sábado, 29 de maio de 2010

Vereadores se irritam com a Vale!

VALE nega dinheiro para nova Câmara e irrita vereadores


A previsão de inauguração do novo prédio sede da Câmara Municipal de Marabá (CMM) para este primeiro semestre de 2010 está ameaçada. Em sessão realizada esta semana, a presidente Júlia Rosa expôs que a mineradora Vale comunicou a ela que não poderá arcar com o aporte de R$ 1.281.617,00 pretendido pelo Legislativo para equipar o plenário e comprar mobiliário.

Ao falar sobre o assunto aos colegas vereadores, Júlia não escondeu que está contrariada com o ocorrido e falou até em “sentimento de traição”. O montante seria o restante de um repasse total de R$ 1.981.617,76 acordado pela CMM com a empresa ainda na presidência do vereador Miguel Gomes Filho, na Legislatura passada. Foi na gestão de Miguelito que a obra foi iniciada. À época, a mineradora chegou a garantir parcela de R$ 700 mil, segundo a assessoria da Câmara.


----------------------------------

3 comentários:

Mural de Marabá disse...

Quanta futilidade. Quanto desperdício de dinheiro e de tempo. Quanta falta do que fazer.

Acorda Marabá!

Anônimo disse...

Tu sabe para que seriam usados esses R$ 1.281.617,00? Pois te digo, esse dinheiro seria usado para comprar móveis na loja todeschini do grupo Leolar. A marca todeschini é conhecida por ter produtos luxuosos e por ter preço elevado, agora me diz, por que a câmara municipal precisa de móveis tão caro assim? Pode ir na loja a qual estou me referindo e perguntar se não tem uma pré venda no valor de R$ 1.200.000,00 feita para câmara municipal de Marabá. É brincadeira...

Anônimo disse...

^É assim que o legislativo negocia com a vale do rio doce.A pauta deveria ser outra e não em causa própria.
Eles deveriam era ficar em pé,de castigo por envergonhar tanto a nossa cidade.