quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Começa a Piracema!

É tempo de Piracema - o perído da desova iniciou no dia de 1º de novembro e vai até 28 de fevereiro de 2011.

Em Marabá todo estoque de peixe existente em frigoríficos, peixarias, colônias e associações de pescadores devem ser informados ao Ibama ou Semma. A exigência também incide sobre os estoques armazenados por pescadores profissionais, entrepostos, postos de venda, depósitos e câmaras frias, em posse de feirantes, ambulantes, bares, restaurantes, hoteis e similares.


O que é a Piracema - (Etimologia) ?


1- A palavra piracema é de origem tupi e significa "subida do peixe". Refere-se ao período em que os peixes buscam os locais mais adequados para desova e alimentação. O fenômeno acontece todos os anos, coincidindo com o início do período das chuvas. O defeso deste espaço de tempo tem como objetivo evitar a extinção de muitos tipos de peixes já ameaçados pelo homem.

2- É a subida dos peixes até as cabeçeiras dos rios para realizarem a desova, e assim, se reproduzirem. Todos os anos, de novembro a fevereiro, algumas espécies de pescado fazem esse longo percurso, vencendo os obstáculos naturais, como as corredeiras e cachoeiras, no intuíto de perpetuar suas espécies. Eles tem de vencer também a pesca predatória, feita clandestinamente com armadilhas, redes, tarrafas, puças, e outros artifícios por pescadores e outras pessoas sem a devida preocupação com o futuro dos peixes de nossas águas.

Seguro Defeso

Com objetivo de manter a subsistência dos pescadores, o governo oferece aqueles devidamente cadastrados nas colônias ou associações, um auxílio correspondente a um salário mínimo e direito a pesca de no máximo três quilos diários, ou por jornada de pesca, por pescador, para alimentação da própria família. A captura deve ser somente de linha e anzol, restringido o uso de outros instrumentos.


Fonte: SECOM e IBAMA

2 comentários:

Anônimo disse...

MIRIQUINHO E CHICO DA PESCA ....UMA REDE DE ARRASTO

Anônimo disse...

Caro Riba, no que nos concerne (Marabá), acho que a Colonia de Pesca Z-30, através de seus administradores, deveria sair da inercia e, não só ficar aguardando doações de caminhões frigoríficos e etc..., e procurar Orgãos como Emater, para que se faça um repovoamento com alevinos de tucunaré, pescadas e outros, na bacia do Tocantins. A ausencia há décadas desses exemplares em nossa região, nos obriga a pagar caro por esses peixes - outrora abundantes - vindos de Tucuruí. Sob o ponto de vista ambiental, tambem seria muito bom. Em 08.11.10, Marabá-PA.