terça-feira, 11 de maio de 2010

Alunorte, empresa da Vale/Norsk Hidro pratica anti-sindicalismo no Pará

A denúncia foi encaminhada para a Justiça do Trabalho e Ministério Público



Interferência da Alunorte, prolongamento do horário de votação para além do estabelecido no edital, não homologação de chapas de oposição estão entre as denúncias de práticas anti-sindicais na disputa pela direção do Sindicato dos Químicos de Barcarena, no Pará.
A empresa integra a cadeia produtiva do alumínio no Pará e faz parte do portfólio da Vale/Norsk Hidro.
A denúncia foi encaminhada pela Oposição Sindical ao Ministério Público do Trabalho e Justiça do Trabalho. Além da esfera legal o grupo publicizou as práticas para as centrais sindicais nacionais (CUT e CTB) e para representações internacionais da categoria.

Conforme o grupo, a oposição foi impedida de distribuir panfleto de campanha na fábrica. A eleição, que ocorreu no dia 06 de maio, vai ser anulada, garante representante da oposição.

O coletivo afirma que não houve o quorum de 50% de eleitores. Somente 27% dos associados compareceram às urnas. Uma nova eleição deve ser convocada no prazo de 15 dias.
A oposição garante que a eleição foi estendida até às 17h30h, quando o edital estipulava o encerramento do processo às 14.40h.
Encerra o rosário de denúncias que a Alunorte pressionou funcionários a votarem na situação.

A querela vem desde 2007, quando de outro pleito eleitoral. Leia mais no Furo

Nenhum comentário: