quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Fórum Carajás lança Revista


Fórum Carajás retrata em revista os passivos sociais e ambientais, o poder das empresas e a coerção que o capital acaba provocando para atropelar os marcos legais

A publicação sobre mineração na Amazônia, editada pela rede Fórum Carajás reúne sete trabalhos que buscam pontuar elementos que podem ser considerados novos, e outros nem tanto assim, como a condição colonial. Condição econômica baseado no extrativismo.

Os trabalhos iluminam que empresas pressionam sobre o território e os recursos naturais. Indicam os impactos (positivos e negativos) dos investimentos, as áreas e as populações afetadas. E questionam o papel do Estado, e as mobilizações que as organizações de base promovem para a ampliação de direitos.

Os estados do Maranhão e Pará servem como pano de fundo da obra. Ativistas do oeste do Maranhão analisam elementos que afetam o município de Açailândia. Em particular os impactos do pólo de gusa, os passivos sociais e ambientais. Bem como as lutas e intervenções da comunidade de Pequiá. Além de explicar o nascimento da iniciativa Justiço nos Trilhos. A rede tem promovido uma série de agendas em diferentes planos: mobilização, comunicação, seminários e ações judiciais.

Acesse aqui

Nenhum comentário: