terça-feira, 23 de novembro de 2010

Encontro Latino-Americano

O III Encontro Latino-Americano de Ciências Sociais e Barragens, que ocorrerá, de 30 de novembro a 3 de dezembro, na Universidade Federal do Pará (UFPA), terá participação de professores e acadêmicos de Marabá apresentando trabalhos. O evento, promovido pelo Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA/UFPA), busca promover o diálogo entre pesquisadores, acadêmicos, populações atingidas, ativistas e representantes do setor público e privado ligados ao planejamento, à implantação e à operacionalização de represas.

Segundo os organizadores, a escolha por Belém reflete a preocupação dos cientistas sociais latino-americanos com os desafios socioambientais que se colocam para a Amazônia frente aos grandes projetos hidrelétricos previstos para a região nos próximos anos. Mais de 60 grandes barragens estão sendo planejadas na Amazônia brasileira, e os países vizinhos – Peru, Bolívia e Colômbia – também possuem seus próprios projetos. Os impactos recaem sobre a vida aquática e terrestre desse ecossistema. No aspecto social, esses empreendimentos poderão deslocar centenas de povos indígenas e ribeirinhos de seus lares.

A programação do Encontro inclui mesas-redondas, lançamento de livros, mostras cinematográficas e conferências acerca da temática. A professora e coordenadora do evento, Edna Castro (NAEA), acredita que um dos destaques seja a mesa de abertura do evento que tratará do tema “Ciência, cientistas e democracia”. Serão abordados, também, questões importantes, como a construção das barragens de Belo Monte; as demandas dos movimentos sociais indígenas; as hidrelétricas do rio Madeira e as grandes obras de infraestrutura.

Nenhum comentário: