição do petróleo seja uma tarefa estratégica e exclusiva do Estado Brasileiro. “Empresas privadas não devem disputar os leilões. O marco regulatório precisa retomar a continuação da Petrobras e construção da Petrosal como empresas estatais”.

Os temas ligados ao desenvolvimento sustentável também não podem ser esquecidos, na visão do parlamentar do PSOL. “O combate às mudanças climática passa pela garantia que as decisões tomadas pelo Congresso sobre meio ambiente sejam efetivadas a partir de 2010”, conclui.

Assessoria de Imprensa do senador José Nery

Estradas














(Diário)

È de fazer inveja as estradas quando você sai do Pará, enquanto que por aqui não há nenhum programa de recuperação das nossas estradas, o Maranhão e o Tocantins continuam dando com estradas muito melhores do as nossas.

Depois de 12 anos da tucanada e 3 da petezada, não houve nenhuma melhoria na malha rodoviária.

----------------------------

Uma grande reprotagaem do jornal DIÁRIO do Pará apresenta um quadro geral da triste realidade.
A imagem acima é resultado da inanição dos governos.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Isenção para a Vale

O prefeito MAUrino Magalhães (PR) prepara protocolo de intenção para assinar junto a Vale (mineradora que faturou 13,2 bilhões de dólares em 2008) e que para incentivar na instalação da siderúrgica da empresa, a Aços Laminados do Pará (Alpa), a prefeitura de Marabá vai deixar de cobrar Alvará de Licença, Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), reduzirá de 5% para 2% de Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS), e ainda vai se responsabilizar pela instalação dos sistemas de água, esgoto, energia elétrica e pela pavimentação do sistema viário do distrito industrial criado exclusivamente para a multinacional.

Em termos histórico, e caso o acordo venha a ser celebrado, inclusive com a aprovação da Câmara de Vereadores, será o maior crime a ser perpetrado contra os interesses e a economia do município.

Por outro lado, o Governo do Estado já enviou a Assembléia Legislativa, documento parecido onde pede aos deputados a isenção de 75% de ICMS durante 30 anos.
(Fonte Quaradouro)

Manifesto contra a anistia aos torturadores







DIGA NÃO À ANISTIA PARA OS TORTURADORES, SEQUESTRADORES E ASSASSINOS DOS OPOSITORES À DITADURA MILITAR.


ASSINE AQUI

Reforma Agrária defendida por estudiosos

Estudiosos do trabalho escravo defenderam mais uma vez a reforma agrária e a expropriação de terras de escravagistas. Em manifesto recém-divulgado, os participantes da III Reunião Científica "Trabalho Escravo Contemporâneo e Questões Correlatas", ocorrida no Rio de Janeiro (RJ) em outubro do ano passado, se posicionam a favor de reformas democráticas "amplas, justas e democráticas" com relação à posse da terra e à produção agrícola.

Quem ganhou com a "audiência"?

A Vale? o Governo? a sociedade civil organizada? ou uma pequena elite do empresariado?

Essa resposta vai parar no tempo, por que depois de toda "titubeada" promovida pelos membros do governo Ana Julia junto com a Vale, só nos resta a lamentar o fracasso dessa audiência.

o Ministério Público cumpriu seu papel, garantindo através das interpelações a justificativa de que o tal empreendimento está cheio de falhas e que deverá ser agora interpelado na justiça.

--------------------------

Nota Zero

O Governo do PT prestou um desserviço para o povo do Pará, e em especialmente aos marabaenses, ao ser mais defensor da Vale, do que dos interesses da população que cdeverá nos próximos anos sofrer diante do caos que será criado pela Vale.