quarta-feira, 3 de março de 2010

Você quer ser professor?

Quem quer ser professor?




A Fundação Carlos Chagas e a Fundação Victor Civita realizaram uma pesquisa denominada Atratividade da Carreira Docente no Brasil. O objetivo era investigar os aspectos que os jovens destacam para justificar a atração ou não da carreira docente. Para alcançar este objetivo foram aplicados 1501 questionários direcionados a jovens cursando o ensino médio, de sete estados, distribuídos em 10 escolas públicas e 8 particulares.
Perguntados acerca da escolha do curso que farão no vestibular apenas 2% escolheram pedagogia ou licenciatura e 9% escolheram cursos de disciplinas oferecidas no ensino médio.
A pesquisa encontrou 32% de jovens que já pensaram em ser professores, mas desistiram em função da baixa remuneração, falta de identificação profissional, desrespeito dos alunos e desvalorização social da profissão.
O baixo salário do professor é um dos principais motivos de o estudante do ensino médio não desejar seguir a profissão de docente.

A fundação Victor Civita informou à imprensa que reuniu especialistas na área de educação para discutir as soluções para o problema e identificou oito sugestões:
1. Salários iniciais mais altos

2. Planos de carreira;

3. Melhoria nas condições de trabalho;

4. Formação inicial

5. Formação continuada;

6. Resgate do valor da profissão

7. Boas experiências escolares com os alunos

8. Tratar o professor como profissional.

As profissões mais cobiçadas pelos jovens foram:na rede pública: direito, administração e engenharia. E na rede privada: direito, engenharia e medicina.
As descobertas da pesquisa apenas comprovam o que sindicalistas e pesquisadores vem alertando há muito tempo: a falta de valorização da profissão de professor provocará uma baixa procura e uma baixa oferta de profissionais.
O estabelecimento de um piso salarial nacional com valores muito abaixo do desejável só consolidam este sentimento de que não vale à pena seguir a carreira de professor.
Revisar os atuais planos de carreira e torná-los mais atrativos aos professores também ajudaria muito na superação deste quadro. (Luiz Araújo)

Um comentário:

Anônimo disse...

Prova disso foi o resultado do vestibular deste ano da Ufpa. onde os cursos de licenciaturas tiveram uma baixa aprovação, sendo que muitas vagas sobraram. o que vc pode opininar sobre isso professor?